Moteto

Definição e abordagem sucinta ao desenvolvimento da forma musical da Idade Média “moteto”.

Conceito

O moteto é uma pequena composição coral, da Idade Média, sem acompanhamento. Esta forma substituiu o conductus, embora ambos tenham sido utilizados entre o século XIII e o início do século XVI.

Desenvolvimento da forma

Nos séculos XIII, XIV e XV, o moteto era exclusivamente sagrado. Baseava-se numa melodia e um texto já existentes, aos quais se acrescentavam depois, em contraponto, outras melodias e textos. Machaut, Desprès, Ockeghem, entre outros, foram mestres do moteto. Por outro lado, Dufay, também um mestre nesta forma, utilizou melodias seculares (ou seja, de natureza não religiosa) como cantus firmus do moteto.

No século XVI, o moteto alcançou o seu apogeu como composição sacra, tendo como contrapartida o madrigal, com uma temática secular. Palestrina, Victoria, Morales, Tallis, Byrd, Bull e Taverner foram grandes compositores nesta forma.

J.S.Bach ainda compôs motetos, quatro deles para oito vozes. No entanto, o termo começou a adquirir um sentido mais abrangente: obras com acompanhamento instrumental e obras para uma voz solista e acompanhamento, não necessariamente de natureza religiosa (a título de exemplo, «Songs of Farewell» de Parry).

Actualmente, o termo diz respeito a uma composição coral para igreja, com letra em latim não fixada pela liturgia.

 

746 Visualizações 1 Total

References:

Kennedy, M. (1994). Dicionário Oxford de Música. Publicações Dom Quixote.

746 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.