Hisaishi, Joe

Biografia do compositor e director musical Joe Hisaishi, conhecido especialmente pelo seu trabalho para cinema.

Primeiros anos

Joe Hisaishi, formalmente Mamoru Fujisawa, nasceu no dia 6 de Dezembro de 1950, em Nakano, no Japão. Começou a aprender violino aos cinco anos de idade, progredindo com facilidade, ao mesmo tempo que ia descobrindo a sua paixão por música. Com dezanove anos de idade, ingressou no Kunitachi College of Music, onde se formou em composição. Depois, começou a trabalhar como tipógrafo de música minimalista.

Em 1974, experimentou o seu primeiro sucesso ao compor para uma pequena animação chamada «Gyatoruzu». Neste período compôs, também, para «Sasuga no Sarutobi» (Academia de Ninjas) e «Futari Taka» (Em plena aceleração). Foram trabalhos assinados com o seu nome, Mamoru Fujisawa.

Em 1981, Hisaishi lançou o seu primeiro álbum «MKWAJU» e, no seguinte, o segundo, «Information». Também neste ano adoptou o nome de palco “Joe Hisaishi”, numa homenagem a Quincy Delight Jones, um músico e produtor afro-americano.

Joe Hisaishi

Animação

Em 1983 conheceu Hayao Miyazaki que, impressionado pelos seus dois primeiros álbuns, lhe pediu para compor para o seu próximo filme, «Nausicaa of the valley» (Nausicaa do vale do vento, 1984). Foi o início de uma colaboração que traria a Hisaishi reconhecimento global. O compositor compôs a banda sonora de 9 filmes realizados por Hayao Miyazaki: «Laputa: Castle in the Sky» (Castelo no Céu, 1986), «My neighbour Totoro» (Totoro, 1988), «Kiki’s delivery service» (Kiki – A Aprendiz de Feiticeira, 1989), «Porco Rosso» (Porco Rosso: o Porquinho Voador, 1992), «Princess Mononoke» (Princesa Mononoke, 1997) Spirited away» (A Viagem de Chihiro, 2001, vencedor do óscar de melhor filme de animação), «Howl’s moving castle» (Castelo Andante, 2004), «Ponyo on the cliff by the sea» (Ponyo à Beira-Mar, 2008).

Ainda dentro do mundo da animação salientam-se os seguintes trabalhos: «Mobile Suit Gundam Movie II: Soldiers of sorrow» (1981), «Mobile Suit Gundam III: Encounters in space» (1982), «Mospeada» (1983) «Arion» (1986), «Robot Carnival» (1987), «Crest of the royal family» (1988). Escreveu, ainda, as músicas de abertura dos seguintes animes: «Maho Shojo Lalabel» (1980) «Hello! Sandybell» (1981), «Meiken Jolie» (1981), «Voltron» (1981), «Ai shite knight» (1983), «Creamy Mami, the magic angel» (1986) e «Kimagure Orange Road: the movie» (1988).

Em 2013 compôs a banda sonora do filme «The tale of princess Kaguya» (O Conto da Princesa Kaguya) do realizador Isao Takahata.

Cinema

Fora do âmbito da animação, salientam-se as bandas sonoras dos filmes «HANA-BI» (1997) e «BROTHER» (2001), do realizador Takeshi Kitano. Também em 2001 realizou o filme «Quartet», tendo escrito tanto a música como o argumento. O filme recebeu excelentes críticas no Festival de Cinema de Montreal. Em 2009 compôs a banda sonora de «Okuribito» (2009), de Yojiro Takita, que foi o vencedor da categoria de melhor filme estrangeiro, na cerimónia dos Óscares desse ano.

Em 2006 compôs a banda sonora do filme coreano «Welcome to Dongmakgol» e do filme chinês «The postmodern life of my aunt». Ambas as composições foram premiadas em Festivais de Cinema na Coreia e em Hong Kong, respectivamente.

Outras actividades

Hisaishi foi o primeiro músico japonês a conduzir uma orquestra no Festival de Cannes, em 2004. Numa tour pela Ásia, em 2006, colaborou com cinco filarmónicas de cinco cidades diferentes, com sucesso. Ainda neste ano lançou o álbum de estúdio «Asian X.T.C». Assumiu a função de director musical da “World Dream Orchestra” (W.D.O), um projecto da Nova Filarmónica do Japão.

Em Agosto de 2008, aconteceu o concerto “Joe Hisaishi in Budokan – 25 years with the Animation of Hayao Miyazaki”, onde o músicon regeu uma orquestra de 1200 pessoas, incluindo coros e uma banda de marcha, tendo também tocado piano.

No ano de 2009 decidiu dedicar-se à condução musical, a tempo inteiro, e iniciou este percurso com a regência da OTTAVA. Em Maio, organizou o concerto “Joe Hisaishi Classics, vol.1». Em Fevereiro de 2010, seguiu-se “Joe Hisaishi Classics vol. 2». Através do lançamento do álbum “JOE HISAISHI CLASSICS”, com a assinatura da sua própria marca, Wonder Land, continuou a atrair a atenção de um grande número de pessoas para a música clássica, do ponto de vista de um músico contemporâneo.

Também em Agosto de 2009 lançou o álbum «Minima_Rhythm», juntamente com a Orquestra Filarmónica de Londres, e fez uma tour que passou por 12 cidades japonesas.

Em 2010, começou a leccionar no Kunitachi College of Music, mas nunca abandonou a sua actividade musical.

Prémios

Em 2009, o Governo Japonês atribuiu-se a Medalha de Honra, com fita roxa, entregue a indivíduos que contribuem para o melhoramento e progresso artístico ou académico.

Foi vencedor, seis vezes, do prémio de melhor banda sonora pela Academia Japonesa, o último em 2011.

604 Visualizações 1 Total
604 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.