Museu

Museu (s.m.) – (do grego mouseion) espaço que guarda, preserva, investiga, expõe e comunica coleções de objetos com interesse cultural, artístico, científico e histórico, nomeadamente evidências humanas tangentes; lugar onde se estudam os objetos e as artes; instituição sem fins lucrativos que pode ser pública ou privada; espaço de preservação da memória do Homem.

Desde sempre o ser humano foi colecionando objetos, atribuindo-lhes valor afetivo, material e/ou cultural, fazendo com que fossem preservados ao longo dos tempos.

Na Grécia Antiga, os museus eram templos, espaços onde a música, a poesia, a tragédia, a história, a comédia, a dança e a astronomia eram exacerbadas.

Destaque para o museu criado em Alexandria por Ptolomeu Sóter, onde foram expostas estátuas de filósofos e objetos de cariz cirúrgico, obras escritas, entre outros, que daria origem, posteriormente, à Biblioteca de Alexandria (existente até à Idade Média até ser totalmente destruída num incêndio).

Com a recuperação dos ideais clássicos, no Renascimento e ainda com a consolidação do Humanismo, o colecionismo privado ganhou cada vez mais adeptos, nomeadamente por parte da burguesia abastada. Competia-se pela divulgação das coleções em torno das quais se mantinham clubes de eruditos onde se discutiam os mais variados temas relacionados com as artes e a cultura.

Seria no ano de 1671, na Basileia, que nasceria o primeiro museu universitário e em 1683, em Inglaterra, o Museu Ashmolean, criado pela Universidade de Oxford, peregrino no que toca à vertente da pedagogia.

Em 1759, destaque para a criação do Museu Britânico e ainda em 1793, o Museu do Louvre, resultado de iniciativas do próprio governo daqueles países.

Na Índia, surge o primeiro museu em 1748, resultado das coleções reunidas pela Sociedade Asiática de Bengal e em 1773, a Charleston Library Society na Carolina do Sul pretendia avançar com a exposição de produtos naturais.

Os museus contemporâneos assumem um papel crucial na sociedade, pois para além da vertente de salvaguarda do património, são espaços de fruição de conhecimento.

Em termos de administração existem várias áreas essenciais: o Serviço Educativo, o Serviço de Inventário, o Serviço de Conservação e Restauro e o Serviço de Comunicação e Marketing.

Os museus são espaços vivos, interativos, que não são estáticos. Espaços de partilha e de criação de conhecimento, explorados pelo Serviço Educativo que através de um leque de exposições e de atividades permitem conhecer e explorar o património. Espaço que é aberto à comunidade e que permite que seja criada uma identidade cultural, pois cada peça conta uma história de um tempo, do quotidiano onde os objetos são reflexo de uma sociedade, de um país, mas que nos permitem pensar o futuro.

O museu serve a comunidade local, seja no sentido recreativo ou escolar, atrai visitantes e impulsiona assim o turismo, ou seja, os seus propósitos são variadíssimos.  Mas todos eles continuam a ter o mesmo objetivo: preservar e interpretar objetos de uma sociedade.

Com a evolução das tecnologias, conhecer uma coleção já é possível com recurso à internet e aos museus virtuais, assim como às coleções online sendo esta uma forma tão eficaz quanto visitar o museu físico. Trata-se de uma nova forma de interação com o património, com uma determinada coleção, onde o cibernauta tem uma nova forma de contactar com esse mesmo património, sem ter de se deslocar ao espaço físico do museu.

Refira-se ainda que os museus, sendo espaços vivos e de evolução, vão-se adaptando e alterando em simultâneo com as próprias transformações da sociedade.

São exemplos de museus portugueses: Museu da Carris: Museu do Brinquedo; Museu Nacional de Arte Contemporânea; Museu das Comunicações; Museu Nacional Grão Vasco; Museu de São Roque; Museu Nacional dos Coches; Museu da Marinha; Casa Museu dos Patudos; Museu Municipal Pedro Nunes; Museu da Presidência da República; Museu Rafael Bordalo Pinheiro.

Em Portugal, é a Lei n.o 47/2004 de 19 de Agosto Aprova a “Lei Quadro dos Museus Portugueses” que define os princípios da política museológica nacional.

 

 

970 Visualizações 2 Total

References:

– Lei n.o 47/2004 de 19 de Agosto Aprova a Lei Quadro dos Museus Portugueses

– http://icom-portugal.org/documentos_def,129,161,lista.aspx

970 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo