Destino Turístico

O presente texto tem como objetivo elucidar sobre o conceito de Destino Turístico; por isso apresentamos a sua definição e as suas principais caraterísticas.

O conceito de destino turístico, de uma forma geral, é um lugar até onde os visitantes e/ou turistas têm que se deslocar para consumir um determinado produto turístico (exemplos: sol e mar; industrial; cultural, entre outros).

Um destino turístico é então um local para onde se dirige a procura e pode estar dimensionado como um núcleo turístico (exemplos: praias/marinas; monumentos; parques temáticos, entre outros), como município turístico (exemplo: Sintra) ou como uma região turística (exemplo: Lisboa Vale do Tejo), mas o importante é que esse destino turístico constitui o objetivo do visitante e/ou turista. O destino turístico é, também, a concentração de instalações e serviços desenhados para satisfazer as necessidades dos visitantes e/ou turistas.

O conceito de destino turístico surge então do cruzamento de múltiplos elementos, designadamente: dos recursos turísticos (exemplos: património natural, património histórico-cultural ou património tecnológico); das atividades recreativas e de animação; dos estabelecimentos hoteleiros, restauração e similares; da acessibilidade relativamente às áreas emissoras; das infraestruturas e equipamentos básicos, não básicos e serviços de apoio ao turismo e aos visitantes e/ou turistas; da hospitalidade (como a população residente recebe os visitantes e/ou turistas).

O destino turístico carateriza-se por ser um elemento, mas também vários, ou seja, o mesmo pode ser percecionado como uma entidade singular (por exemplo: Portugal, Lisboa Vale do Tejo, Sintra), mas que inclui todos os elementos que fazem parte da experiência turística (recursos naturais e culturais, atracões turísticas, meios de transporte, alojamento, restaurantes, população local, entre outros)  .

O conceito de destino turístico também acaba por ser uma entidade física, mas também intangível. Por outras palavras, o mesmo é um território com características próprias (localização espacial, atributos físicos, economia, educação, saúde, emprego), mas também é uma entidade sociocultural (contexto histórico, modos de vida, tradições, entre outros).

O destino turístico para o seu crescimento necessita dos serviços do marketing devido à multiplicidade dos atores públicos e/ou privados intervenientes, e por isso, requer uma organização central responsável pelo marketing com maiores poderes de intervenção, bem como de uma maior colaboração entre todas as organizações e/ou instituições turísticas com funções de marketing de um destino turístico de forma a criarem uma imagem de marca para o destino em comum.

O destino turístico não é apenas o que existe, mas também o que se pensa existir, ou seja, mais do que o destino em si, o que chega até aos visitantes e/ou turistas é uma construção mental sobre o destino que irão visitar e por essa razão, um entendimento do conceito de imagem de destino turístico revela-se fundamental.

O destino turístico é influenciado por fatores internos e externos que podem ser positivos ou negativos para o mesmo. Por esta razão um destino turístico é fortemente afetado por eventos de qualquer ordem ocorridos no interior das suas fronteiras, mas também por acontecimentos que sucedem em qualquer parte do mundo, como por exemplo, a insegurança provocada pelas catástrofes naturais e/ou pela criminalidade condiciona o desenvolvimento dos produtos turísticos de alguns destinos.

Importa destacar que um destino turístico é escolhido com base no fator preço e da imagem de marca do mesmo, ou seja, fator preço interfere na escolha do destino, mas de forma subjetiva; pois, a perceção e/ou avaliação de um destino turístico efetuada pelos visitantes e/ou turistas deriva de uma combinação de outros fatores igualmente relevantes.

Para concluir, um destino turístico pode compreender diferentes áreas geográficas (dependendo da escala de análise) e também pode contemplar múltiplos produtos turísticos com peso ou índices de atração variados no mesmo destino (ciclo de vida do produto turístico).

 

2670 Visualizações 4 Total

References:

Referências Bibliográficas:

  • Alvarez, J.R.D. (1988). Geografia del Turismo, Madrid: Editorial Sintesis.

  • Vellas, F. e Bécherel, L. (1995). International Tourism, London: Macmillan Press, Ltd.
  • Williams, A., Show, G. (1994). Critical Issues in Tourism: A Geographical Perspective, Oxford: Blackwell Publishers.

2670 Visualizações

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo