Vizela (Guimarães)

Vizela localiza-se no distrito de Braga, região Norte e sub-região do Ave. É sede de um município com 24,70 quilómetros quadrados de área e 23 736 habitantes, de acordo com os censos de 2011, estando dividido em cinco freguesias.  O município é limitado a norte e a oeste por Guimarães, a oeste por Santo Tirso, a leste por Felgueiras e a sul por Lousada.

As freguesias do concelho são: Caldas de Vizela, Infias, Santa Eulália, Santo Adrião de Vizela e Tagilde e Vizela.

História

Vizela é um dos concelhos mais jovens do país tendo, apesar disso, uma história milenar. O concelho foi originalmente criado a 24 de maio de 1361, mas acabou por ser extinto a 3 de fevereiro de 1408, passando a designar-se de Riba Vizela. O município foi restaurado a 19 de março de 1998, após desmembramento de cinco freguesias de Guimarães, uma de Lousada e uma de Felgueiras, sendo a sede de concelho elevada à categoria de cidade.

Contudo, a história local remete para a passagem do povo romano, que deixou um importante legado no concelho, as termas. As múltiplas nascentes de água existentes em Vizela tornaram o local conhecido, assim como a ponte, que resistiu a séculos de utilização e está classificada como Monumento Nacional.

No século VII, no ano 607, realizou-se um concílio para a divisão do território em bispados e assim surgiu Oculis, ou seja, Caldas de Vizela.

Em 1361 o concelho conquista a independência administrativa e forma concelho próprio. Em plena ditadura de pré-Estado Novo, em 1929, Vizela é elevada à categoria de Vila mas, com desejo de criar um concelho, os vizelenses formam o MRCV – Movimento para a Restauração do Concelho de Vizela, em 1964. Apenas a 19 de março de 1998 os projetos-lei de elevação de Vizela a concelho foram aprovados e Vizela foi finalmente elevada à categoria de cidade.

Património natural e edificado

Quem está de passagem por Vizela depara-se com um conjunto de locais de importante relevo histórico, cultural e natural.

No que se refere ao património natural, sem dúvida que as termas e o seu parque são o principal elemento. As águas das Termas de Vizela são hipertermais, francamente mineralizadas, sulfúreas, sódicas e fluoretadas, estando indicadas para o tratamento de reumatismos crónicos, afeções neurológicas e traumáticas, doenças crónicas das vias respiratórias e doenças de pele. Relativamente aos parques e jardins do concelho é importante mencionar o Jardim Manuel Faria, o Monte de Santo Adrião, o Monte de Alijó, o Monte de São Pedro e as Quedas de Água de Requeixos.

Pela sua história associada à passagem do Império Romano no território, restam vários vestígios deste período, destacando-se a ponte romana (localizada na freguesia de São João, com 40 metros de comprimento e 3,5 metros de largura). É ainda possível visitar o Paço de Gominhães, a Igreja Matriz de S. Miguel e a Casa de Sá.

Gastronomia

O principal produto gastronómico desta terra é um doce. O bolinhol é um produto obrigatório a experimentar para quem visita este concelho. Por várias vezes distinguido e premiado, o bolinhol tem origens no ano de 1880, sendo que em 1884 o doce já estava presente na Exposição Industrial Concelhia de Guimarães. Único em Portugal, o bolinhol é um pão-de-ló retangular com uma suave cobertura branca de açúcar sobre uma massa levemente húmida, o que lhe confere um sabor inigualável. Além do bolinhol o concelho tem um prato típico muito popular, o frango merendeiro.

Municípios do Distrito de Braga

Amares Barcelos Braga Cabeceiras de Basto Celorico de Basto
Esposende Fafe Guimarães Póvoa de Lanhoso Terras de Bouro
Vieira do Minho Vila Nova de Famalicão Vila Verde Vizela
304 Visualizações 1 Total
304 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.