Águeda, Portugal

Águeda é um município português localizado no distrito de Aveiro, na região norte e sub-região do Baixo Vouga. É um município com 46 600 habitantes, de acordo com os censos de 2011, estando dividido em 11 freguesias em 335,27 km². Águeda é limitado a norte por Sever do Vouga, a nordeste por Oliveira de Frades e Vouzela, a leste por Tondela, a sul por Mortágua e Anadia, a sudoeste por Oliveira do Bairro, a oeste por Aveiro e a noroeste por Albergaria-a-Velha.

As 11 freguesias do concelho de Águeda são: Aguada de Cima, Águeda e Borralha, Barrô e Aguada de Baixo, Belazaima do Chão, Castanheira do Vouga e Agadão, Fermentelos, Macinhata do Vouga, Préstimo e Macieira de Alcoba, Recardães e Espinhel, Travassô e Óis da Ribeira, Trofa, Segadães e Lamas do Vouga e Valongo do Vouga.

História

No concelho de Águeda existem diversos vestígios que comprovam a presença romana no território, nomeadamente a Estação Arqueológica do Cabeço do Vouga. Acredita-se que a via romana que ligava Emínio (Coimbra) a Cale (Gaia) passasse por Águeda.

A atual cidade de Águeda procede do repovoamento feito no início da nacionalidade, entre o século XI e o século XII. Apesar de esta ter sido uma povoação próspera e de os seus moradores terem tido vários privilégios (facto atestado pelos procuradores de Aveiro nas Cortes de Évora em 1451), a cidade não recebeu foral próprio, tendo D. Manuel I incluído Águeda no foral concedido a Aveiro em 1515. Por essa altura, Asseuquins, uma povoação que está atualmente incluída na cidade, recebeu foral.

Com a elevação da sede a vila, o concelho de Águeda foi constituído a 31 de dezembro de 1853, integrando vários concelhos de origem medieval, entre eles Aguada de Cima, Castanheira do Vouga e Préstimo. Águeda foi elevada a cidade a 14 de agosto de 1985.

Património edificado e natural

Em relação ao património edificado, Águeda é um concelho repleto de riqueza religiosa, destacando-se igrejas e capelas, como a Igreja Matriz de Belazaima do Chão e a Igreja da Trofa (incluindo os túmulos dos Lemos).

Além disso, merece destaque a Estação Arqueológica do Cabeço do Vouga, a ponte romana sobre o rio Marnel (em Lamas do Vouga), os fragmentos do Pelourinho de Assequins, o Pelourinho de Aguada de Cima e o Pelourinho de Sequém.

Em termos de beleza natural, a maior riqueza de Águeda é a Pateira de Fermentelos, a maior lagoa natural da Península Ibérica, com 2.625 Km2.

Gastronomia

Os pratos típicos da região incluem o leitão assado à Bairrada, a chanfana, os rojões, a carne de carneiro à lampantana e a caldeirada de peixe. Na doçaria destaca-se o pastel de Águeda, a barriga de freira, os fuzis e sequilhos, a regueifa, as cavacas e o bolo de Santa Eulália.

Esta gastronomia é complementada pelos vinhos e espumante da região.

Geminações

Com o objetivo de aproximar os povos e criar laços históricos e culturais de amizade, o município celebrou os seguintes Protocolos de Geminação:

  • Rio Grande (Brasil) a 16 de novembro de 1993
  • Bissau (Guiné-Bissau) a 10 de março de 1995
  • Ferrol (Espanha) a 26 de agosto de 1999
  • Sint-Gillis-Waas (Bélgica) a 25 de agosto de 2000

Brasão da cidade

img01_1_750_2500

O brasão da cidade é composto por escudo de prata, dois pinheiros arrancados de verde e frutados de ouro. Em chefe está uma roda dentada de vermelho acompanhada por dois cachos de uvas de ouro, folhadas de verde. Em ponta temos duas faixetas ondadas de azul e a coroa mural é de prata de cinco torres. O listel é branco com a legenda ÁGUEDA a negro.

116 Visualizações 2 Total
116 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo