Ásia Central

A Ásia Central é uma região geográfica correspondente aos desertos, estepes e regiões montanhosas do centro do continente asiático.

A Ásia Central foi definida de diferentes formas no decorrer da História, consoante as pretensões ou enquadramentos políticos da região. Actualmente é considerada Ásia Central, a região compreendida entre o Sul da Sibéria, o norte do Irão e Afeganistão, leste do Mar Cáspio e oeste da China. Neste espaço estão compreendidos estados modernos como o Cazaquistão, Turquemenistão, Uzbequistão, Quirguistão e Tajiquistão, engloba ainda parcelas dos territórios russos, chineses, afegãos, mongóis e iranianos.

Ásia Central

Ásia Central

Em termos étnicos a generalidade da população que habita estes territórios são turcomanos. Antes da expansão turca para a Anatólia e Cáucaso, ainda na era do Império Romano os Hunos haviam migrado deste espaço para a Europa. Os arianos foram o primeiro povo registado a abandonar a região da Ásia Central e a fixar-se noutra região, neste caso na Pérsia e Afeganistão, estas migrações podem muito bem, estar associadas com alterações climáticas que dificultaram ainda mais a vida nas estepes e desertos asiáticos.

A aridez da região dificulta a actividade agrícola na região, e consequente fixação de populações. Os povos que originalmente habitavam esta região eram maioritariamente nómadas, circulando pela região mediante as necessidades de sobrevivência. Actualmente algumas tribos ainda mantêm esse estilo de vida, mas a evolução tecnológica e das sociedades, coloca cada vez mais em risco este estilo de vida ancestral, seduzindo essencialmente os jovens da região para uma vida mais fácil e confortável. O isolamento geográfico da região e distanciamento relativamente ao mar, onde circulavam as rotas comerciais, foi outro factor que dificultou o desenvolvimento desta região.

Politicamente foram raros os momentos em que as tribos desta região estiveram unificados, mas quando isso aconteceu praticamente conquistaram o mundo conhecido como ocorreu com os Hunos e Império Mongol. As características militares até o século XV favoreciam os povos das estepes, habituados a montar e praticamente viver em cima de um cavalo. O cavalo era a principal arma de guerra até o surgimento da arma de fogo, as hordas de milhares de cavaleiros a investir contra um exército de infantaria de civilizações sedentárias era praticamente imparável. A desfragmentação política da Ásia Central durante larga parte da História poderá ter garantido a sobrevivência da civilização ocidental.

O surgimento das armas de fogo e perda de importância da cavalaria na guerra, veio enfraquecer o poder das tribos da Ásia Central que gradualmente viram as civilizações em ser redor conquistar este espaço, como a China e essencialmente a Rússia que na época da União Soviética praticamente dominava a totalidade desta área.

Após o fim da União Soviética, os países soberanos que emergiram na região auto-intitulam-se Repúblicas, mas são controlados por regimes políticos directamente ligados com os poderes locais da antiga União Soviética. Graças á exploração de recursos naturais como o petróleo ou carvão, países como o Cazaquistão ou a Mongólia têm sentido um forte impulso económico neste novo século.

Mas com a inovação e transformações económicas, surgem as alterações sociais e abandono de uma antiga forma de vida, gradualmente estes espaços são imersos no estilo de vida contemporâneo assente na tecnologia e expansionista económico.

232 Visualizações 1 Total
232 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter