Castelo de Almourol

Apresentação do monumento nacional Castelo de Almourol

O Castelo de Almourol é um monumento nacional português que se localiza no concelho de Vila Nova da Barquinha, em Santarém, na região Centro de Portugal. O Castelo de Almourol teve como data de início de construção o ano de 1171 e sofreu significativas obras de restauro durante o século XIX.

Castelo de Almourol

O Castelo de Almourol é um castelo português que se localiza na freguesia de Praia do Ribatejo, uma freguesia portuguesa que pertence ao concelho da cidade de Vila Nova da Barquinha, que por sua vez pertence ao distrito de Santarém, situado na província do Ribatejo, na Região Centro (Região das Beiras) e sub região do Médio Tejo. Apesar de a sua localização ser em Vila Nova da Barquinha, Santarém, muitas das vezes o Castelo de Almourol é associado à vila de Tancos, uma vila vizinha à de Praia do Ribatejo e que pertence ao mesmo concelho e distrito. Esta confusão é devido ao facto de efetivamente o Castelo de Almourol ser mais facilmente vislumbrado através da vila de Tancos.

O monumento nacional foi construído num afloramento de granito a dezoito metros acima do nível das águas, numa pequena ilha de três metros de comprimento por 75 metros de largura, no médio curso do Rio Tejo, alguns metros abaixo da sua junção com o Rio Zêzere. Na altura da Reconquista o Castelo de Almourol integrava a Linha do Tejo ou a Região de Turismo dos Templários. O Castelo de Almourol é nos dias de hoje um dos exemplos mais representativos da arquitetura que se praticava na época, de inspiração militar e que é também uma referência dos tempos primitivos do Reino de Portugal e da Ordem dos Templários. Com a extinção da Ordem dos Templários o Castelo de Almourol passou a integrar a Ordem de Cristo, sua sucessora. O Castelo de Almourol foi ainda finalista na votação para “As 7 Maravilhas de Portugal”, um evento que se realizou no ano de 2007 e está classificado como Monumento Nacional desde o ano de 1910. Em 2013 foi alvo de algumas obras de intervenção nas suas muralhas e na Torre de Menagem para se criar um espaço museológico no castelo. Atualmente é possível visitar o Castelo de Almourol assim como fazer passeios pela margem do Rio Tejo uma vez que a zona tem alguns pontos de interesse desde Tancos a Vila Nova da Barquinha.

Características do Castelo de Almourol

Castelo de Almourol 1

O Castelo de Almourol apresenta uma construção em cantaria de pedra de granito e alvenaria argamassada. A planta é de estrutura irregular fruto da irregularidade do tereno e o monumento é dividido através de dois níveis: um nível exterior inferior e um outro nível interior mais elevado. Assim sendo,

O acesso ao primeiro nível é feito através da entrada principal para o Castelo de Almourol, local onde se podem encontrar as lápides que dizem respeito à intervenção feita por Gualdim Paris, lápides essas onde estão referidos os nomes do obreiro e o ano em que a intervenção no monumento foi feita. No primeiro nível do Castelo de Almourol a parte da muralha apresenta um total de nove torres circulares sendo quatro equidistantes a Oeste e cinco a Este. Neste nível encontra-se também a chamada «Porta da Traição» e vestígios do que em tempos terá sido um poço.

No segundo nível do Castelo de Almourol o acesso é feito através de uns degraus existentes e atravessando uma porta. Na zona interior mais elevada ergue-se a chamada Torre de Menagem do castelo, a estrutura central típica da arquitetura militar e que é símbolo de poder e defesa do edifício. A Torre de Menagem do Castelo de Almourol é de planta quadrangular e foi erguida no século XII. A estrutura tem um total de três andares e neste momento já só há vestígios das sapatas como elemento da construção original do Castelo de Almourol, sapatas essas onde se apoiava o vigamento de madeira usado na época. Tem ainda uma cruz patesca acima da janela, um símbolo que era usado pelos templários. As muralhas no segundo nível eram coroadas por merlões e por seteiras e ainda continha uma escadaria que dá acesso ao topo da muralha do Castelo de Almourol. Para se movimentar dentro do Castelo de Almourol fazia-se por passagens de cantaria interiores.

 

174 Visualizações 3 Total
174 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo