Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática

 

Alcorão (ou Corão)

O Alcorão é o Livro Sagrado dos Muçulmanos, onde estão presentes o ensinamentos de Maomé sobre o Islamismo.

Alcorão

Alcorão

Corão ou Alcorão é o Livro Sagrado dos Muçulmanos. Nele estão as revelações feitas por Deus ao Profeta Maomé durante vinte e três anos. É conhecido entre os muçulmanos como ‘O Magnifico’ e ‘O Nobre’. Alcorão, em árabe al-Qurʾān, traduzido para português significa ‘a Recitação’, demonstra o intuito e tipo de prática que deve estar associada a este livro, que segundo a tradução islâmica não deve ser comprado, mas sim dado.

Em termos estruturais o livro sagrado do Islão, está dividido em 114 capítulos, noventa e dois dos quais de revelações divinas em Meca e vinte e dois em Medina, estes capítulos são denominados suras. As suras são divididas em versículos (ayat), existem mais de seis mil versículos, o número varia consoante a interpretação. A maior sura tem 296 versículos, a menor tem três.

As suras definem a estruturação do livro. O Alcorão está ordenado mediante o tamanho das suras, não segue uma lógica cronológica, quer ela seja temática ou de revelação das suras. As suras são designadas não pelo seu número e posição no livro, mas pelas palavras iniciais de cada uma, que podem estar ou não associadas com a temática abordada na sura.

O intuito de compilação dos textos reveladores de Maomé, nunca teve por intenção originar um livro ordenado, mas apenas transmitir as revelações, que foram compiladas após a morte do Profeta em 632. Até os nossos dias sobreviveram três versões originais do Alcorão, que encontram-se no Iraque, Uzbequistão e Egipto, e que segundo a teologia islâmica demonstram, que o livro sagrado não sofreu alterações durante os séculos, em jeito de crítica à Bíblia Cristã.

Apesar do Corão ser o principal livro para o Islão, os muçulmanos também aceitam as escrituras de judeus e cristãos, nas quais estão relatadas a obra e vida de outras figuras importantes para os islamismo como, Noé, Moisés, Jesus, Abraão ou até mesmo Maria mãe de Jesus.

O Corão é a palavra de Deus, que rege a vida dos muçulmanos, quer seja politicamente, economicamente como no quotidiano, Mostra os desígnios de Deus, a criação do Homem e do Universo.

Em 1694, o Corão foi publicado pela primeira vez por Abraham Hinckelmann no Ocidente, na cidade germânica de Hamburgo. O Corão está traduzido em diversas línguas, mas o árabe é a única plenamente aceite, pela dificuldade em traduzir o árabe para outras línguas, que pode assim deturpar o significado dos versos.

Como sinal de respeito, o livro tem que ser guardado numa zona alta, não pode ser comprado. É considerado uma ofensa enorme provocar qualquer tipo de dano ou alterar o seu conteúdo, riscando ou adicionando palavras.

Mediante o respeito que os muçulmanos possuem pelo livro, este não pode ser deitado ao lixo, tem que ser enterrado ou queimado de uma forma respeitadora. O Corão é um dos livros mais vendidos a nível mundial, muitos deles como forma de respeito pela tradição são oferecidos após a compra

1240 Visualizações 1 Total
1240 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo