Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática

 

Laborativo ou laboral?

Chega mais perto e contempla as palavras.
Cada uma tem mil faces secretas
Sob a face neutra e te pergunta,
Sem interesse pela resposta,
Pobre ou terrível, que lhe deres:
– Trouxeste a chave?
(Drummond de Andrade).
.

Análise terminológica dos neologismos úteis laboral e laborativo em medicina do trabalho e em outros usos

1. Questão

Qual o uso adequado dos termos LABORAL e LABORATIVO, empregando-os no contexto da medicina do trabalho?.

 

2. Resumo

Em sentido próprio literal, ambos significam relativo a trabalho. Nenhum tem registro oficial no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, da Academia Brasileira de Letras (Academia, 2009).

São neologismos encontrados no acervo literário médico, como nas construções: “Paciente retornou às suas atividades laborativas”. “Paciente incapacitado para atividades laborais”. Assim, esses nomes são fatos da língua e podem ser usados legitimamente.

O termo laboral é de longe o mais presente na literatura médica e nos dicionários, o que lhe dá preferência de uso. O Aurélio (Ferreira, 2009) dá registro de laborativo com remissão para laboral, o que indica preferência por este último nome. Em casos de ser necessária a seleção de um dos termos, sobretudo para uso em registros formais, é oportuno conhecer alguns detalhes técnicos que podem ser considerados.

3. Elementos componentes

3.1 Etimologia. Ambos os nomes procedem de labor, trabalho, tarefa árdua e demorada (Houaiss, 2009); variante: lavor, conexo com lavoura. Do latim labor, trabalho, fadiga, dor, esforço, sofrimento experimentado ao se fazer algo com esforço: labor omnia vincit (o trabalho tudo vence) (Ferreira, 1996). Em inglês, sugestivamente, labor relaciona-se a trabalho de parto.

No verbete laborar, Constâncio (1845) cita Court de Gébelin que deriva esse termo de lab nome céltico primitivo de mão e do grego labé, ato de tomar com a mão.

3.2 Morfologia. Raiz lab, radical labor, sufixo al (para laboral) e ivo,t elemento de conexão (para laborativo). O sufixo –al é formador de adjetivos procedentes de substantivos: residência, residencial; colônia, colonial. O sufixo –ivo antecedido de t é formador de adjetivos com radicais verbais: acusar > acusativo; comparar > comparativo; competir > competitivo. Assim, de labor vem laboral e de laborar vem laborativo.

Por derivações próprias, por sua raiz lab– ou pelo seu radical –labor– se formam numerosos nomes e cognatos, como os verbos colaborar, elaborar, laborar e suas flexões; os substantivos labor, laboração, laborador, laboratório, laboratorista, laborismo, laborterapeuta, laborterapia, labrego. elaboração, elaborador, colaboração, colaboracionista, colaborador; os adjetivos laborável, laborante, laboriosidade, laborioso, laboratorial, elaborável, elaborativo, colaborante e outros.  A forma variante lavor, com o mesmo sentido de labor, vem a formar termos como lavra, lavrar, lavoura, lavrador, lavração, lavratura, lavourense, lavoirar ou lavourar. O Houaiss (2009) traz labutar considerado como cognato de laborar, lavrar, talvez por cruzamento com luta.

3.3 História. É improvável que se comprove como surgiu laboral ou laborativo ou quem os usou pela primeira vez, já que o povo tem o pendor natural de formar novos nomes por meio de derivações por afixos e outro recursos em qualquer tempo. O Houaiss (ob. cit.) dá registro de labor ter aparecido pela primeira vez por escrito em 1055.

3.4 Prosódia. O fonema v nas formas lusas e castelhanas é frequentemente emitido através de fluxo vocal bilabial ou labiodental. As emissões bilabiais tomam a forma de b ou de v. Desse modo, pode-se ouvir labor ou lavor, assim como assobio ou assovio e outros casos.

3.5 Sinonímia. Laboral e laborativo podem ser substituídos, em dependência de seu contexto na oração, por trabalhalista, laborioso. Também podem ser substituídos pela expressão do trabalho. Existe também a variante laborial com o mesmo valor semântico, mas de pouco uso (Borba, 2004). Outros casos de sinonímia podem ser levantados em dependência do contexto da frase: dedicado ao trabalho, que trabalha muito, esforçado, que emprega muito esforço, penoso, duro, difícil, árduo, trabalhador.

 

4. Elementos funcionais

4.1 Classe gramatical (léxico). Laboral e laborativo são adjetivos, isto é, referem-se a um substantivo, fato que determina a presença implícita ou explícita de um ser concreto ou abstrato ao qual se relacionam. Seu uso como substantivo pode ser utilizado, como tantos outros exemplos existentes em outros casos. Pode-se, por exemplo, dizer: O trabalhador deve se preocupar com o laboral (ou o laborativo), bem como com o intelectual. Outro exemplo: Capacidade para o trabalho de enfermeiros de um hospital universitário: interface entre o pessoal, o laboral e a promoção da saúde (Lume, s.d.).

4.2 Semântica

4.2.1 Semântica diacrônica

A partir do étimo latino labor, a formação de vários nomes derivados enriqueceu os idiomas românicos e outros que o tomaram em uso. Nomes existentes tradicionais e os neoformados, como laboral e laborativo, podem ser estímulos para novas elaborações em um plano futuro tendo em vista a dinamia das línguas e a necessidade de usos em novas situações, como na medicina do trabalho. Desde o conceito básico de labor como ação ou efeito de laborar, trabalhar, lidar; cultivar a terra com instrumentos de agricultura, sua significação original, conexa a trabalho, passou por modificações e o número de cognatos teve aumento progressivo como se observa nos dicionários conforme segue adiante.

Em Bluteau (1712-1728), não há registro de labor, mas há laborar, laboratório, laboriosamente e laborioso. Dá laborar como trabalhar para conseguir, procurar efetuar alguma coisa, obrar, fazer; laborar armas, disparar (a artilharia); laborar com cordas e cabos (em náutica). Não há laboral nem laborativo.

Fonseca (1771) consigna laborar com remissão a trabalhar, cujo significado é fazer alguma obra. Dá trabalho como ocupação cansada. Não há laboral nem laborativo.

Moraes (1813) consigna labor com remissão para trabalho e anota ser termo antigo. Traz os cognatos laborar, laboratório, laboriosamente e laborioso. Não há laboral nem laborativo. Consigna trabalho como exercício corpóreo, rústico ou mecânico; coisa que incomoda, aflige o corpo ou o espírito; entrar nos trabalhos e perigo do parto; estar com dores a parir.

Constâncio (1945) registra labor com remissão a trabalho, cuja significação é exercício corpóreo, rústico ou mecânico; fruto deste exercício; obra; dificuldade; incômodo do esforço corpóreo; coisa que incomoda, aflige o corpo ou o espírito; trabalho de parto Não há laboral nem laborativo.

Domingos Vieira (Vieira, 1873) dá registro de labor como termo antiquado com significação de trabalho, lida, tarefa, lavor. Dá laborar como trabalhar, obrar; em náutica, trabalhar com cabos na mareação dos navios; em agricultura, lavrar, romper a terra; em milícia, estar em ação. Não há laboral nem laborativo.

Lacerda (1879) dá remissão de labor para trabalho e, nesse verbete, repete os significados registrados em Constâncio. Notifica Terra di Lavori, antiga região da Itália, vizinha a Nápoles na qual havia férteis planícies em que se produziam trigo, linho, vinhos, oliveiras. O nome Terra de Labor, que quer dizer terra arável, designava antigamente um território mais extenso que envolvia Nápoles. Sugere que trabalhar procede do latim  tribulare, malhar o trigo, de tribulo, carroça com que os antigos romanos calcavam o trigo na eira. No verbete trabalhar dá registros por extensão: dar em quem entender (trabalhar alguém), trabalhar o cavalo (manejar); ou figurativos: diligenciar, procurar. Não há laboral nem laborativo.

Figueiredo (1926) faz registro de labor como lavor, trabalho, faina. Consigna ainda, laboração, laborar, laboratorial, laboratório, laboriosamente, laboriosidade, laborioso. Em laborar dá como sinônimos, trabalhar, empregar-se, fazer cultura de terra, lidar, manobrar. Não há laboral nem laborativo.

No Pequeno Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa, terceira edição, 1942 (Lima, 1942), que contou com a participação de Aurélio Buarque de Hollanda Ferreira e Antenor Nascentes, consta o verbete labor como o mesmo que trabalho, faina, lavor. Dá registro dos cognatos laboração, laborão, laborar, laboratório, laboratorista, laboriosidade, laborioso, laborista (sinônimo de trabalhista). No verbete labuta dá labor como sinônimo, ao lado de lida e trabalho e, em labutar, confere-se o sinônimo laborar junto a lidar, trabalhar penosamente, empenhar-se, esforçar-se, suportar, levar, viver. Não há laboral nem laborativo.

O pequeno Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, em 1943 (Academia, 1943), marcou os termos labor, laboração, laborador, laborar, laboratorial, laboratório, laboratorista, laboreiro, laboriosidade, laborioso. Não há laboral nem laborativo.

Em sua edição de 1961, o Pequeno Dicionário apresentou o acréscimo de laboro como sinônimo de labor, azáfama, lida e faina (Ferreira, 1961). Sem registro de laboral ou laborativo.

O Pequeno Dicionário Enciclopédico Koogan-Larousse, edição de 1980, consigna labor como trabalho árduo e prolongado, faina, labuta (Houaiss, 1980).

O Volp de 1981 (Academia, 1981) deu acréscimos como laborado, laborante, laborão, laborável, laboreira, laboreiro, laborismo, laborista, laborístico, laborterapeuta, laborterapêutico, laborterapia, laborterápico. Não há laboral nem laborativo, o que exclui esses nomes entre os oficialmente registrados na língua portuguesa.

Entre outros dicionaristas, sobretudo autores de dicionários de sinônimos, encontram-se mais nomes equivalentes a labor acrescentados, como tarefa, serviço, fábrica, fadiga, labutação, lavramento, obragem, tráfego (Barbosa, 1996; Houaiss, 2008; Porto Editora, 2012).

Como ocorre em inglês, labor já aparece em língua portuguesa no sentido de trabalho de parto (Constâncio, 1845), como se observa nas páginas de busca da internet em frases como: “Indução do trabalho é uma tendência crescente. Saiba mais sobre os métodos comuns para induzir labor, bem como quando uma indução do trabalho é necessária.”Razões prováveis para induzir labor incluem ultrapassar sua data de vencimento, uma condição de saúde que poderia pôr em perigo a você ou ao bebê.”.

Assim, no contexto histórico, a formação de laboral e laborativo é recente, o que indica serem neologismos. Com retromencionado, a edição mais nova do Volp (2009) ainda não traz esses termos, apesar de terem abundante uso na literatura médica como se vê na web, com registros esparsos em alguns dicionários em edições mais recentes, como o Aurélio (Ferreira, 2009), com maior presença de laboral e omissão de laborativo, como ocorre no Houaiss (2009) e no Aulete (2011). No Aurélio (Ferreira, ob. cit.), laboral tem denotação de do ou relativo ao labor ou ao trabalho, e conotação, por extensão, trabalhista. No Houaiss (ob. cit.), relativo ao trabalho, trabalhista (legislação laboral, movimento trabalhista). No Aulete (ob. cit.) referente ao labor, trabalhista, ginástica realizada no ambiente de trabalho para promover a saúde, evitar lesões por esforços repetitivos e doenças ocupacionais. Existe a Associação Brasileira de Ginástica Laboral, entidade sem fins lucrativos, criada com o objetivo de promover a integração e estimular o desenvolvimento dos profissionais de Educação Física que atuam com Ginástica Laboral (ABGL, s. d.). O Aurélio (Ferreira, ob. cit.) dá laborativo com remissão a laboral, o que indica este como termo preferencial.

4.2.2 Semântica sincrônica

4.2.2.1 Significação literal denotativa. Laboral e laborativo, em sentido próprio, significam relativo ao trabalho ou labor como se registra no Aurélio (Ferreira, 2009).

Laboral: adjetivo (laborar + al) Exemplo: O ambiente laboral deste funcionário é bastante quente. O mesmo que: O ambiente de trabalho deste funcionário é bastante quente.

Laborativo: adjetivo (laborar + t + ivo) que labora, envolve laboração ou que é produzido em laboração. Exemplo: A capacidade laborativa do funcionário foi afetada (v. Dic. Informal, http://www.dicionarioinformal.com.br/laboral/, consulta em 23-9-2012). Incapacidade laborativa (de trabalhar), capacidade laborativa, atividade laborativa.

Comumente, laboral e laborativo são encontrados com o mesmo sentido: ginástica laborativa ou laboral, incapacidade laborativa ou laboral, atividade laborativa ou laboral.

O Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea, da Academia das Ciências de Lisboa (2001) traz apenas laboral: relativo ao trabalho, às condições de trabalho e relacionado à laboração: horário laboral, greve por motivos laborais, embates de natureza laboral. Não dá registro de laborativo.

O Dicionário Complementar da Língua Portuguesa, Augusto Moreno (Porto, 1996), consigna apenas laboral: relativo ao trabalho. Não faz registro de laborativo.

O Grande Dicionário da Língua Portuguesa, de José Pedro Machado (Lisboa, 1991) consigna laboral e omite laborativo.

4.2.2.1.1 Acepção médica. Em medicina do trabalho, encontram-se mais comumente termos como acidente laboral, afastamento laboral, Ambiência Laboral, ambiente laboral, área laboral, conciliação laboral e familiar, estresse laboral, exploração laboral, exposição laboral, flexibilização laboral, ginástica laboral, identificação laboral, inserção laboral, Laboral Medicina do Trabalho, meio laboral, organização laboral, relações laborais, risco laboral, roupa laboral, satisfação laboral, segurança laboral (segurança relativa ao trabalho), vigilância laboral, violência laboral e outros casos. Todos com a acepção denotativa relativo ao trabalho

4.2.2.1.2 Acepção em Direito. Laboral: Em Direito, laboral é usado no sentido técnico de relativo ao labor ou trabalho, como, por exemplo, Justiça Laboral (De Plácido e Silva,  2008. Este léxico não dá laborativo). Direito laboral é o ramo jurídico que regula o conjunto de relações contidas no contrato de trabalho e justiça laboral a relacionada ao trabalho.

4.2.2.1.3. Administração. Em ambiente do trabalho, existe a ginástica laboral ou laborativa, com vistas a prevenção de doenças relacionadas ao trabalho, como a lesão por esforço repetitivo, edema e estase venosa dos membros inferiores, lesões de coluna vertebral por motivo de posição viciosa ou sentada por tempo prolongado e outras doenças ocupacionais (v. tabela).

4.2.2.2. Significações conotativas

Laboral também é dado como relativo a trabalhadores ou a trabalhista. Exemplo: associações laborais (Borba, ob. cit.), legislação laboral, movimento laboral (Houaiss, 2009).

Tabela. Relação de dicionários com significados de laboral e laborativo

DICIONÁRIOS LABORAL LABORATIVO
Aurélio (Ferreira, 2009) Do ou relativo labor, ao trabalho. Trabalhista. Remissão a laboral
Houaiss (2009) Relativo a trabalho; trabalhista. Sem registro
Borba (2004) Relativo ao trabalho ou aos trabalhadores. Trabalhista. De trabalho
J.P. Machado (1991) Relativo ao trabalho. Profissional. Que diz respeito às classes trabalhadoras. Sem registro
Moreno (1996) Relativo ao trabalho. Sem registro
Acad. Ciên. de Lisboa (2001) Relativo ao trabalho, às condições de trabalho. Relacionado à laboração Sem registro
De Plácido (2008) Referente ao trabalho Sem registro
Aulete (2011) Referente ao labor. Trabalhista. Ginástica realizada no ambiente de trabalho para promover a saúde, evitar lesões por esforços repetitivos e doenças ocupacionais. Sem registro

4.2.4. Diferença sêmica

De acordo com autores sobre linguística e redação científica, em relatos científicos formais é importante usar termos em sua acepção própria e exata para evitar ambiguidades. Em ciência, é importante não expressar uma coisa que significa outra, fato comum no uso global do idioma. “A exploração do valor conotativo das palavras não é apropriado ao enunciado científico. Nele, os vocábulos devem ser definidos e ter um só significado. Num texto de astronomia, lua significa satélite da Terra, não o astro dos enamorados” (Alves, 2008, p. 61). “Nos trabalhos científicos, emprega-se a linguagem denotativa, isto é, cada palavra deve apresentar seu sentido próprio, referencial e não dar margem a outras interpretações” (Andrade, 2003, p. 101). “Se a precisão da linguagem é necessária a todos, ela é imprescindível aos pesquisadores e cientistas, já que a imprecisão é incompatível com a ciência” (Goldenberg, s. d.). Tendo em vista as considerações expostas, pode-se vislumbrar diferenciação no uso dessas palavras. É possível empregar laboral como referência ao trabalho e laborativo em referência a trabalhar.

Uma ocupação laborativa indica atividade física, que produz ou encerra trabalho. No termo pessoa laborativa o sentido mais compreendido é de pessoa trabalhadora, que trabalha muito, trabalhadora, laboriosa, operosa.

Laborativo é termo que tem mais afinidade com: que trabalha (pessoa, competência, inteligência, equipe, ímpeto, conselho, intestino), de trabalhar: A ideia de distúrbio mental é geralmente associada à de perda de capacidade laborativa (R. Mendes, Patologia do Trabalho, São Paulo: Atheneu, 1995, p. 291).

Medicina laborativa, a que trabalha, a que implica trabalhar: O bom atendimento demanda uma medicina muito laborativa. O fígado do doente é muito laborativo.

Laboral tem mais afinidade com do trabalho (Direito, medicina, justiça, patologia esfera, norma, documento, redação) e de trabalho (ginástica, norma, atitude, desejo). Exemplo: É preciso regulamentar o Direito Laboral.

Podem-se empregar ambos os termos em relação a um substantivo e se nota diferença: medicina laboral – a relacionada ao trabalho ou medicina do trabalho: especialista em medicina laboral.

Para estudos clínicos voltados para analisar as determinantes laborais de distúrbios psíquicos deve ser conhecida a situação de trabalho (R. Mendes, Patologia do Trabalho, São Paulo: Atheneu, 1995, p. 289). Assim, doença laborativa (= que trabalha); doença laboral (= do trabalho)

5. Nome em outras línguas

5.1. Francês

Laborale: vie laborale; l’insertion socio-laborale;la insecurité laborale aujourd d’hui.

Laboratif: l’enfant laboratif; caractère laboratif d’invention;

5.2 Inglês

Laborative:laborative activity;laborative studies

Laboral: return to laboral activity; laborallifeof refractory epileptic patients.

5.3 Castelhano

Em castelhano, registra-se laboral como relativo ao trabalho em seu aspecto econômico, jurídico e social (Real Academia Espanhola, Diccionario de la Lengua Española, 2000), mas são correntes os usos como actividad laboral e actividad laborativa.

5.4 Italiano

Lab(v)orale: relaciones laborale del servicio publico; legislazione laborale; complicanza laborale di alcune professioni; regolarizzazione lavorale; campagne lavorale.

Lab(v)orativo: nelle ludoteche laborativi didattici di cucina per bambini; negli ambiti laborativi; all’inserimento lavorativo; contatto lavorativo; ottenere un visto lavorativonegli USA.

6. Usos indevidos e questionamentos. Como já descrito, é de relevância em redação científica prevenir mais de uma interpretações relativas a um mesmo evento. Na presente questão, é importante que o autor empregue laborativo ou laboral com nitidez quanto ao que pretende transmitir. Exemplo: O paciente encontra-se satisfeito com sua atual atividade laboral na empresa, mas queixa-se de tarefas muito laborativas em períodos noturnos.

6.1 Classificação do vício. Nota-se que não há registro de laborativo nem laboral em bons dicionários de referência, como o Aulete (1980) e o Michaelis (1998). A edição de 2011 do Aulete traz apenas laboral e não há registro oficial de laborativo ou de laboral no Volp (Academia, 2009). Esses eventos configuram laboral e laborativo como neologismos. Sua ausência nos dicionários, sobretudo nos mais antigos, pode causar dificuldades de interpretações para tradutores e leitores que não dispõem de dicionários atualizados com edições recentes, fatos que ocorrem com os neologismos em geral. Além disso, o emprego de laboral e laborativo ora com o mesmo sentido, ora com sentidos diferentes, pode causar dubiedade.

7. Discussão

Visto o que foi considerado, embora ambos os termos possam ser utilizados no mesmo sentido, recomenda-se, no âmbito da medicina trabalhista, usar laboral no sentido relativo a trabalho: medicina laboral (do trabalho); acidente laboral (de trabalho); segurança laboral (no trabalho); compulsão laboral (por trabalho), e laborativo em sentidos referentes a trabalhar: servidor laborativo (que trabalha, trabalhador); administração laborativa (trabalhosa).

Laboral e laborativo são nomes existentes na linguagem médica e na língua geral. O fato de não estarem registrados em alguns dicionários de referência e no Volp configura neologismo. Mas é oportuno considerar que as línguas são dinâmicas, e a formação de novos termos úteis enriquece o patrimônio do idioma e passarão a constar nos dicionários em edições subsequentes. No entanto, pode-se tomar laboral como forma preferencial já que aparece em grande número de bons dicionários de referência, ao passo que laborativo é nome raro nos léxicos, fato que causa dificuldades àqueles que buscam esclarecimentos sobre sua significação, o que não ocorre com laboral. Convém que os autores usem preferencialmente e sempre que for possível os nomes constantes dos dicionários, o que vai facilitar também as traduções de seus textos para outras línguas e vice-versa.

8. Conclusão. Laboral e laborativo são propriamente adjetivos e significam relativo ao trabalho, como está nos registros de bons dicionários. Para evitar ambiguidades e obscuridades e por conveniência técnica de exatidão de sentido em linguagem especializada formal, sobretudo em Medicina do Trabalho e no âmbito legal, pode-se usar laboral, com base na etimologia, em sentido relacionado a trabalho e laborativo em relação ao ato de trabalhar – sem, entretanto, haver exclusividade radical e inflexibilidade em seu uso geral.

Possui artigos científicos ou de interesse científico (de qualquer
área do conhecimento) que gostasse de publicar na nossa enciclopédia?
se sim, envie para geral@knoow.net 
Ajude-nos a divulgar conhecimento!
984 Visualizações 2 Total
984 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.