Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  História do Brasil
  •  História de Angola
  •  História de Moçambique
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática

 

Brocado

Brocado é um tecido do tipo seda brilhante e luxuosa, feito com seda natural ou artificial, apesar que actualmente, também já é produzida com outros tipos de fio sintéticos.

É considerado um tecido nobre e estruturado, cuja principal característica é a sua textura em relevo feita de fios coloridos ou metalizados, para dar uma aparência de estampas bordadas.

A palavra brocado, tem origem na palavra francesa “broucart” que significa ornamentar. Antigamente, o brocado eram ricamente decorado com cores fortes e materiais nobres e feitos em seda 100% natural, com relevos bordados geralmente com fio de ouro ou/e prata.

O brocado costuma ser produzido tipicamente num tear, e utiliza a uma técnica de trama suplementar, não-estrutural, que é adicionada à trama padrão que mantém juntos, os fios do urdume. O propósito desta técnica é dar a aparência de que a costura teria sido bordada, na realidade.

Brocado-01

O Brocado é tecido que tem como base a seda e tal como ela, também ele, tem a sua origem ancestral na China. Era o tecido oficial das roupas dos Imperadores Chineses, que eram produzidos pelos melhores mestres da cor e utilizavam o mais fino ouro, prata, pedras preciosas e até penas e plumas de aves exótica.

Da China a produção se expandiu pelos países da Ásia Menor, Pérsia, Síria, Índia até ao Império Bizantino (800-1200 anos). As roupas do povo Bizantino eram muito ostensivas e luxuosas. Apenas a família imperial tinha uso exclusivo dos tecidos brocados mais exuberantes, que ainda contavam com ricos e detalhados bordados com fios de ouro, prata, pérolas e pedras preciosas.

A partir daí, a produção de brocando no Império Bizantino favorece a propagação para a Europa, expandindo-se através da Itália nos séculos XIV e XV, principalmente em Veneza, Florença, Génova e Milão

Na Europa o brocado, era produzido principalmente, para os pátios reais europeias, decorados com bordados ricos, pedras preciosas e ouro, era o tecido eleito pelo clero, mas rapidamente, a sua riqueza começou a ser a eleição dos membros das famílias reais e dos grandes cargos da burguesia Europeia.

Durante o século XVII, a produção italiana de brocado começa a ser demasiado limitada em comparação com a demanda da moda francesa do momento, o que é conhecido como a “civilização da seda”. Levando a França, a assumir a fabricação de brocado em Lyon, Tours e Saint Maur.

Com a difusão do brocado e as mudanças na tecnologia de produção, o seu preço diminui e a sua procura também. Durante o final do século XVIII atrasado, começa-se a aplicar o tecido brocado não só para o vestuário, mas também na fabricação de sapatos e acessórias. Posteriormente e até aos dias de hoje, o brocado começa a ser utilizado para a decoração de interiores, por exemplo, em estofos e cortinas.

937 Visualizações 1 Total

References:

COSGRAVE, Bronwyn. Historia de la Moda Desde Egipto Hasta Nuestros Dias. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, 2005

PEZZOLO, Dinah Bueno. Tecidos: História, Tramas, Tipos e Usos. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2007

VARIOS. Tecnologia dos processos têxteis. SESI SENAI Editora, 2015

937 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter