Balmain (marca)

Balmain é uma das Casa de moda francesa mais conhecidas e de sucesso actualmente, também conhecida como Maison Balmain, embora a marca, não tenha lojas em todos os cantos do mundo, é uma das marcas mais importantes e populares da actualidade, tanto na Europa, como por todo o mundo.

A marca, inicialmente começou sendo uma loja pensada para o público de extremo luxo Parisiense da época, e foi fundada em 1945, por Pierre Balmain.

Pierre, até conquistar o seu sítio próprio na moda francesa, foi aprendiz do costureiro Edward Molyneux em Paris, durante cinco anos, e depois, foi colega de Christian Dior na Maison de Lucien Lelong entre 1939 e 1944. Com uma formação inicial em arquitectura, Pierre Balmain gostava de dizer que “criar roupas é a arquitectura do movimento”.

Juntamente com Dior e Balenciaga, Pierre Balmain formou o centro do pós-guerra da indústria da alta-costura em França.

Depois de apenas, dois anos de existência própria, em 1947, a sua colecção sai por primeira vez na Revista Vogue, na edição de Novembro, dando-lhe um trampolim instantâneo, para o seu sucesso da Maison de moda.

Na década de 50, durante o mesmo período em que teve Karl Lagerfeld como seu assistente, Balmain marca as suas colecções com saias de volante usadas com casaquinhos esguios e ainda com vestidos estilo Balmain, que encantavam às grandes estrelas de Hollywood como Ava Gardner, Brigitte Bardot, Marlene Dietrich, Katherine e Audrey Hepburn. Poucas celebridades da época resistiram aos trajes de noite assinados pela maison, com os seus drapeados e plissados em tecidos luxuosos repletos de bordados, estampas e detalhes.

Foi das primeiras Maisons a desenvolver colecções de prêt-à-porter, e a conseguir adaptar a silhueta francesa das suas peças para a silhueta americana, onde a marca abriu em 1951 várias lojas e onde assinou o figurino de vários filmes e produções.

Enquanto Pierre esteve em frente da Maison Balmain, as roupas se caracterizavam pelas cores claras, a utilização de detalhes de pelo. Com a morte do estilista, apesar do prestígio, a Maison, atravessou por tempos difíceis e passou para as mãos de Erik Mortensen, o braço direito de Pierre.

Depois, durante uma temporada, paralelamente, ao sucesso da sua própria marca, Oscar de la Renta, também desenhou para Balmain e a sua colecção de primavera-verão de 1993 tornou-se na primeira, a ser desenhada por um norte-americano para uma casa francesa.

No início de 2000, a marca Balmain voltou aos holofotes graças ao trabalho do designer Christophe Decarnin, que ficou conhecido por investir num estilo que remetia à herança couture de Balmain, misturando essas referências com o universo do rock.

Decarnin criou colecções inspiradas em músicos e fashion ícones como Prince e Michael Jackson. Para a crítica especializada, o seu estilo teve altos e baixos, mas uma nova geração de clientes apaixona-se instantaneamente por esta nova era da Maison, pelas suas peças icónicas, como os blusões de cabedal Balmain que remetiam a Sid Vicious, da banda inglesa Sex Pistols, e aos figurinos de Michael Jackson nos anos 80.

Em 2011, com a saída de Decarnin, a marca é assumida por Olivier Rousteing, que então era assistente de Decarnin. Rousteing estudou na École Supérieure des Arts et Techniques de la Mode, em Paris, e viveu um período na Itália, onde chegou a comandar o pret-à-porter de Roberto Cavalli.

Balmain-logo

Balmain – Logótipo Oficial

Actualmente, Balmain é descrita por Olivier como uma marca quase feminista. “É sobre o poder de meninas e mulheres no mundo. Todas as minhas musas são muito fortes e às vezes lutam contra todos para mostrar as suas próprias regras”.

A mistura do luxuoso com o urbano que hoje compõe a identidade da marca Balmain é levada às passarelas com muito talento por Rousteing. As colecções mais recentes apresentam uma mulher que transita muita segurança, entre o glamour e a tradição da grife francesa.

Em 2015, o universo Balmain chega às lojas da H&M, numa colecção-cápsula conjunta, com roupa e acessórios para mulher e homem. Uma colecção marcada pelos tecidos ornamentados, o cabedal, muitos dourados e apliques metálico, em blazers de ombros generosos, mini-saias drapeadas, camisolas justas e semitransparentes e ornamentadas, cintos a marcar a cintura, vestidos-curtos e casacos de estilo militar.

No início de 2017, Olivier marcou a história da marca, com a apresentação da primeira colecção oficial Balmain Masculina – Inverno 2017/2018, na Semana da Moda Masculina de Paris. A colecção, rica em detalhes, segundo o estilista Olivier Rousteing é inspirada no heavy metal, onde as peças possuem bordados intrincados de apliques, estampados camufladas, drapeados, e aqueles famosos looks de cabedal.

Ainda em 2017, Balmain volta a conseguir uma parceria histórica com uma colecção-cápsula com a prestigiosa marca de lingerie Victoria’s Secret, que segundo um comunicado da marca, a colecção “é construída a partir do legado de costura da Balmain, e reflecte aquilo que as mulheres desejam vestir hoje em dia”.

148 Visualizações 1 Total

References:

http://www.balmain.com/

SNODGRASS, Mary Ellen. World Clothing and Fashion: An Encyclopedia of History, Culture, and Social Influence. Routledge, 2015

STERLACCI, Francesca; ARBUCKLE, Joanne. Historical Dictionary of the Fashion Industry. Rowman & Littlefield, 2017

148 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo