Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  História do Brasil
  •  História de Angola
  •  História de Moçambique
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática

 

Balenciaga

A marca Balenciaga, foi fundada por Cristóbal Balenciaga Eizaguirre em Paris a 1937, um prestigioso desenhador de moda espanhol e um dos mais importantes criadores de alta-costura.

Cristóbal Balenciaga era um costureiro em maturidade criativa e com uma vasta experiência quando chegou a Paris em 1936. Até então já tinha aberto sete lojas de moda e criado peças exclusivas para a família real espanhola e para a alta sociedade de San Sebastian, Madrid e Barcelona.

Conhecia a fundo o sistema e o funcionamento da alta-costura, bem como o processo do design de moda, os fornecedores, compradores e clientes. Já tinha o seu próprio repertório de ideias, artísticas e influências estéticas, o que explica seu sucesso inegável desde a apresentação da sua primeira colecção em Paris em Agosto 1937.

A primeira loja da Maison Balenciaga, foi no numero 10 da Avenida George V de Paris, que actualmente continua a ser a loja principal da Marca, e que na altura se converteu rapidamente num espaço de referencia para a classe alta de sociedade parisina.

Cristóbal, à diferença dos outros desenhadores da altura, não só sabia desenhar e plasmar as suas criações em papel, também dominava com grande destreza a arte da costura, participando no processo de criação das suas peças, desde o começo até ao fim.

Cristobal-Balenciaga-1

Cristóbal Balenziaga e uma das suas criações

Era um costureiro que vivia para as suas criações, com uma destreza incrível para a costura e a criação de formas e volumes. Tinha a capacidade de trabalhar com vários conceitos ao mesmo tempo, fazendo com que, ao mesmo tempo que se inspirava e recuperava silhuetas clássicas também desenvolvia e criava formas e estilos vanguardistas e modernas para o seu tempo.

A primeira etapa da Maison Balenciaga ficou marcada pelos volumes inesperados conjugados com linhas fluidas em reinterpretações e actualizações do estilo folclore. Cristóbal tirava muita inspiração para as suas criações da cultura e estética japonesa e espanhola, em referencias pictóricas, especialmente nas obras de Goya, Zuloaga e Velázquez.

Em 1968 cria os uniformes oficiais das hospedeiras da Air France. Nesse mesmo ano apresenta a sua colecção primavera/verão e pouco depois acaba anunciando que se retira do mundo da Alta-costura e pouco meses depois acaba fechando a Maison Balenciaga e todas as suas Lojas em Paris, Madrid, Barcelona e San Sebastian. Cristóbal Balenciaga deixa a costura depois de cinquenta anos dedicação integral à sua arte, surpreendendo completamente o mundo da moda.

Em 1972 Cristóbal Balenciaga cria o vestido de noiva de Maria del Carmen Martinez-Bordiú, neta de Franco e futura duquesa de Cádis. A 24 de Março desse mesmo ano, o estilista morreu em Jávea (Alicante), e é enterrado no pequeno cemitério de sua Getaria, a sua terra natal.

A marca se manteve inactiva até 1986, quando Jacques Bogart S.A. comprou todos os direitos da marca aos herdeiros de Cristóbal. Em 1987 com Michel Goma à frente da Maison Balenciaga, tentam recuperar a marca lançando uma linha de prêt-a-porter, que acaba por não conseguir o impacto desejado.

Josephus Thimister Melchior, em 1992, assume as rédeas da marca e tenta elevar a estética e o tom das novas colecções, mas, apesar disso, a resposta da industria, continua sem ser o desejado. Nestes tempos difíceis, a marca consegue resistir, principalmente do passado e com a venda dos seus perfumes.

Em 1997 Nicolas Ghesquière, com apenas 24 anos de idade, é convidado para assumir o mando da marca e devolver-lhe o seu estilo moderno e escultural.

“Balenciaga é uma das três maison da Alta-costura, que melhor conseguiu simbolizar a elegância, sem renunciar ao modernismo.” – Nicolas Ghesquière

As primeiras colecções de Ghesquière, caracterizavam-se pela cor preta e um claro objectivo de reinterpretar o espírito da antiga Balenciaga.

“Eu jogo com os volumes pequenos e grandes como fazia o mestre, porque acredito que dão uma boa ideia de conforto. Esta é a revolução de Balenciaga, jogar constantemente com os volumes, oferecendo à mulher mais liberdade do que qualquer outro criador do seu tempo.” – Nicolas Ghesquière

A marca Balenciaga tem se mantido activa no mundo da moda, desde então, com colecções de alta-costura, prêt-à-porter, acessórios, joalharia e perfumes.

484 Visualizações 1 Total

References:

Museo Cristóbal Balenciaga  – cristobalbalenciagamuseoa.com

Arzalluz, M., Donostia-San Sebastián – CRISTÓBAL BALENCIAGA. LA FORJA DEL MAESTRO (1895-1936) Diputación Foral de Gipuzkoa y Nerea, 2010.

484 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo