Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  História do Brasil
  •  História de Angola
  •  História de Moçambique
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática

 

Alexander McQueen

Apresentação da vida e obra do célebre estilista britânico Alexander McQueen, um dos maiores génios da moda de sempre; apresentação do seu percurso pessoal e profissional…

Quem foi Alexander McQueen

Lee Alexander McQueen, mais conhecido como Alexander McQueen nasceu em Londres, a 17 de março de 1969, numa família modesta de origem escocesa. McQueen foi um prestigiado estilista de moda inglês – um daqueles tipos de génio que só acontece uma vez em cada geração.

.……

Alexander McQueen

(1969-2010)

alexander-mcqueen-01

Lee Alexander McQueen
 .
.

Dados Biográficos

Nome completo: Lee Alexander McQueen
Nascimento: 17 de março de 1969 (Lewisham, Inglaterra)
Morte: 11 de fevereiro de 2010 (Mayfair, Inglaterra)
Nacionalidade: Britânica
.

Cargos, Funções, Actividades Profissionais

Áreas em que se distinguiu: Moda
Profissão/cargo: Estilista /designer de moda
Instituições/Equipas/Marcas: Givenchy Haute Couture; McQueen.
Títulos, prémios e distinções: British Fashion Designer of the Year (1996, 1997, 2001, 2003); Comandante da Ordem do Império Britânico (2003); Council of Fashion Designers of America International Designer of the Year (2003)
.
.
1969 1990-1994 1996 1996-2000 2000-2010 2010
Nascimento Estudante na Central St. Martins School of Art & Design Galardoado com o primeiro prémio de moda Designer Chefe na maison Givenchy Haute Couture Dedica-se em exclusivo à sua própria marca Falecimento
.
. Importante: Clique para comentar ou colocar questões sobre este tema >>>

.

“Quero ser o inventor de uma certa silhueta e forma de corte, de modo a que quando eu morrer as pessoas saibam que o século XXI começou com Alexander McQueen”. – Alexander McQueen

A primeira memória de que Alexander McQueen teve dele próprio foi de desenhar um vestido numa das paredes de sua casa, em 1972. Tinha três anos. Aos 15 já tornava as suas visões realidade e fazia vestidos para as três irmãs, de forma a aliviar as despesas dos pais.

Aos 16 anos decide deixar a escola, porque tinha clara a sua intenção de se tornar designer de moda. Inscreve-se na prestigiosa Central St. Martins School of Art & Design. A Sua primeira colecção que desenvolveu durante a pós-graduação tinha o nome de Taxi Driver, no entanto, não foi até à sua quinta colecção, Highland Rape, que causou uma grande controvérsia e com ela a atenção da imprensa.

alexander-mcqueen-02

Seu talento não passou despercebido por Anderson & Sheppard alfaiates de Savile Row rua tradicional, que lhe oferecem para entrar na empresa como aprendiz.

Em 1994 termina o curso e a sua colecção de final de curso inspirada em “Jack, o estripador “ intitulada de “Jack the Ripper Stalks His Victims”. Com ela mantém acesa a controvérsia sobre o seu trabalho e é adquirida na totalidade por Isabella Blow, um Ícone da sociedade inglesa, que a partir de então, torna-se uma das mais fervorosa apoiastes do seu trabalho e uma das suas melhores amigas.

Em 1996 vence o seu primeiro Bristish Designer of the Year (viria a vencer mais três), e a Givenchy nomeava-o director criativo, sucessor de John Galliano. Durante os quatro anos seguintes, McQueen, desenvolveu duas colecções Anuais de Alta-Costura e duas colecções de prêt-à-porter para a Maison Givenchy, mas sem nunca deixar de trabalhar na sua própria marca.

Apesar do seu grande sucesso e brilhante design para Givenchy, o seu coração estava na sua própria marca e em 2000, admitindo que a Givenchy limitava a sua criatividade na hora de trabalhar para a sua marca, e depois da prestigiosa marca Gucci, adquirir a maioria das acções da marca Alexander McQueen, McQueen decide deixar a Maison Givenchy e começa a trabalhar em exclusivo para a sua própria marca.

Mantendo sempre a imagem de ‘enfant terrible’, com a sua criatividade e experiência transgressora, fez dele um dos maiores e mais controversos designers na história da moda. Diz-se de McQueen que é o único que consegue aliar a rigidez da alfaiataria inglesa, o luxo da haute-couture e os acabamentos impecáveis da moda italiana.

alexander-mcqueen-03

“Tu tens que conhecer as regras para poder quebrá-las. É isso, o que eu estou aqui a fazer, demolir as regras, mas para manter, a tradição.” – Alexander McQueen

Ao longo da sua carreira, recebeu muitos prémios, mas pode-se considerar que o maior foi em 2003, homenageado pela rainha Isabel II com o título de Comandante da Ordem do Império Britânico, que ele recebeu directamente das mãos da rainha numa cerimónia no Buckingham Palace.

Com flagship stores em Nova Iorque, Milão e Londres; com prémios, troféus, honras e elogios… com apupos, aplausos e méritos, Alexander McQueen construiu um verdadeiro império.

Enriqueceu, comprou uma mansão para si e outra para a mãe, Joyce, que não só era o seu maior ídolo, como também a sua melhor amiga e parceira de negócios (fazia toda a pesquisa histórica que McQueen utilizava como inspiração para a construção das suas colecções).

alexander-mcqueen-04

A 2 de Fevereiro de 2010, Joyce morreu de cancro e, apenas nove dias depois, a 11 de Fevereiro, aos 40 anos, McQueen enforca-se na sua casa em Londres, um dia antes do funeral de sua mãe. A morte de McQueen foi um autêntico terremoto, não só para a sua família, mas principalmente para a indústria da moda, que juntou no seu funeral, mais de 1.500 pessoas na catedral de Londres de St Paul, prestando-lhe homenagem.

A sua última colecção da Marca Alexander McQueen foi apresentada ao som da ópera barroca Dido and the Aeneas, e o seu legado brilhante foi continuado por Sarah Burton, que segue à frente da marca como directora criativa.

Em 2015 o Victoria & Albert Museum de Londres, realizou uma Magnifica Exposição de retrospectiva da carreira de Alexander McQueen chamada Savage Beauty. Exposição que mais tarde correu o Mundo.

603 Visualizações 2 Total

References:

www.alexandermcqueen.com

Knox, Kristin. Alexander McQueen: Genius of a Generation. 1ºEdition, A&C Black Publishers, London – 2010

Bolton, Andrew. Alexander McQueen: Savage Beauty. Metropolitan Museum of Art, Yale University Press, London – 2011

Gleason , Katherine. Alexander McQueen: Evolution. Race Point Publishing, The Book Shop. New York – 2012

603 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter