Frígios

Os Frígios foram um povo localizado na Anatólia com uma evidente influência cultural sobre a civilização grega.

Contextualização dos Frígios:

Os Frígios foram um povo de língua indo-europeia, que viveu na região da Frígia actualmente noroeste da Turquia. Segundo registos de historiadores clássicos a língua falada pelos Frígios assimilava-se ao grego, contrastando com as restantes línguas faladas na Anatólia.

A origem deste povo está envolta em mistério, existindo duas correntes historiográficas sobre a sua génese. A primeira segue na linha dos relatos clássicos, como a Ilíada de Homero na qual os Frígios aliaram-se aos troianos no conflito contra os aqueus. Segundo esta perspectiva os Frígios eram um dos povos da Anatólia Ocidental controlados pelo Império Hitita no segundo milénio antes do nascimento de Cristo.

A queda do Império Hitita é associada aos misteriosos ‘povos do mar’. Uma segunda perspectiva historiográfica admite que os Frígios poderiam ser um desses povos, estabelecendo-se na região com o consequente vácuo de poder causado pela queda da civilização Hitita. Mediante esta interpretação a sua fixação na Anatólia teria ocorrido por volta do século XII a.C..

A escassez de fontes primárias sobre este povo dificulta o seu estudo pela historiografia. Inclusivamente vários historiadores defendem que os Frígios possam ser um conjunto de povos com denominação atribuída pela História, mas interpretados pelos gregos antigos como Frígios.

Os Frígios eram um povo pagão que veneravam duas divindades centrais. A deusa Cibele – Grande Mãe, e o Deus Pai – Sabazios. Os ritos e mitologia frígia influenciaram a construção mitológica grega e consequentemente a romana. Esta difusão teológica fez-se a partir das diversas colónias gregas que estabeleceram-se nas zonas costeiras da Anatólia.

Plenamente conhecido pela historiografia é o Reino da Frígia formado após a queda do Império Hitita. Resta apenas saber se os Frígios que fundaram o reino migraram para a Anatólia ou eram um povo subjugado pelos Hititas.

No século VIII a.C. a Frígia atingiu o seu apogeu controlando territórios na Anatólia Ocidental e Central. O poderio que este reino atingiu, permitiu-lhe disputar com o Império Assírio o controlo sobre os territórios da Anatólia Oriental. Após vários anos de conflito Frígios e Assírios assinaram uma trégua.

O Reino fundado pelos Frígios colapsaria por volta de 675 a.C. quando a sua capital, Górdio, foi devastada pelos Cimérios. Enquanto entidade politica os Frígios deixaram de existir, enquanto povo foram assimilados durante vários séculos pelas diversas populações que fixaram-se na Frígia como gregos ou aqueménidas.

A região manteve a denominação de Frígia até a Baixa Idade Média, época em que o Império Otomano conquista-a, e esta designação caiu em desuso. O legado dos Frígios é visível no impacto cultural que teve na civilização grega e consequentemente na Época Clássica, período histórico que lançou as bases para o estilo de vida ocidental.

206 Visualizações 1 Total

References:

TAVARES, António Augusto; Civilizações Pré-Clássicas, Universidade Aberta, 1995.

LENOUX, Gabriel. ; Primeiras Civilizações do Mediterrâneo, Teorema., 1989

206 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter