Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  História do Brasil
  •  História de Angola
  •  História de Moçambique
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática

 

Federer, Roger

Roger Federer é um tenista suíço dos melhores de sempre com um total de 17 vitórias em Grand Slam e mais de 300 semanas como número um do ranking ATP.

Roger Federer é um tenista suíço dos melhores de sempre com um total de 17 vitórias em Grand Slam e mais de 300 semanas como número um do ranking ATP.

Roger Federer nasceu a 8 de Agosto de 1981 e desde muito cedo mostrou a sua habilidade para o ténis, tendo ganho enquanto júnior o Torneio de Wimbledon tanto na vertente de singulares como de pares e terminando o ano de 1998 como número um do ranking júnior. Nesse mesmo ano começou como profissional e participou em vários torneios, inclusive, em Grand Slam e no final do ano seguinte, o suíço já se encontrava dentro dos cem primeiros do ranking ATP. Em 2000, Federer foi à primeira final frente ao seu compatriota Marc Rosset mas no ano seguinte, venceu o Torneio de Milão e ajudou a Suíça juntamente com Martina Hingis a vencer a Hopman Cup, derrotando os Estados Unidos. Nesse ano, chegou pela primeira vez, aos quartos-de-final de Roland Garros e de Wimbledon. Em 2002, não passou para os quartos-de-final em qualquer dos Grand Slam mas a sua regularidade de bons resultados noutras provas ajudaram o suíço a escalar posições no ranking mundial e chegava ao top-10, acabando na sexta posição. A partir daqui, seria o catapultar da carreira de Roger Federer com vários títulos em Grand Slam começando por ganhar em Wimbledon em 2003, ano em que terminava como segundo melhor do mundo.

Roger Federer é sinónimo de títulos e de recordes. No ano de 2004, Roger Federer ganhou o Australian Open, Wimbledon e US Open tornando-se o primeiro tenista, depois de Mats Wilander em 1988, a ter conquistado três provas do Grand Slam num só ano. Desde 1986 que não havia um tenista com tantas vitórias num ano, com 11 torneios conquistados e uma série de 74 jogos ganhos contra apenas seis perdidos. Em 2005, mais um ano de sonho para o suíço, com duas meias-finais nos primeiros dois Grand Slam da temporada (Australian Open e Roland Garros) e ter vencido os últimos dois (Wimbledon e US Open). Aliás, Roland Garros seria uma espécie de malapata para Roger Federer pois o domínio de Rafael Nadal na terra batida fazia com que o suíço não conseguisse vencer a prova por algumas vezes. Ainda assim, teve onze títulos e mais alguns recordes batidos. Nesse ano, foi o tenista com mais vitórias em jogos num só ano, com 81 triunfos, desde Pete Sampras em 1993 e com a melhor percentagem de vitórias sobre o total de jogos, sendo apenas superado por John McEnroe no ano de 1984. Mas o topo chegaria em 2006. O número um mundial venceu os Grand Slam de Australian Open, Wimbledon e US Open e perdeu Roland Garros na final para Rafael Nadal, o seu carrasco na terra batida. Desde o americano Rod Laver, em 1969, que nenhum atleta conseguira chegar à final dos quatro torneios mais importantes do mundo no mesmo ano e só mesmo o americano nesse ano supera os números do suíço em 2006. 12 torneios ganhos, 92 jogos conquistados e mais recordes e o seu nome a figurar como um dos maiores de sempre da modalidade. No ano seguinte, Federer conseguiu a mesma proeza de chegar à final de todos os torneios que compõem o Grand Slam e venceu os mesmos torneios, falhando Roland Garros mais uma vez. Até então, Federer foi o único tenista a triunfar em três Grand Slam em três anos diferentes (2004, 2006 e 2007).

Para o ano de 2008, Roger Federer não teve tantas conquistas devido a estar atacado por uma doença no início de época mas chegou às finais de Roland Garros e Wimbledon e triunfou no US Open. Num ano em que deixou de ser o número um mundial, Roger Federer foi medalha de Ouro no quadro de pares dos Jogos Olímpicos de Pequim. Em 2009, veio a redenção. O suíço foi novamente a todas as finais do Grand Slam, tendo ganho Wimbledon e, finalmente, Roland Garros, tendo ficado completo o seu Grand Slam pessoal. Com a conquista de Wimbledon, Federer alcançou um conjunto de quinze Grand Slam, sendo que constitui um recorde nos tenistas masculinos, ultrapassando Pete Sampras. Em 2010, Roger começou bem o ano ao vencer o Australian Open e conseguindo um número impressionante de presença em finais de 18 em 19 torneios desde Wimbledon em 2005. Impressionante. A partir daqui, Roger Federer começa a ter mais dificuldade não vencendo mais nenhum torneio de Grand Slam até à edição de 2012 de Wimbledon. Durante este período, ganhou alguns torneios ATP, como por exemplo, a Final do World Tour em 2010 e 2011. Vencendo o Torneio de Wimbledon em 2012, Federer voltou à liderança do ranking ATP e depois alcançou a medalha de prata em Singulares nos Jogos Olímpicos mas em 2013, Federer não atingiu qualquer final de Grand Slam, sobretudo, devido às lesões nas costas que o apoquentaram ao longo da temporada, vencendo apenas um torneio ATP e voltou a cair na tabela classificativa do ranking ATP. O ano de 2014 foi melhor em relação ao anterior, sendo que foi finalista em Wimbledon e conquistou a Taça Davis pela Suiça. No ano de 2015, o suíço ao vencer o Torneio de Brisbane no início do ano, torna-se o primeiro tenista da Era Open, a vencer pelo menos um torneio em quinze anos consecutivos. Finalista vencido em Wimbledon, US Open e no ATP World Tour Finals, Federer vence seis torneios durante o ano de 2015. Neste ano de 2016, as várias lesões de costas e dos joelhos têm afectado o seu desempenho e por isso os seus resultados não foram os melhores e após o Torneio de Wimbledon decidiu não participar em mais nenhum torneio até final do ano, inclusive falhando os Jogos Olímpicos e o US Open.

177 Visualizações 1 Total
177 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo