Puskás

Biografia de Puskás

Ferenc Purczeld Biró, mais conhecido por Puskás, foi um jogador de futebol nascido a 2 de abril de 1927 na capital da Hungria, Budapeste. Cresceu num bairro popular da cidade e tornou-se rapidamente num amante do esférico, pois o seu pai era então o treinador do Budapest Honved. Antes mesmo dos seus 18 anos, foi incorporado na primeira equipa onde iniciou os seus primeiros minutos na primeira divisão húngara, com 14 golos em duas temporadas. Com 21 anos, conseguiu atingir 50 golos no campeonato da Hungria. Em 1945, foi chamado pela primeira vez para a seleção húngara contra a Áustria.

Antes de juntar-se à comitiva do Real Madrid, o jogador atingiu a marca incrível de 357 golos em 354 jogos com o seu clube de formação Budapest Honved. Já no clube espanhol do Real Madrid, conseguiu 236 golos na sua contagem. Com a alcunha de “Major Galopante”, venceu 5 Ligas Espanholas e 3 Ligas dos Campeões com a equipa merengue. As suas prestações valeram-lhe 4 títulos de Melhor Marcador do campeonato húngaro e outros 4 de maior goleador em Espanha. Com a seleção da Hungria, Puskás venceu os Jogos Olímpicos em 1952 com uma vitória 2-0 contra a Jugoslávia.

Jogador de média estatura (1,72m), Puskás tinha imensa força corporal. Esquerdino, jogava também com o pé direito, facilitando o seu faro para as redes das balizas adversárias. Dotado tecnicamente, era exímio também no último passe. O “Major” marcou 84 golos em 85 seleções com a Hungria e ultrapassou os 500 golos com os clubes. No entanto, mesmo com tanto sucesso a nível de clubes, não conseguiu vencer nenhum prémio individual. Ficou pelo segundo lugar da Bola de Ouro em 1960.

De 1966 a 1993, foi treinador de clubes como o Panathinaikos e AEK de Atenas da Grécia, Cerro Porteño do Paraguai, South Melbourne da Austrália, entre outros. Também foi selecionador da Árabia Saudita e da Hungria.

Em 2000, o antigo jogador e treinador sofria da Doença de Alzheimer. O craque húngaro morreria em Budapeste a 17 de novembro de 2006, após um internamento de dois meses devido a uma pneumonia. Em homenagem ao jogador, a FIFA criou em 2009 o Prémio FIFA Ferenc Puskás, para premiar o golo mais bonito do ano de todas as competições futebolísticas.

550 Visualizações 1 Total
550 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter