Mundial 1938

O Mundial de 1938 foi a 3ª edição do Campeonato Mundial de Seleções, que decorreu em França e do qual a Itália foi a Vencedora…

Edição 3
Participantes 15 (de 4 Confederações)
Organizador FIFA
Anfitrião França
Campeão Itália
Vice-Campeão Hungria
Melhor Marcador Leónidas da Silva (7 golos)
Melhor Jogador Leónidas da Silva
Melhor Guarda Redes Frantisek Plánicka
Golos Marcados 84

O Campeonato do Mundo de Seleções 1938 foi o terceiro Mundial que foi disputado, e desta vez a sede foi em França e decorreu entre 4 e 19 de Junho de 1938. A França foi escolhida como sede pela FIFA em Berlim, em 13 de Agosto de 1936 e derrotou a Argentina e Alemanha que também eram candidatas a receber o certame. A

Campeonato do Mundo Fifa 1938

decisão causou alguma celeuma na América do Sul, que acreditava que as sedes deviam alternar entre os dois continentes, ao invés de serem feitas consecutivamente no mesmo lugar. Também foi um momento marcante porque foi disputada num clima de pré guerra. Pouco tempo depois eclodiria a II Guerra Mundial, o que faria com que durante os próximos 12 anos não se jogasse o Campeonato do Mundo de Seleções. Apenas em 1950, seria retomado.

Como retaliação por se fazer uma segunda competição consecutiva na Europa nem a Argentina nem o Uruguai participaram na competição. A Espanha estava embrenhada na Guerra Civil e por isso, foi impedida de competir por causa disso. Isto foi marcante porque foi a primeira vez que uma seleção nacional seria impedida de participar numa prova internacional de futebol por motivos políticos. Foi a primeira vez que quer o Anfitrião quer o anterior campeão classificaram-se de forma automática. Este processo, continuou para os anfitriões, ao passo que a partir de 2006 os campeões estavam obrigados a voltar a competir para garantir a presença na prova. Sendo assim, apenas 3 seleções não europeias participaram, foram elas Brasil, Cuba e Índias Orientais Neerlandesas. Este é o menor número de seleções extra-europeias a competir num Campeonato do Mundo Fifa. Referir que a Áustria classificou-se, mas visto que foi unida à Alemanha, desistiram do torneio, e alguns jogadores austríacos uniram-se à seleção alemã. Um dos melhores jogadores austríacos porém, recusou-se a jogar pela Alemanha, de seu nome Matthias Sindelar. A vaga austríaca foi aproveitada pela Suécia, que progrediu diretamente para os quartos de final por omissão.

Estrearam-se nestas lides, além de Cuba e Índias Orientais Neerlandesas (Agora conhecida como Indonésia), a Polónia e a Noruega. Além disso a Holanda voltou a repetir a presença. O formato eliminatório do Campeonato do Mundo de 1934 foi mantido, e foi o último Mundial a usar esse formato.

As cabeças de série foram a Alemanha, a França, a Itália, a Checoslováquia, a Hungria, Cuba e o Brasil. Em vista da rivalidade que existia no seio da seleção alemã, ela foi facilmente derrotada, e um jornalista alemão referiu inclusive que “alemães e austríacos preferiam jogar uns contra os outros até mesmo na mesma equipa”.

As meias finais, fizeram com que a Suécia, que havia cilindrado Cuba por 8-0 no jogo dos quartos de final, defrontasse a Hungria, enquanto a Itália jogava contra o Brasil, iniciando uma das maiores rivalidades existentes em Seleções. Sairam vencedores os Italianos por duas bolas a uma, numa das meias finais, ao passo que a Hungria derrotou a Suécia por 5 a 1. Contudo, o jogo do Brasil contra a Itália não contou com o melhor jogador do Torneio, visto que o Brasil resolveu descansar Leónidas, pois confiavam que iriam classificar-se com facilidade para a final. Isso levou a que o Brasil jogasse o jogo do terceiro e quarto lugar, ao invés da esperada final.

Estes jogos ocorreram em 10 cidades. Antibes (Stade du Fort Carré), Bordéus (Parc Lescure), Le Havre (Stade Municipal), Lille (Stade Victor Boucquey), Paris (Parc des Princes e Estádio Olímpico de Colombes), Reims (Vélodrome Municipal), Estrasburgo (Stade de la Meinau), Lyon (Stade de Gerland), Marselha (Stade Vélodrome), e Toulouse (Stade Chapou).

A final ocorreu no Estádio Olímpico de Colombes, Paris. A Itália, abriu o marcador cedo, contudo a Hungria empatou dois minutos depois. Ao final da primeira parte, a Itália vencia por 3 bolas a uma. A Hungria porém não recuou e o jogo terminou com a derrota da Hungria por 4 bolas a duas. Assim, a Itália tornou-se bicampeã do Mundo, e conservaria o título de campeã do mundo pelos próximos 12 anos em vista da Segunda Guerra Mundial. Por esse motivo, são a Seleção que conservou este título durante mais tempo. Durante a Segunda Guerra, o troféu foi escondido pelo vice-presidente da FIFA Otorrino Barassi, numa caixa de Sapatos e isso impediu-la de cair nas mãos das tropas de ocupação.

Bicampeões do mundo a festejar conquista do troféu Jules Rimet

559 Visualizações 1 Total
559 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter