Geração de Ouro

A chamada «Geração de Ouro” do futebol português é composta por 34 futebolistas que participaram nas conquistas dos Campeonatos do Mundo de Sub-20 de 1989 e 1991.

Entre os vários nomes dos também apelidados “putos maravilha”, destacam-se jogadores como Luís Figo, Rui Costa, João Pinto, Paulo Sousa, Jorge Costa, Fernando Couto, Abel Xavier, Vítor Baía, Paulo Alves, Nuno Capucho e Emílio Peixe. Carlos Queirós foi o treinador responsável pelas conquistas, tendo comandado a geração de jovens jogadores até aos dois únicos títulos de futebol conquistados por Portugal.

 

Image1

 

Os títulos

Em 1989, na Arábia Saudita, a selecção de Sub-20 conquistou o primeiro dos dois Mundiais consecutivos, ao vencer a Nigéria por 2-0, com golos de Abel Silva e Jorge Couto.

A 30 de Junho de 1991, num Estádio da Luz apinhado de adeptos, 127 mil pessoas presenciaram a vitória lusa sobre a selecção brasileira nos penaltis, depois de um empate sem golos no final dos 120 minutos (90 + prolongamento). Foi Rui Costa quem teve a responsabilidade de marcar o último penalti da série, que permitiu a Portugal fazer a festa, em virtude de o Brasil já ter falhado duas grandes penalidades. Emílio Peixe conquistou a Bola de Ouro, ao ser eleito o Melhor Jogador do Mundial.

 

Antes e depois da geração

Dos 163 jogos disputados ao longo de quase dezasseis anos, entre 20 de Fevereiro de 1991 (5-0 a Malta, no Estádio das Antas) e 8 de Julho de 2006 (1-3 com Alemanha, no Mundial 2006), a selecção nacional portuguesa só por 11 vezes não jogou com um dos atletas da “geração de ouro” a titular e em cinco ocasiões apresentou sete deles no onze inicial.

Existe claramente um Antes e um Depois da “Geração de Ouro”. As conquistas dos sub-20 marcaram o início de uma nova etapa no futebol português, uma vez que até então o currículo internacional das selecções portuguesas deixava muito a desejar, com apenas três participações em competições internacionais: Mundiais de 1966 e 1986 e Europeu de 1984. Desde então, Portugal apenas falhou uma presença em provas internacionais, no Mundial de França em 1998. De resto, esteve no Europeu 1996 (quartos-de-final), no Europeu 2000 (meias-finais), no Mundial 2002 (fase de grupos), no Euro 2004 (final), no Mundial de 2006 (quarto lugar), no Europeu 2008 (quartos-de-final), no Mundial 2010 (Oitavos-de-final), Europeu de 2012 (meias-finais), Mundial 2014 (fase de grupos).

O ponto alto dos “putos maravilha” pela selecção principal foi o Euro 2000, onde Portugal perdeu apenas com a França nas meias-finais. Nessa altura, actuavam ainda jogadores como Vítor Baía, Abel Xavier, Jorge Costa, Fernando Couto, Paulo Sousa, Figo, Rui Costa e João Pinto.

Quatro anos depois, em 2004, o Campeonato da Europa realizado em Portugal representou praticamente o fim da “Geração de Ouro, com o abandono de Rui Costa e Fernando Couto, bem como o “até já” de Figo, que regressaria para uma última competição internacional no Mundial de 2006, antes do adeus definitivo. O último capitão da geração despediu-se no jogo de atribuição dos 3º e 4º lugares, com a Alemanha, ao jogar os últimos 13 minutos como substituto de Pauleta. Foi o desaparecimento da “Geração de Ouro” na selecção principal, 5314 dias depois da estreia de Fernando Couto, a 19 de Dezembro de 1990.

 

Destinos diferentes

Os 34 futebolistas que constituíram esta geração tiveram carreiras muito diferentes, sendo que quinze deles nem chegaram a vestir a camisola da principal selecção lusa. Abel Silva, Tozé, Resende, Amaral, Bizarro, Xavier, Morgado e Valido (campeões de 1989), Cao, João Oliveira Pinto, Luís Miguel, Toni, Gil e Tó Ferreira (campeões de 1991) e Brassard, presente nos dois mundiais, foram os jogadores que não chegaram sequer a ser internacionais “AA”.

Metade dos campeões do Mundo não conseguiu conquistar qualquer campeonato nacional de futebol, nem em Portugal, nem no estrangeiro.

No pólo oposto, encontram-se Figo, recordista de jogos na selecção AA, com 127 internacionalizações (Cristiano Ronaldo deverá ultrapassar a marca no Euro 2016), Fernando Couto (110), Rui Costa (94), João Vieira Pinto (81), Paulo Sousa (51) e Jorge Costa (50), sem dúvida os jogadores mais emblemáticos desta geração, juntamente com Vítor Baía (80), que apenas esteve presente no Mundial de 1991.

Capucho (34 jogos), Folha (26), Paulo Madeira (24), Abel Xavier (20), Paulo Alves (13), Peixe (12), Nélson (10), Rui Bento e Jorge Couto (ambos seis), Filipe e Tulipa (3), Paulo Torres (2) e Hélio (1) foram os outros campeões mundiais utilizados.

 

E depois do adeus

Após o abandono das carreiras, também o destino sorriu mais a uns que a outros. Alguns dos nomes mais sonantes continuaram ligados ao futebol, como Paulo Sousa, Rui Bento, Abel Xavier, Paulo Alves, Peixe, entre outros, que seguiram a carreira de treinador. Rui Costa, Fernando Couto, João Pinto e Baía passaram a exercer funções administrativas ligados aos clubes ou à Federação.

Outros foram forçados a dedicar-se a carreiras diferentes, como Toni, que passou a trabalhar na construção civil, e João Oliveira Pinto que passou para mediação imobiliária.

Na história ficarão os dois títulos de campeão mundial e uma alcunha reluzente destes que formaram a «Geração de Ouro».

 

Os Jogadores da Geração de Ouro

Brassard (1989/1991)

Bizarro (1989)

Amaral (1989)

Folha (1989)

João V.Pinto (1989/1991)

Abel (1989)

Jorge Couto (1989)

Resende (1989)

Filipe (1989)

Xavier (1989)

Hélio (1989)

Paulo Alves (1989)

Paulo Madeira (1989)

Valido (1989)

Fernando Couto (1989)

Morgado (1989)

Paulo Sousa (1989)

Tó Zé (1989)

Gil Gomes (1991)

Luís Figo (1991)

Emílio Peixe (1991)

Rui Costa (1991)

Jorge Costa (1991)

Paulo Torres (1991)

Nélson (1991)

Rui Bento (1991)

Toni (1991)

Abel Xavier (1991)

Luís Miguel (1991)

Nuno Capucho (1991)

Tó Ferreira (1991)

Tulipa (1991)

Cao (1991)

João Oliveira Pinto (1991)

 

 

 

 

1793 Visualizações 2 Total

References:

http://www.futebol365.pt/artigo/35750-selecao-sub-20-os-campeoes-do-mundo-de-riade-em-1989/

http://www.maisfutebol.iol.pt/rui-costa-auge-da-geracao-de-ouro-foi-o-euro2000

http://www.cmjornal.xl.pt/desporto/detalhe/sub-20-foram-campeoes-do-mundo-ha-25-anos.html

http://desporto.sapo.pt/futebol/seleccao/portugal/artigo/2011/01/07/geracao-de-ouro-brilhou-durante-quase-16-anos

http://www.dn.pt/desporto/seleccao/interior/geracao-de-ouro-faz-20-anos-1956505.html

https://www.publico.pt/noticia/era-uma-vez-uma-geracao-de-ouro-1500881

http://grandecirculo.net/2014/05/23/afinal-qual-e-verdadeira-geracao-de-ouro/

http://www.fifa.com/u20worldcup/matches/round=191242/match=30908/index.html

1793 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter