Figo, Luís

Biografia

1000365 Nome completo: Luís Filipe Madeira Caeiro Figo

Data de Nascimento: 4 de Novembro de 1972

Naturalidade: Lisboa, Portugal

Altura: 1,80m

Peso: 75 kg

Posição: Médio

Internacionalizações: 127

Luís Filipe Madeira Caeiro Figo foi um dos melhores jogadores de futebol portugueses de sempre, que fez parte da chamada “Geração de Ouro”. Nascido a 4 de Novembro de 1972, em Lisboa, Figo tornou-se um futebolista mundialmente reconhecido, com uma carreira recheada de títulos e conquistas. O nº 7 nas costas da camisola acompanhou-o durante muitos anos na selecção portuguesa e não só.

 

O início de um sonho nos “Pastilhas”

Luís Figo começou a carreira como futebolista ainda em criança no clube de bairro “Os Pastilhas”, da Cova da Piedade. Apesar do gosto pela Matemática, deixou os estudos para dedicar-se plenamente à realização do sonho de ser um futebolista mundialmente conhecido.

 

A afirmação no Sporting, depois de ter um pé no… Benfica

Aos 12 anos, Figo ingressou no Sporting Clube de Portugal, mas esteve a um passo do Benfica. O jogador assinou um contrato com o clube encarnado, válido por dois anos como juvenil e um como profissional, e a sua ida para a Luz só não aconteceu porque na altura em que assinou o documento ainda era menor, o que inviabilizou a transferência. No entanto, o facto de ter rubricado dois contratos por clubes diferentes valeu-lhe, em 1989, uma suspensão de 45 dias por parte do Comité de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol. O antigo jogador reconheceu na altura a sua culpa: “Claro que tudo o que aconteceu foi por minha culpa. Fui eu quem quis assinar pelo Benfica, pois estava descontente com o Sporting. Estava convencido de que ia ser o melhor para a minha carreira. Mais tarde, quando já tinha assinado, falei com a nova direcção do Sporting, que me garantiu o cumprimento do que estava estipulado”.

Luís Figo estreou-se na equipa principal dos “leões” com apenas 17 anos de idade, em Abril de 1990, lançado por Raul Águas num jogo contra o Marítimo. Na época seguinte, 1991/1992, foi promovido definitivamente à primeira equipa, já depois da conquista do Campeonato do Mundo de sub-20, ao serviço da Selecção.

Estreou-se na selecção A de Portugal no dia 12 de Outubro de 1991, num jogo contra o Luxemburgo, tal como Eusébio, e desde então passou a ser um dos principais elementos da equipa portuguesa.

Em 1994, voltou a trabalhar, desta vez no clube leonino, com o treinador Carlos Queiroz, que havia conduzido a jovem selecção aos dois títulos mundiais, consolidando a sua afirmação futebolística. Mais tarde, o antigo seleccionador viria a tecer-lhe elogios: “Podem colocar Figo numa cabina telefónica juntamente com onze oponentes que ele encontra o caminho até à porta. Dribla-os a todos e acha a saída”.

No Sporting, numa equipa recheada de jovens promissores, vê o campeonato fugir para o Benfica em 1994 e para o FC Porto em 1995, e despede-se dos leões com uma vitória na final da Taça, curiosamente contra o mesmo Marítimo que tinha defrontado no jogo de estreia.

Image2

 

Da despedida conturbada a “Príncipe da Catalunha”

A saída do Sporting foi complicada, com acusações dos dirigentes leoninos e pressões por parte dos adeptos, com a tensão a atingir o pico numa conferência de imprensa em que chega a ser verbalmente ameaçado. A situação complicava-se em Alvalade depois de se saber que tinha assinado por dois clubes: Parma e Juventus o que fez com que ficasse impedido de jogar em Itália. Acabou por rumar a Espanha e ao Barcelona, que vence a corrida ao Real Madrid pela sua contratação, por 400 mil contos – 2 milhões de euros – na altura.

Pela mão do então treinador Johan Cruyff, falecido em Março de 2016, rapidamente ganhou destaque com o n.º 7 nas costas. Jogou sob as ordens de mais dois treinadores emblemáticos, Bobby Robson, também já falecido, e Louis Van Gaal, tendo chegado a capitão de equipa dos “Blaugrana”. Nesse período, Figo conquistou a Liga Espanhola (1999), duas taças do Rei, uma supertaça de Espanha e uma Supertaça Europeia.

Pelo meio, marcou presença no Europeu de 1996, na Inglaterra, onde foi decisivo para Portugal alcançar os quartos-de-final, naquela que foi a primeira prova internacional de uma selecção A composta pela “geração de ouro”. Marcou um golo na prova, frente à Croácia na fase de grupos, jogo que Portugal venceu por 3-0.

images transferir (3) transferir (5) transferir (4)

 

 

“El Pesetero” – De herói a vilão

Em 2000, Luís Figo esteve novamente envolvido numa transferência polémica, que pareciam tornar-se hábito. Por altura do Campeonato da Europa, realizado na Holanda e na Bélgica, o internacional português mudou-se para os eternos rivais do Real Madrid, o que lhe valeu a alcunha de “pesetero” (referindo-se à moeda espanhola de então, que era a Peseta). O Real Madrid  pagou a cláusula de rescisão no valor de 60 milhões de euros e notícia caiu como uma bomba em Barcelona, valendo-lhe muitos insultos por parte dos adeptos do Barcelona, que se sentiram traídos pela transferência.

Nesse ano, ajudou a selecção portuguesa a chegar às meias-finais do Europeu, marcando o memorável primeiro golo de Portugal frente à Inglaterra (3-2), no jogo de estreia na prova. A equipa das quinas caiu apenas frente à campeã mundial (2-1).

Em Dezembro desse ano, venceu a Bola de Ouro da France Football, prémio atribuído ao melhor jogador do mundo.

A chegada de Figo ao Real Madrid marcou o início da era Florentino Pérez e dos seus “Galáticos”. Ao lado do português actuavam jogadores como Zinédine Zidane, Ronaldo, Roberto Carlos e Raúl, entre outros que foram recheando o plantel madrilista nos anos posteriores, como David Beckham.

No Real Madrid, Figo ganhou duas Ligas Espanholas, em 2001 e em 2003, bem como a Liga dos Campeões em 2001/02 e foi ainda nomeado embaixador do comité português para a UNICEF em abril de 2002.

Em 2004, voltou a estar presente num Europeu de futebol, naquele que foi um torneio inesquecível para os portugueses. Portugal chegou à final da prova, comandado pelo brasileiro Luís Felipe Scolari, depois de um mês de festa nos estádios e nas ruas, que culminou com a desilusão da derrota na final contra a Grécia. Figo anunciaria o abandono da selecção no final do Europeu, mas acabou por voltar dois anos depois para disputar o Mundial da Alemanha, em 2006, no qual Portugal alcançou o 4º lugar.

transferir (2) transferir 1000522

 

A mudança para Itália e o adeus definitivo

O internacional português deixou o Real Madrid, após 5 anos, e 36 golos em 165 jogos, para assinar pelo Inter de Milão, no verão de 2005, depois de o contrato com o Real Madrid ter expirado.

Em 16 de maio de 2009, Figo anunciou que se iria retirar dos relvados, no dia em que o Inter de Milão conquistou o título italiano. O seu último jogo foi a 31 de maio contra a Atalanta no San Siro. Após a retirada em 2009, aceitou uma oferta da Massimo Moratti para ficar no Inter de Milão como membro do staff administrativo, e também, ocasionalmente, aparecer no banco como assistente ao jogo.

 

Pós-carreira

Figo é Embaixador da Boa Vontade da UNICEF, realizando jogos anuais de beneficência, e é também representante na Luta contra a Tuberculose Internacional, e impulsionador de vários eventos de caridade através da Fundação Luís Figo em Portugal.

Trabalha em estreita colaboração com o Inter de Milão, servindo como um embaixador para o clube em funções por toda a Europa, tanto a nível desportivo como desempenhando também o papel de representante Milanês para a Solidariedade, sendo responsável por vários eventos sociais com patrocínio do clube de Milão.

 

Currículo

Época Clube Divisão Jogos Golos
89/90 Sporting CP I Divisão portuguesa 3 0
90/91 Sporting CP I Divisão portuguesa 3 0
91/92 Sporting CP I Divisão portuguesa 34 1
92/93 Sporting CP I Divisão portuguesa 32 0
93/94 Sporting CP I Divisão portuguesa 31 8
94/95 Sporting CP I Divisão portuguesa 34 7
95/96 Barcelona I Divisão Espanhola 35 5
96/97 Barcelona I Divisão Espanhola 36 4
97/98 Barcelona I Divisão Espanhola 35 5
98/99 Barcelona I Divisão Espanhola 34 7
99/00 Barcelona I Divisão Espanhola 32 9
00/01 Real Madrid I Divisão Espanhola 34 9
01/02 Real Madrid I Divisão Espanhola 28 7
02/03 Real Madrid I Divisão Espanhola 33 10
03/04 Real Madrid I Divisão Espanhola 36 9
04/05 Real Madrid I Divisão Espanhola 33 3
05/06 Inter Milão I Divisão Italiana 34 5
06/07 Inter Milão I Divisão Italiana 32 2
07/08 Inter Milão I Divisão Italiana 17 1
08/09 Inter Milão I Divisão Italiana 22 1

Total de Jogos em Primeiras Ligas (Portugal, Espanha, Itália): 578
Golos Marcados em Primeiras Ligas: 93

Total de Jogos em Competições da UEFA (Liga dos Campeões, Taça das Taças e Taça UEFA): 133
Golos Marcados em Competições da UEFA: 27

 

Prémios

› Campeão Europeu de Sub – 16 –  1989
› Campeão do Mundo de Sub – 20 – 1991
› Vencedor da Taça de Portugal – 1994/1995
› Vencedor da  Taça do Rei em Espanha – 1996/1997   e 1998/1999
› Vencedor da Super Taça Espanhola – 1997/1998
› Vencedor da Taça dos Taças – 1997/1998;
› Vencedor da Super Taça Europeia – 1998/1999 e 2002/2003;
› Vencedor da Liga Espanhola –  1998/1999, 1999/2000,   2000/2001 e 2002/2003;
› Vencedor da Liga dos Campeões 2001/2002
› Vencedor da Taça Intercontinental 2002/2003
› Jogador Estrangeiro mais valioso(MVP) da Liga Espanhola –   1996/1997, 1998/1999 e 1999/2000;
› Jogador mais valioso (MVP) da Liga Espanhola – 1998/1999 e   2000/2001;
› Jogador com mais assistências na Liga Espanhola –   1997/1998, 1998/1999 e 2000/2001;
› Semi-Finalista do Campeonato Europeu de Futebol   (Euro 2000) – 2000;
› Finalista do Euro 2004
› Vencedor da Supertaça de Itália – 2005, 2006 e 2008
› Vencedor da Liga Italiana – 2005/2006, 2006/2007, 2007/2008, 2008/2009
› Semi-Finalista do Campeonato do Mundo Alemanha 2006
› Vencedor da Taça de Itália – 2006

 

Liga Portuguesa – Estreia

1º Jogo 01-04-1990 (Lisboa): Sporting – Marítimo, 1-0

 

Liga Espanhola – Estreia

1º Jogo 09-09-1995 (Barcelona) Barcelona – Mérida 2-2

 

Liga Italiana – Estreia

1º Jogo 28-08-2005 (Milão) Inter – Treviso, 3-0

 

Selecção Nacional – Estreias

1º Jogo 12-10-1991: Luxemburgo – Portugal 1-1

1º Golo 11-11-1992 [Paris]: Portugal – Bulgária, 2-1

Golos Marcados pela Selecção Nacional: 32

› 161 Internacionalizações pela Selecção Nacional (100 A,   7 U-21, 33 U-20, 21 U-16);

Jogos pela Selecção Nacional Sub16 – 21

Jogos pela Selecção Nacional Sub19 – 33

Jogos pela Selecção Nacional Sub21 – 07

2508 Visualizações 2 Total

References:

http://www.fundacaoluisfigo.pt/doc_externo.aspx?param=6xaQnimFh6ShIR4NKdOwDLXlTbEvr/5Ilqgjx3vXTzZy/vo5ANIIlyDtJzIq+HAoPLFgCcS3rxg=

in Língua Portuguesa com Acordo Ortográfico [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2016. [consult. 2016-03-28 18:12:38]. Disponível na Internet: http://www.infopedia.pt/$luis-figo

http://www.zerozero.pt/text.php?id=97

http://www.opusculo.com/pt/luis-figo/

http://www.biografiasyvidas.com/biografia/f/figo.htm

http://www.cmjornal.xl.pt/domingo/detalhe/luis-figo-retrato-do-virtuoso.html

2508 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo