Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática

 

Hinault, Bernard

Bernard HInault foi vencedor de todas as grandes voltas, sendo que é um dos recordistas de vitórias no Tour de France, com cinco conquistas.

Biografia de Bernard Hinault

Bernard Hinault marcou os finais dos anos 70 e a década de 80 do ciclismo mundial e, especialmente, do ciclismo francês. Venceu todas as grandes voltas, sendo que no caso da Volta a França foram cinco conquistas, sendo um dos recordistas da prova. Sempre que terminou a prova francesa, acabou no pódio, sendo primeiro ou segundo. Foi a figura emergente à saída de cena de Eddy Merckx dos primeiros postos. Nascido a 14 de Novembro de 1954 na região de Côtes d´Armor, o seu caminho profissional no ciclismo iniciou-se com 20 anos na equipa Gitane-Campagnolo, onde esteve entre 1975 e 1977. Deixou boas impressões, vencendo o Paris-Camembert em 1976 e em 1977 vence a Gent-Wevelgem, Liege-Bastogne-Liege e a geral do Dauphine Libere. Apesar das vitórias e das boas exibições, não correu a edição de 1977 do Tour.

Em 1978 muda-se para a equipa patrocinada pela Renault e conquista a Volta a Espanha no ano de estreia da equipa, assim como a Volta a França e o titulo de campeão nacional da prova de fundo. No ano de 1979, repete o triunfo na geral da prova francesa, juntando a classificação dos pontos e sete vitórias de etapa no total. Além da conquista do Tour, triunfa na Fleche Wallone e vence o Giro da Lombardia. Em 1980, começou por vencer o Giro de Itália, pela primeira vez, não conseguindo revalidar o titulo no Tour. Já tinha ganho a Liege-Bastogne-Liege e a Volta a Romândia, quando no final da época e a correr em território francês, conquista o trono mundial, vencendo a prova de fundo em Sallanches, num dos circuitos mais duros e numa das provas mais difíceis que há memória. Mesmo a vitória da Liege-Bastogne-Liege foi, também uma prova memorável do ciclista francês que atacou de longe num dia em que a neve marcou presença do início ao fim, deixando os seus adversários a mais de 10 minutos do francês. Em 1981, Hinault voltou à rota dos triunfos na Volta a França. Até lá, venceu o Paris-Roubaix, Amstel Gold Race e Dauphine Libere. Nos campeonatos do mundo volta a terminar no pódio, desta vez, no último lugar. Em 1982, conquista pela 4ª vez em cinco anos, a Volta a França, isto depois de ter ganho o Giro de Itália. O ano de 1983 significou o último ano de Hinault na equipa da Renault e ganhou a Fleche Wallone e a Vuelta, numa exibição memorável em etapas de montanha, ele que até era mais forte nos contra-relógios do que na montanha. Não marcou presença no Tour.

Entre 1984 e 1986, integrou a equipa Vie Claire, co existindo com Greg Lemond, outro dos grandes ciclistas embora mais jovem que o francês. Bernard Hinault finaliza o Tour no 2º posto na edição de 1984, atrás de Laurent Fignon, ciclista francês que venceu, também, em 1983. Nesse ano, destaque para a vitória em Itália, no Giro de Lombardia. O ano seguinte foi um ano de grandes conquistas. Levou de vencida, o Giro de Itália e o Tour, repetindo o que tinha feito no ano de 1982. Correu na Volta a França de 1986 para ajudar Lemond a vencer o Tour, isto porque no ano anterior, o americano foi obrigado a ajudar o francês na conquista da prova e nesta edição, teria que ocorrer o inverso. Contudo, não foi isso que se foi verificando no início da corrida. Hinault chegou à amarela após o contra-relógio da 9ª etapa, cimentando a liderança em mais de 5 minutos ao cabo da primeira etapa de montanha, atacando várias vezes sem o acordo de Lemond, embora o francês dissesse sempre que estava a desmoralizar os adversários da equipa. Entretanto, Lemond consegue recuperar a desvantagem e chega À camisola amarela, mas Hinault volta a atacar numa etapa de montanha. Era a etapa com a chegada ao Alpe d´Huez e os dois ciclistas cortam a meta isolados dos restantes e de mãos dadas, mostrando uma espécie de paz podre que reinava dentro da equipa. Ainda assim, Hinault não destronou o seu colega de equipa até ao final.

Terminou a carreira nesse mesmo ano, juntando-se à organização do Tour, onde esteve até 2015. Era recorrente a presença de Hinault nas cerimónias do pódio como embaixador da organização junto das entidades locais e dos atletas.

552 Visualizações 1 Total
552 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo