Évora, Nelson

O português Nelson Évora é um dos principais nomes no atletismo nacional e representativo de uma geração de atletas que apareceu fora do circuito do fundo e meio fundo. Campeão mundial e olímpico,

Biografia de Nelson Évora

Nelson Évora é um desportista da área do atletismo, campeão olímpico e mundial e uma das referências actuais deste desporto em Portugal. É uma das grandes esperanças por parte de Portugal a uma medalha nos Jogos Olímpicos do Rio. Faz parte de uma geração que emergiu no que toca ao nível mais técnico do atletismo em contrapartida com outros anos que era mais focado no meio fundo e fundo. A especialidade de Nelson Évora é o triplo salto. Com descendência cabo-verdiana, Nelson Évora nasceu na Costa do Marfim em 20 de Abril de 1984. Os pais estiveram radicados neste país durante alguns anos, até que aos 5 anos, Nelson Évora e a família partem para Portugal, onde acabam por ficar em Odivelas. Começa no atletismo por incentivo do vizinho e treinador, João Ganço. Aos 18 anos de idade, opta pela nacionalidade portuguesa, sendo que até então era um cidadão cabo-verdiano.

Em 2001, participa no Festival Europeu da Juventude e vence a prova destinada ao salto em comprimento e dois anos mais tarde, vence os dois concursos de salto masculino, ou seja, salto em cumprimento e triplo salto nos europeus de Juniores. Vai pela primeira vez aos Jogos Olímpicos, em 2004, falhando a qualificação para a final da prova. Antes, finaliza no terceiro nos campeonatos europeus em sub-23. No ano seguinte, falha mais uma final no triplo salto dos mundiais para em 2006, atingir a primeira internacional em grandes eventos. Termina no sexto posto, os Mundiais de Pista Coberta. Igual posto conseguiu nos Europeus ao ar livre, na prova do salto em comprimento e finalizou no quarto lugar na competição do triplo salto. João Ganço intensificou a aposta em Nelson Évora para atingir a marca dos 17 metros com mais facilidade.

Em 2007, nos Europeus de Pista Coberta termina no 5º lugar, em que só conseguiu fazer um salto, depois de se ter lesionado nesse mesmo salto. Mais tarde, nos Campeonatos do Mundo torna-se vencedor da prova do triplo salto e com novo recorde nacional. No ano seguinte, torna-se campeão Olímpico nos Jogos Olímpicos, repetindo o feito de outros atletas, como Carlos Lopes, Rosa Mota ou Fernanda Ribeiro. Em 2009 e na ressaca das olimpíadas, mantém o mesmo nível do ano anterior. Foi para o Brasil e conquistou a prova do triplo salto no Grande Prémio de Atletismo de Belém. Durante o verão, conquista o triplo salto das Universíadas e dos Jogos da Lusofonia e termina no segundo posto do mundial de atletismo, em Berlim, e respectiva medalha de prata.

Depois vem o tumulto das lesões. A partir de 2010, sofreu lesões graves com operação incluída. Em 2011, ainda recuperou a tempo de conquistar a medalha de Ouro nas Universíadas e quando se pensava que já estava recuperado das lesões, volta a lesionar-se. E com maior gravidade. No início de 2012, tem uma lesão com gravidade durante o aquecimento de uma prova no Centro de Alto Rendimento, em Oeiras. Falha a presença nos Jogos Olímpicos de Londres e depois de uma recuperação lenta volta a lesionar-se e em 2014, é operado ao joelho, uma das zonas de maior impacto no que diz respeito à técnica dos saltos. Mas o corpo voltou a recuperar. E com a garra que tem e a perseverança que demonstrou, Nelson Évora voltou em grande. Medalha de ouro nos campeonatos europeus de Pista Coberta e medalha de bronze nos Mundiais no ano de 2015. Em vésperas de nova edição dos Jogos Olímpicos, o recordista em todos os escalões a partir dos Juniores no triplo salto, tanto em pista coberta como ao ar livre, é um dos atletas mais capazes de medalha no Rio de Janeiro. Foi feito Grã-Cruz da Ordem do Infante D.Henrique no dia 27 de Maio de 2015.

267 Visualizações 1 Total
267 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter