Castro, Dionisio

Dionisio Castro foi um excelente corredor de atletismo nacional, sobretudo, no fundo onde se destacou nas provas de crosse e de maratona, juntamente com o seu irmão gémeo, Domingos Castro.

Biografia de Dionisio Castro

Dionisio Castro foi um excelente corredor de atletismo nacional, sobretudo, no fundo onde se destacou nas provas de crosse e de maratona, juntamente com o seu irmão gémeo, Domingos Castro.

Nasceu em Fermentões, Guimarães, onde começou a correr com o irmão. Depois de não ter sido aceite para a secção de atletismo do Futebol Clube do Porto, em 1984, Moniz Pereira, treinador de atletismo do Sporting Clube de Portugal, trazia os irmãos Castro para a capital e fazer deles campeões.

Dionísio viveu um pouco à sombra do maior domínio e melhores resultados do irmão Domingos. Prova disso, foi o 3º lugar de Dionísio nos 10000 metros do Good Will Games de 1986, em Moscovo, numa competição vencida pelo seu irmão, Domingos. Contudo, haveria de ter os seus resultados e conquistas de nível.

Nos primeiros campeonatos europeus em que participou como sénior, Dionísio Castro correu a prova dos 10000 metros, acabando fora dos dez primeiros. Nos mundiais de Roma, em 1987, corre a prova dos 5000 metros, terminando no oitavo posto. Nesse ano, sagrou-se campeão nacional de corta-mato e triunfou na prova dos 10000 metros da Taça da Europa. Esteve presente nos Jogos Olímpicos de Seul, na prova dos 10000 metros, mas não passou das meias-finais da competição.

Em 1990, Dionísio Castro tem um dos seus melhores anos da carreira. Em Março desse ano, estabelece um novo recorde mundial dos 20 quilómetros, no Meeting Internacional La Fleche, tendo corrido mais um pouco nessa prova para quebrar o recorde da hora, o que não conseguiu por poucos metros. Também teve o seu melhor resultado na pista em grandes competições aconteceu em Split, em 1990, ao finalizar num meritório 4º lugar, perto das medalhas, nos 5000 metros. Nesse ano sagrou-se, também, campeão nacional de estrada e ganhou a prova de corta-mato da Taça dos Campeões Europeus, tendo ficado no ano seguinte, no segundo posto, atrás do seu irmão Domingos. Nesse ano de 1991, sagrou-se, novamente, campeão nacional de corta-mato e dos 10000 metros, vencendo, também, individualmente, a prova da Taça dos Campeões Europeus de Estrada. Nos campeonatos do mundo, em Tóquio, ficou-se pelo 8º lugar nos 5000 metros, tal como na edição transacta.

Na sua segunda participação em Olimpíadas, correu a prova da Maratona da edição de Barcelona, voltando a fracassar, acabando por desistir. Nesse ano de 1992, ajuda a selecção portuguesa a sagrar-se vice-campeã mundial de estafetas, numa prova que decorreu no Funchal e que contou com a presença do seu irmão, Domingos. As muitas lesões que o afectou daqui em diante, fizeram com que o atleta não conseguisse render o esperado tendo ainda participado nos campeonatos do Mundo de Atenas, em 1997, onde termina a prova na 14ª posição, depois de gorada a participação nos Jogos Olímpicos de Atlanta. Em 1999, ingressa na equipa brasileira do Pão de Açúcar, onde só esteve por um ano, pois acabou a carreira em 2000. Fundou uma equipa, de nome “Gémeos Castro” com o irmão Domingos e agora tem uma empresa, a “Castro Brothers”, juntamente com o irmão, de representação de atletas e de organização de eventos desportivos.

232 Visualizações 1 Total
232 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo