Bolt, Usain

Usain Bolt é um especialista em velocidade, várias vezes campeão mundial e olímpico e recordista mundial nas distâncias dos 100 e 200 metros.

Biografia de Usain Bolt

Usain Bolt é um especialista em velocidade, várias vezes campeão mundial e olímpico e recordista mundial nas distâncias dos 100 e 200 metros. Natural da Jamaica, nasceu no dia 21 de Agosto de 1986, Usain Bolt tem um palmarés de excepção, sendo o único atleta que conseguiu ser campeão olímpico nas provas de 100 metros, 200 metros e a estafeta dos 4 por 100 metros em duas edições consecutivas de Jogos Olímpicos. Graças a estas e a outras conquistas, Bolt é considerado o melhor velocista de todos os tempos. Praticou críquete durante a infância, mas a sua velocidade já se fazia notar e a insistência por parte dos responsáveis escolares fizeram com que Usain Bolt se dedicasse mais ao atletismo, ele que já detinha o recorde escolar nos 100 metros. A sua capacidade física e o talento inato para ser veloz, faz com que não leve a preparação e os treinos tão a sério e foi muitas vezes acusado de displicência por parte do treinador, relativamente à vida que tinha e que não poderia acontecer se pretendia ser um atleta de topo.

Em 2001, Usain Bolt faz a primeira aparição nos grandes eventos. Nos campeonatos do mundo de juvenis realizados na Hungria, fixa um novo recorde pessoal nos 200 metros, sua prova predilecta, mas não atinge a desejada final. Contudo no ano seguinte, chegava ao título juvenil nos 200 metros, com uma marca abaixo dos 21 segundos, sendo o mais jovem a conseguir tal proeza, ele que na altura contava com 15 anos. Em 2003, revalida o título e baixa mais uma vez, o seu recorde pessoal nos 200 metros, conseguindo igualar o recorde júnior. No ano de 2004, Usain Bolt passou por alguns marcos importantes. Participou nos Jogos Olímpicos pela primeira vez, mas sem qualquer presença na final, devido a lesão. Além das Olimpíadas, Bolt foi o primeiro atleta júnior a baixar dos 20 segundos nos 200 metros, o que o tornava cada vez mais popular na Jamaica e no mundo de atletismo.

Em 2005, nos Mundiais disputados em Helsínquia alcançou a final nos 200 metros, que viria a terminar em último graças a uma lesão no decorrer da mesma. Com 18 anos, era o mais jovem atleta a participar numa final. A mudança de treinador havia surtido efeito. Depois de mais algumas lesões, recupera em grande estilo, quebrando o recorde pessoal nos 200 metros e estabelecendo, também, um novo recorde jamaicano nos 200 metros. Usain Bolt conseguiu este feito nos campeonatos nacionais de 2007. Ainda nesse ano, nos Mundiais de Osaka, Usain Bolt sagrava-se vice-campeão mundial nos 200 metros. E os feitos não pararam. Depois da vitória na única prova dos 100 metros que participara, Usain Bolt vence, também, na segunda, alcançando a segunda melhor marca mundial de todos os tempos, na altura. Um pouco mais tarde, Bolt estabelece, mesmo, a melhor marca mundial de sempre nos 100 metros, com uma marca de 9,72 segundos. Volta a bater o recorde jamaicano dos 200 metros, antes dos Jogos em Pequim. Na capital chinesa, o jamaicano não dá hipóteses aos adversários. Nos 100 metros, vence a final, batendo mais uma vez, o recorde mundial, desacelerando na parte final e com um dos cordões desapertados. Era isto que ficava das corridas de Bolt. Pareciam fáceis e o seu talento para correr e os festejos que fazia eram desconcertantes, o que motivava uma aproximação ao grande público que o acarinhou sempre, apesar de algumas críticas que se fizeram sentir com a atitude de Bolt ao festejar ainda sem ter terminado, pois consideraram-na como desrespeitosa. Nos 200 metros, alcança o mesmo feito que já havia conseguido nos 100 metros. Medalha de ouro e novo recorde mundial. Ainda correu na estafeta dos 100 metros, com mais uma medalha de ouro e um novo recorde mundial.

Em 2009, sagrou-se campeão nacional jamaicano na prova dos 100 e 200 metros e estafeta, conseguindo o passaporte para os Mundiais. Novamente, duas medalhas de ouro e dois novos recordes do mundo, com tempos de outro mundo. 9,58 segundos para os 100 metros e 19,19 segundos para os 200 metros. Na estafeta, consegue a medalha de Ouro, mas desta vez, sem recorde mundial. Em 2011, vai aos Mundiais de Daegu e não conseguiu o Ouro desejado na final dos 100 metros, devido a ter sido desclassificado por falsa partida mas vingou-se nos 200 metros e na estafeta, provas em que revalidou os títulos de campeão mundial. Chegados aos Jogos Olímpicos de Londres, colocava-se em causa a capacidade de Usain Bolt triunfar novamente na velocidade, graças à ascensão de um jovem compatriota, Yohan Blake. Puro engano. Venceu ambas as provas, deixando o jovem em segundo nas duas corridas. Na estafeta, os jamaicanos chegaram a um novo Ouro, com Bolt incluído na selecção.

Em 2013, sagrou-se, novamente, campeão mundial dos 100 metros, assim como na prova de 200 metros e de estafeta. Estes últimos anos têm-se pautado pela pouca competição devido às lesões que o vão apoquentando. Ainda assim, nos Mundiais de 2015, mais uma vez, as medalhas de ouro nos 100, 200 e estafeta dos 100 metros foram para o atleta jamaicano. No Rio de Janeiro, estará presente para revalidar os títulos e, talvez, para fazer a sua última aparição neste evento.

332 Visualizações 4 Total
332 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo