Nabão, Rio

Apresentação e caracterização do rio Nabão; percurso do rio; importância do rio para a economia regional…

Apresentação do Rio Nabão

O rio Nabão, um dos mais belos rios portugueses, é um dos principais afluentes do rio Zêzere e tem uma extensão de cerca de 66 km. Nasce a escassas centenas de metros do centro da vila de Ansião, alimentado pelas águas de diversas ribeiras que aí se juntam. Uma dessas ribeiras é designada, pelas gentes da terra, por ‘rio velho’, que nasce no poço do Manchinho na Fonte Carvalho, sendo esta considerada por muitos como a verdadeira nascente do Nabão. Outra nascente do rio, localizada no Moinho das Moitas, é conhecida como ‘Olhos de Água’, local onde existe uma profunda galeria freática por onde a água, proveniente de diversos algares cársicos, rebenta sazonalmente.

Ao longo do seu percurso recebe as águas de numerosas ribeiras, entre as quais a Ribeira da Quebrada e a maioria das ribeiras do concelho de Ourém (ribeira de Seiça, ribeira de Caxarias, entre outras). Ainda no concelho de Ourém é alimentado pelas abundantes águas da nascente do Agroal, formando aí uma pequena praia fluvial muito concorrida nos meses de verão. Cerca de 10 km depois e após um percurso por um vale de extraordinária beleza chega a Tomar formando aí, com a ajuda de represas, belos jardins. Desagua na margem direita do Zêzere já próximo de Constância.

Além de Ansião e de Tomar, o rio passa por diversas outras localidades ao longo do seu percurso. Na sua parte superior destacam-se Ansião, Parcerias, São Jorge, Granja, Freixianda, Pelmá, Formigais, Porto Velho e Agroal. Na sua parte inferior, além do Tomar, o rio passa por Santa Cita, desaguando pouco depois no Zêzere perto da localidade de Linhaceira.

172 Visualizações 1 Total
172 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo