Via endocítica

Conceito de via endocítica

O termo via endocítica diz respeito à via pela qual a célula absorve substâncias do meio extracelular para o seu interior através da formação de vesículas.

A célula e o transporte de vesículas

No seu ciclo celular a célula produz, liberta e absorve substâncias constantemente para sustentar o seu crescimento e função. As moléculas produzidas (por exemplo proteínas) são depositadas em vesículas que podem circular entre os diferentes organelos celulares ou serem libertadas para o meio extracelular. Este tipo de circulação das vesículas é denominado ‘via secretora’. Já no caso das substâncias absorvidas pela célula do meio extracelular para o seu interior, as vesículas são formadas através da vida denominada ‘via encodítica’

A via endocítica

Todas as células têm a capacidade de absorver substâncias solúveis e macromoléculas, através de um processo intitulado ‘pinocitose’. Já as células fagocíticas (macrófagos), têm a capacidade peculiar de absorver moléculas particularmente grandes, sendo este processo denominado ‘fagocitose’. Independentemente do processo, as substâncias ao serem absorvidas são envolvidas por uma vesícula formada pela invaginação da membrana plasmática da célula. As vesículas formadas nesta via são revestidas por clatrina.

As células têm a capacidade de selecionar as macromoléculas a absorver, através da endocitose mediada por receptor. Após a formação da vesícula e a sua separação da membrana plasmática, o revestimento de clatrina é rapidamente perdido e as proteínas de clatrina são reutilizadas pela célula para revestir novas vesículas que se formam.

A via endocítica pode ter diferentes organelos de destino:

As vesículas que tomam o primeiro caminho referido, transportam moléculas que serão degradadas, ou por terem algum defeito na estrutura/função ou por serem detritos de outras células ou por não serem mais necessárias. Já as vesículas que tomam o segundo caminho, têm como função manter o tamanho/constituintes da membrana plasmática (fosfolípidos e proteínas).

O colesterol

O colesterol, mais especificamente a LDL (lipoproteína de baixa densidade), é o exemplo de uma molécula absorvida pela célula através da via endocítica (figura 1).

O LDL, que circula no sangue, liga-se ao seu receptor transmembranar na célula endotelial e a membrana plasmática começa a invaginar (figura 1-1). De seguida, forma-se a vesícula contendo o complexo receptor LDL/LDL, e esta separa-se da membrana plasmática (figura 1-2). Já no meio intracelular, a vesícula perde o seu revestimento de clatrina (figura 1-3). Após ter perdido o seu revestimento, a vesícula funde-se com um endossoma e o complexo receptor LDL/LDL é desmontado, sendo a LDL libertada para o meio intracelular (figura 1-4). O endossoma, contendo apenas o receptor LDL, retorna à membrana plasmática e funde-se com ela, restituindo o receptor LDL à camada extracelular da membrana plasmática (figura 1-5). Por outro lado, algumas vesículas podem fundir-se com endossomas, que de seguida se fundem com lisossomas e tanto o receptor LDL como a própria LDL são destruídos.

Figura 1 – Imagem esquemática da via endocítica, exemplificando o mecanismo pelo qual as moléculas de LDL são absorvidas pela célula.

Figura 1 – Imagem esquemática da via endocítica, exemplificando o mecanismo pelo qual as moléculas de LDL são absorvidas pela célula.

641 Visualizações 2 Total

References:

Alberts B., Johnson A., Lewis J., Raff M., Keith R., Walter P. (2007). Molecular Biology of the Cell (5th edition). Garland Science, New York.

Lodish H., Berk A., Zipursky S.L., Matsudaira P., Baltimore D., Darnell J. (2000). Molecular Cell Biology (4th edition). W. H. Freeman, New York.

Cooper G.M. (2000). The Cell: A Molecular Approach (2th edition). Sinauer Associates, Sunderland (MA).

641 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter