Quitina

Definição de Quitina. Exemplos de organismos compostos por quitina ou com exosqueleto quitinoso.

A quitina é um polissacarídeo que compõe o exosqueleto (tegumento externo) de diversos grupos de animais como crustáceos ou insectos. A quitina forma um revestimento resistente e impermeável e protege estes animais dos choques mecânicos e da desidratação. Este polissacarídeo compõe também a parede celular dos fungos.

Animais como os artrópodes não possuem esqueleto interno, uma característica que ocorre somente em animais vertebrados. Para conferir a rigidez necessária ao corpo destes organismos, a musculatura insere-se sobre as regiões mais rígidas da cutícula externa. A cutícula é uma secreção quitinosa das células da epiderme, e é formada por camadas alternadas de quitina e de proteína. O seu endurecimento, tão característico do tegumento dos artrópodes, resulta do encouraçamento das proteínas por substâncias fenólicas (compostos químicos com um grupo hidroxilo directamente ligado a um grupo aromático) que são transportadas pela circulação sanguínea.

Dentro dos organismos com um revestimento constituído por quitina podemos citar os insectos, por exemplo. Os insectos são artrópodes com um esqueleto ou tegumento externo rígido que, apesar de conferir protecção, não facilita o crescimento dos indivíduos. A quitina é um polissacarídeo não extensível e, por essa razão, induz um crescimento descontínuo nestes animais. Como tal, os animais com exosqueleto quitinoso têm de efectuar mudas periódicas do exosqueleto para permitir o crescimento do organismo enquanto este se desenvolve.

 

Referências Bibliográficas

Brusca, Richard C.  and Brusca, Gary J. (2002). Invertebrates. Sinauer Associates, 2ª Edição.

 

 

2370 Visualizações 1 Total
2370 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.