Pseudópode

Um pseudópode é uma projecção temporária da membrana plasmática que é sustentada por filamentos de actina e que é responsável pela fagocitose e pelo movimento das amebas. Este termo deriva das palavras gregas pseudo (falso) e podo (pé).

Pseudópodes e o movimento ameboide

Os pseudópodes são o principal meio de locomoção amebas. As amebas são seres unicelulares eucarióticos conhecidas por se “rastejarem” nas superfícies por onde se deslocam.  Este movimento característico produzido pelos pseudópodes é chamado movimento ameboide.

Pseudópodes e a fagocitose

Para além da locomoção, as amebas também usam os pseudópodes para capturar alimentos, cercando-os e formando um vacúolo em volta. Este é um processo de fagocitose.

Os neutrófilos que são glóbulos brancos do sistema imunitário também produzem pseudópodes na hora de cercarem e fagocitarem os elementos estranhos ao organismo, como células bacterianas patogénicas.

Os pseudópodes e os microfilamentos de actina

É aceite que as protrusões da membrana das células a que chamamos pseudópodes são alterações na forma da célula que surgem em resposta a estímulos externos e que são alimentadas pela polimerização da actina.

De fato, a formação e a retração dos pseudópodes é baseada na polimerização ou na despolimerização regulada dos filamentos de actina.

Formação dos pseudópodes

A extensão dos pseudópodes é guiada pela quiomiotaxia. Inicialmente, as células não móveis estão ligadas a uma matriz extracelular subjacente e que muito provavelmente essa ligação se faz através de receptores de integrina na superfície celular. Por exposição a um gradiente solúvel de um quimioatractante (um sinal químico) que liga e activa receptores da superfície celular, as células detectam a direção do sinal e amplificam o sinal internamente. Estes sinais vão promover a polimerização de actina localizada no lado voltado para o gradiente, formando uma projeção membranar, o pseudópode.

Estruturas relacionadas  com os pseudópodes

Existem outras estruturas protrusivas da membrana plasmática como os lamelipódios e os filopódios preenchidos por uma densa massa de filamentos de actina.

Os lamelipódios são em células epiteliais, em fibroblastos e em alguns neurónios e têm a forma de folha.

Já os filopódios têm a forma de dedos.

3302 Visualizações 2 Total

References:

  • Alberts, B., Johnson, A., Lewis, J., Raff, M., Roberts, K., & Walter, P. (2002). Molecular biology of the cell(4th ed.). New York: Garland Science.
  • Chodniewicz, D. & Klemke, R.L. (2004). Guiding cell migration through directed extension and stabilization of pseudopodia. Experimental Cell Research 301: 31– 37.
  • Cooper, G. M., & Hausman, R. E. (2013). The cell: a molecular approach(6th ed.). Washington: ASM; Sunderland.
3302 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo