Parasitologia

A parasitologia é a área da biologia que estuda os parasitas, as suas características, o seu modo de vida e as doenças causadas por eles.

Conceito de Parasitologia

A parasitologia é a área da biologia que estuda os parasitas, as suas características (morfológicas, moleculares, genéticas e evolutivas), o seu modo de vida (reprodução, ciclo de vida e relação com o hospedeiro) e as doenças, ou parasitoses, causadas por eles (epidemiologia, distribuição geográfica, transmissão e técnicas de deteção e eliminação). A parasitologia divide-se em parasitologia vegetal e parasitologia animal, que estudam os parasitas e as parasitoses das plantas e dos animais, respetivamente. Por sua vez, a parasitologia animal subdivide-se em parasitologia humana e parasitologia veterinária.

Em sentido estrito, a parasitologia estuda os parasitas protozoários (Leishmania sp. p.e.), helmintes (lombrigas Ascaris sp. p.e.) e artrópodes (pulgas p.e.). Contempla assim três áreas da zoologia: a protozoologia, a helmintologia e artropodologia.

Morfologicamente, os parasitas possuem uma grande diversidade. Os tamanhos podem variar de poucos micrómetros (Trypanosoma sp.) até mais de uma dezena de metros (Taenia sp.). Podem tomar diferentes formas ao longo do seu ciclo de vida, encontrar-se dentro ou fora das células de hospedeiro (intracelulares ou livres) e, nalguns casos, podem encistar quando as condições não são favoráveis.

A nomenclatura e a sistemática dos parasitas têm evoluído muito ao longo dos últimos anos, baseando-se agora não só na morfologia mas também nas características genéticas e imunológicas.

A parasitologia também trata do estudo da epidemiologia das doenças provocadas pelos parasitas. Nesse estudo, são importantes os seguintes fatores:

– A existência de um reservatório: ser humano doente ou animal portador do parasita (p.e. o mosquito Anopheles que transmite o agente etiológico da malária, um protozoário do género Plasmodium);

– A presença de vetor(es) (hospedeiro(s) intermediário(s));

– As condições geográficas (presença do parasita e do hospedeiro no mesmo território, densidade populacional etc.):

– As condições climáticas (Temperatura, humidade, etc.);

– As condições etológicas (comportamentos socioculturais, hábitos de higiene, condições económicas etc.)

– A resistência do hospedeiro (condicionada pela idade, genética, imunidade, presença de outras doenças etc.).

1223 Visualizações 3 Total

References:

Gunn, A. & Pitt, S. J. (2012). Parasitology: An Integrated Approach. London: John Wiley & Sons.

Paniker, C.K. (2013). Paniker’s Textbook of Medical Parasitology. 7th ed. New Dehli: Jaypee Brother Medical Publishers.

Zeibig, E. (2014). Parasitologia Clínica: Uma abordagem clínico- laboratorial. 2nd ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

1223 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo