Odonata, Ordem

Odonata (Odonata)
Reino Filo Classe Ordem Família Género Espécie
Animalia Arthropoda Insecta Odonata ≈ 27 ≈ 600 ≈ 5000

A ordem Odonata é uma ordem de insetos paleópteros aquáticos que está dividida em duas sub-ordens, Anisoptera (libélulas) e Zygoptera (donzelinhas ou cavalinhos-do-diabo).

Principais características

Trata-se de insetos relativamente grandes e com uma pigmentação maioritariamente chamativa. Contudo, a característica anatómica mais extraordinária é a impossibilidade de dobrar as asas sobre o corpo. Estas permanecem sempre estiradas por completo a partir do corpo, tanto na posição horizontal (no caso das libélulas) como na vertical (nas donzelinhas). Esta particularidade fez com que fossem incluídos no grupo dos paleópteros, considerados insetos primitivos. Como prova disso, os seus fósseis remontam ao Pérmico, há aproximadamente 250 milhões de anos, época em que existiam espécies de tamanhos enormes.

Uma forma de distinguir as duas sub-ordens, para além da posição das asas, é observando a sua cabeça: a das donzelinhas encontra-se alargada, com os olhos muito separados, enquanto nas libélulas é arredondada, e os olhos situam-se juntos.

Ciclo de vida

A cópula das libélulas é uma verdadeira demonstração de contorcionismo, equilíbrio e resistência. O macho, que não dispõem de estruturas copuladoras especiais, transfere o seu espermatóforo do orifício genital para os órgãos sexuais secundários localizados nos primeiros segmentos do abdómen. De seguida, prende a fêmea por trás da cabeça com os apêndices que possui na extremidade posterior do seu abdómen e ela, por seu lado, curva o seu até que o seu orifício genital se coloca por cima dos órgãos sexuais do macho. Nesse momento, o esperma penetra no seu corpo e fecunda os ovos que está prestes a pôr. De facto, a postura ocorre quase de forma imediata. A eclosão dos ovos pode variar de apenas alguns dias em climas tropicais a alguns meses em climas temperados.

As donzelinhas reproduzem-se do mesmo modo que as libélulas, ou seja, também formando uma bonita figura de coração entre o macho e a fêmea durante a cópula.

Desde que um odonato nasce até se converter num belo inseto voador, passa por um número variável de mudas que chega a uma quinzena; para isso, pode decorrer muito tempo. De facto, há espécies que passam mais de cinco anos como ninfas. Contudo, esse tempo não depende apenas da espécie em causa, intervindo também outros fatores, entre os quais a maior ou menor disponibilidade de alimento. Quando o ultimo estádio ninfal atinge o seu desenvolvimento total, o inseto abandona a água, prende-se a um ramo ou a uma pedra vizinha da superfície e finalmente sai do seu velho casulo (exosqueleto quitinoso antigo – exúvia) convertido num magnífico inseto voador.

Ciclo de vida dos odonatas. Fonte: Encyclopedia Britannica

Ciclo de vida dos odonatos.
Fonte: Encyclopedia Britannica

Habitat

Os odonatos costumam habitar nas proximidades dos cursos de água ou dos charcos e lagoas, onde os machos estabelecem territórios individuais (completamente vedados a outros machos, sendo expulsos pelo proprietário) à espera que passe por eles alguma fêmea com a qual se possam reproduzir.

Alimentação

Quanto aos seus hábitos alimentares, tanto as libélulas como as donzelinhas têm uma alimentação carnívora em qualquer das suas fases: comem presas que capturam debaixo de água quando são ninfas (ex: girinos) ou em pleno voo quando são adultas (ex: outros insetos). Como se trata de meios diferentes, em cada um deles desenvolveram estratégias diferentes.

353 Visualizações 2 Total

References:

  • Stoks, R. et al. (2012). Evolutionary ecology of Odonata: a complex life cycle perspective.  Annu Rev Entomol, 57:249-65.
  • Munawwirah, R., Rahman, A. Odonata (Dragonflies and Damselfies).
353 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter