Nenúfar

Conceito de Nenúfar

Nenúfar é o nome comum atribuído a elementos da família Nymphaeaceae. Trata-se de plantas aquáticas pertencentes a inúmeros géneros. As suas flores e folhas são flutuantes, vivendo por isso permanentemente dentro de água. As suas pétalas podem assumir diversas cores, como o branco e o rosa, por exemplo. As várias espécies são características de países tropicais e países temperados.

Os nenúfares pertencem a uma das famílias mais estudas pelos cientistas, acreditando trata-se de uma das famílias mais antigas de angiospérmicas, admite-se que terão sido o segundo grupo a divergir do ancestral comum. A sua distribuição é elevada existindo, pelo menos uma espécie, em praticamente todo o mundo.

Uma das plantas mais conhecidas, desta família, denomina-se Vitória, em homenagem à rainha Vitória, considerada a rainha dos nenúfares devido ao tamanho das suas folhas, que podem atingir valores que rondam os dois metros de diâmetro. Na verdade, estes nenúfares correspondem a duas espécies diferentes, no entanto, ambas são tropicais.

Estas plantas crescem em águas paradas ou que se movimentam de forma lenta. As suas raízes encontram-se no fundo da massa de água, sob a forma de rizomas. Devido ao local de fixação dos rizomas, estas plantas apresentam talos bastante longos que suportam as folhas que se encontram a flutuar na superfície da água, assim como as suas flores. As folhas normalmente são arredondadas (perfeitamente redondas em algumas espécies), alternas, opostas ou espiraladas. As flores assumem a forma de um cálice com as pétalas distribuídas em espiral. Estas são normalmente monóicas (bissexuais) com um pedestal longo que usualmente lhes permite flutuar ou as eleva acima da superfície da água.

A maioria das flores apresenta muitos estames e produz inúmeras sementes que após a maturação do fruto, que possui forma oval, são libertadas na água podendo afundar-se ou flutuar. Existem muitos híbridos dentro dos géneros desta família devido ao interesse do público na sua criação e cultivo.

A maior parte dos géneros, pertencentes à família Nymphaeaceae, são perenes com uma única excepção, o género Euryale, que é anual. Estas espécies possuem um crescimento muito rápido, o que pode causar graves problemas, se o ecossistema onde estão inseridas não se encontrar estável, podem ter tendência a tornar-se infestantes, caso possuam as condições adequadas.

O que comummente se denomina por flor de lótus, na verdade não é um nenúfar, isto é, não pertence à família Nymphaeaceae, uma vez que os cientistas consideram tratar-se de uma espécie mais evoluída, tendo sido atribuído a uma outra família (Nelumbonaceae), uma das diferenças prende-se no facto das folhas destas espécies se encontrarem acima da água e não a flutuar.

Fontes:

Tavares, Ana Cristina (2014). A rainha dos nenúfares. Jardim Botânico Universidade de Coimbra. Coimbra. Consultado em: Julho 22, 2015, em http://www.uc.pt/jardimbotanico/Nenufar

Nymphaeales. (2015). Encyclopædia Britannica. Consultado em: Julho 22, 2015, em http://www.britannica.com/plant/Nymphaeales

THE ANGIOSPERM PHYLOGENY GROUP (2009), An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG III. Botanical Journal of the Linnean Society, 161: 105–121. Consultado em: Julho 22, 2015, em http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1095-8339.2009.00996.x/full

Palavras-chave:

Angiospérmicas

Plantas aquáticas

Análise filogenética

Espécies monóicas

675 Visualizações 2 Total
675 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter