Nemertea

Os organismos incluídos no Filo Nemertea são conhecidos como Nemertinos. São designados, comumente, por vermes e atualmente conhecem-se cerca de novecentas espécies destes animais. São animais celomados.

Os Nemertinos apresentam um corpo alongado e achatado, dorsoventralmente. São, normalmente, encontrados em habitats marinhos bentônicos. Mas também existem Nemertinos pelágicos. Os que habitam águas marinhas rasas vivem por baixo de rochas, ou nas fendas destas, em conchas ou associados a algas. Existem algumas espécies dulçaquícolas (que vivem em água doce) e outras espécies que vivem em habitats terrestres, normalmente nas zonas tropicais e subtropicais.

São parecidos com os vermes chatos, embora sejam maiores e mais alongados. A extremidade anterior é pontiaguda. Geralmente, medem menos de vinte centímetros, mas algumas espécies podem atingir vários metros de comprimento. Os organismos da espécie Lineus longissimus mede cerca de trinta metros. No que se refere à coloração corporal, normalmente, apresentam uma cor pálida, embora algumas espécies são brilhantes e coloridas.

Apresentam uma epiderme glandular, desprovida de cutícula e cada célula epitelial é composta por vários cílios. Os cílios são usados para se deslocarem sobre o substrato. Por baixo da epiderme encontra-se uma camada de tecido conjuntivo e por baixo deste, uma camada muscular espessa.

Os Nemertinos alimentam-se de anelídeos e crustáceos, sendo exclusivamente carnívoros. Uma característica importante deste Filo é a existência de uma probóscide separada do tubo digestivo. O tubo digestivo é completo, apresentando duas abertura: a boca e ânus.

O sistema nervoso é constituído por um cérebro anterior, formado por quatro gânglios e um par de cordões nervosos laterais.

Apresentam dois sistemas circulatórios. Os fluidos deslocam-se devido às contrações musculares. A circulação é intermitente e não segue um fluxo definido. O sangue destes animais é incolor, contendo corpúsculos que possuem pigmentos amarelos, vermelhos e verdes. O sistema excretor é constituído por dois ou mais protonefrídios.

Geralmente, quando atacados os Nemertinos fragmentam-se, havendo capacidade de regeneração. Algumas espécies reproduzem-se assexuadamente. A grande maioria é dioica, com um sistema reprodutor primitivo, reproduzindo-se sexuadamente. A fertilização é externa.

O Filo NEMERTEA divide-se na Classe Anopla, que inclui os organismos desarmados, com a boca localizada abaixo ou posterior ao cérebro (esta Classe divide-se na Ordem Paleonemertea e na Ordem Heteronemertea); e na Classe Enopla que engloba os Nemertinos que apresentam armaduras e a boca está numa posição anterior em relação ao cérebro. A Classe Enopla apresenta duas Ordens: a Ordem Hoplonemertea e a Ordem Bdellonemertea.

Dados recentes apontam os Nemertinos aparentados evolutivamente com os Anelídeos, caindo em desuso a hipótese de estes animais estarem mais próximos dos Platelmintas, uma vez que apresentam três camadas germinativas, a ectoderme, a mesoderme e a endoderme.

1422 Visualizações 2 Total
1422 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter