Nematodes

Os Nematodes são animais pseudocelomados, protostómios e de simetria corporal bilateral. O Filo Nematoda distribui-se por vários habitats encontrando-se largamente disseminado. Vivem em meios marinhos, de águas doce e ambientes terrestres. São encontrados desde as regiões polares até às regiões tropicais, podendo viver sob altas temperatura, em fontes termais. A maioria destes seres são de vida livre, mas também existem formas parasitas de plantas e animais. Existem cerca de doze mil espécies descritas.

A maioria, principalmente, os de vida livre, são muito pequenos. Contudo, existem espécies que podem atingir cerca de trinta centímetros (por exemplos as do Género Ascaris) e uma outra, que parasita baleias, que pode atingir os nove metros de comprimento.

O corpo destes vermes é cilíndrico e afilado nas extremidades, daí a designação comum de vermes cilíndricos para os organismos deste grupo. Os machos, normalmente, são mais pequenos que as fêmeas.

O plano do corpo desenvolve-se a partir de três folhetos embrionários: a ectoderme, a mesoderme e a endoderme. No entanto, entre a endoderme e a mesoderme existe uma cavidade denominada de pseudoceloma. Esta estrutura representa um estado de evolução para o celoma, que caracteriza todos os animais de organização superior aos Nematodes.

Todos os Nematodes possuem uma cutícula espessa de quitina a revestir o corpo. Esta cutícula é segregada pela ectoderme. Este revestimento muda, periodicamente, à medida que o animal cresce e cessa quando atinge o estado adulto.

O tubo digestivo inicia-se na boca, localizada na zona anterior do corpo e termina no ânus, que se localiza na extremidade posterior. Por possuírem duas aberturas no tubo digestivo, este diz-se completo e a existência de ânus representa um passo evolutivo em relação aos animais de organização mais simples. A boca é circundada por lábios e vários órgãos sensoriais. Na maioria das espécies de vida livre marinhas é típico a existência de uma glândula caudal na zona posterior.

O sistema nervoso localiza-se dentro da epiderme, da faringe e do intestino posterior. O cérebro tem a forma de anel, que circunda a faringe. A partir deste, irradiam os nervos anteriores que enervam os órgãos sensoriais, entre os quais, os anfídios. Os nervos posteriores estendem-se para o resto do corpo, sob a forma de cordões longitudinais. Os anfídios são órgãos sensoriais, que atingem o seu maior desenvolvimento nos Nematodes aquáticos. São invaginações cuticulares, em forma de bolsa ou de tubo. A posição destes órgãos é usada na diferenciação de Classes dentro do Filo.

A maioria dos organismos de vida livre é carnívora e alimenta-se de pequenos animais. Algumas espécies marinhas alimentam-se algas, fungos e bactérias. Outros vivem na matéria orgânica morta e alimentam-se de bactérias e fungos, assumindo especial importância na cadeia alimentar, a par com os decompositores.

A locomoção dá-se por ondulações do corpo, que são produzidas pelas contrações alternadas dos músculos longitudinais dorsal e ventral.

A reprodução é sexuada e a maioria das espécies é dioica, contudo, existem algumas formas hermafroditas. Os machos, mais pequenos que as fêmeas, têm as suas extremidades posteriores, geralmente, enroladas em forma de gancho.

Em termos de classificação este Filo divide-se, em apenas, duas Classes e catorze Ordens.

A Classe Adenophorea contêm Nematodes, na sua grande maioria, de vida livre e que possuem anfídios de várias formas por detrás dos lábios. Esta Classe divide-se nas seguintes Ordens: Enoplida, Isolaimida, Mononchita, Dorylaimida, Trichocephalida, Mermithida, Muspiceida, Chromadorida, Desmodorida, Desmoscolecida, Monhysterida e Araelaimida.

A Classe Secernentea contêm vermes que possuem os anfídios em forma de poro nos lábios laterais. A maioria dos Nematodes parasitas pertencem a esta Classe, que se divide nas seguintes Ordens: Rhabditida, Strongylida, Ascaridida, Spirurida, Camallanida, Diplogasterida, Tylenchida e Aphelenchida.

O Homem, normalmente, é infestado por um elevado número de parasitas Nematodes. Os Géneros Ascaris, Trichinella, Oxiurus e Filaria são exemplos significativos. A elefantíase é uma doença humana provocado por um parasita Filaria que utiliza o mosquito Anopheles como segundo hospedeiro. Este parasita instala-se no sistema linfático do Homem.

529 Visualizações 1 Total
529 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter