Meios de Cultura

Conceito de Meios de Cultura

Os meios de cultura são fundamentais para a manutenção de células (eucarióticas ou procarióticas) viáveis num laboratório, ou seja, fora do seu ambiente natural. Contêm todos os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento, em concentrações que não inibam o seu crescimento.

Meios de cultura em microbiologia

Os meios de cultura utilizados em microrganismos podem ser classificados quanto ao seu estado físico, em relação à sua composição e consoante os seus objetivos funcionais. No que diz respeito ao estado físico, a preparação de um meio de cultura líquido, envolve a dissolução de todos os nutrientes necessários em água. Para a obtenção de um meio sólido, adiciona-se um agente solidificante (como por exemplo o agar) à mistura dos nutrientes com a água. A concentração desse agente vai depender da consistência que se deseja obter, ou seja, uma concentração baixa leva à obtenção de um meio de cultura semissólido. Quanto à composição química, os componentes de cada meio de cultura variam consoante o tipo de células que se pretende manter in vitro. A compreensão do tipo de habitat natural das células é um fator determinante para a obtenção de um meio de cultura adequado. Em geral, são utilizados dois tipos de meios de cultura: sintéticos ou definidos (a sua composição química é totalmente conhecida) e complexos (não se conhece a sua composição exata). Por fim, em relação à classificação funcional dos meios de cultura existem os meios seletivos (inibem o crescimento de certos microrganismos e promovem o desenvolvimento de outros) e os meios diferenciais (permitem distinguir entre diferentes espécies).

Meios de cultura para células animais

Os meios de cultura utilizados para o cultivo de células animais requerem características diferentes das já mencionadas. É essencial a adição de hidratos de carbono (fonte de energia para as células), água, sais inorgânicos (que mantêm o potencial das membranas e são cofatores de reações enzimáticas intracelulares), um sistema tampão (para compensar a evolução do dióxido de carbono), vitaminas (envolvidos em diversos processos metabólicos), aminoácidos essenciais, assim como um ambiente gasoso com oxigénio e dióxido de carbono, de modo a proporcionar as condições ideais de crescimento e desenvolvimento. Outro componente com um papel essencial para a proliferação celular é o soro bovino fetal. É também importante a adição de um indicador de pH, que dará informações sobre o estado do meio de cultura, e de antibióticos, que evitam a contaminação das células em cultura.

Meios de cultura para células vegetais

Este tipo de meios de cultura são normalmente constituídos por compostos inorgânicos e orgânicos, por compostos naturais complexos e por outros componentes (tabela 1). Todos estes constituintes são importantes para o saudável crescimento da planta, o que inclui a sua nutrição, as suas funções fisiológicas e o seu crescimento. Tendo em conta o estado físico, estes meios de cultura podem apresentar-se no estado sólido ou líquido.

Compostos inorgânicos Macroelementos Azoto, fósforo, potássio, cálcio, magnésio, enxofre
Microelementos Boro, cobalto, cobre, manganês, iodo, ferro, zinco, cloro, sódio
Compostos orgânicos Hidratos de carbono Sacarose, glucose, frutose
Vitaminas Tiamina, piridoxina, ácido nicotínico
Reguladores de crescimento Hormonas vegetais, jasmonatos, poliaminas, etileno
Compostos naturais complexos Leite de coco, extratos de leveduras ou hidrolisado de caseína
Outros componentes Compostos antioxidantes Ácido cítrico, ácido ascórbico
Compostos absorventes Carvão ativado

Tabela 1 – Constituintes que podem ser utilizados na produção de meios de cultura para células vegetais.

2035 Visualizações 3 Total
2035 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo