Habitat

Designa-se por habitat de um organismo o lugar ou estrutura física no qual ele vive. O planeta Terra alberga diferentes habitats nos quais se instalaram diversos organismos vivos que a eles se foram adaptando, ao longo do tempo e no decurso da sua evolução.

Não faz sentido falarmos em habitat sem falar em espécies, populações ou comunidades, tal como, não faz sentido falarmos em ‘casa’ sem falar em ‘habitantes’.

 

Habitat – conjunto de condições abióticas

A base de cada habitat é constituída pelas suas condições abióticas (condições ambientais). Entre estas condições encontra-se o intervalo de temperaturas anual a que está sujeito, o teor de humidade, o regime de horas de luz que recebe durante o ano, o número de estações, a quantidade de precipitação, etc.

 

As condições abióticas do habitat determinam as bióticas

Os habitats são moldados por estas características físicas e a sua definição tem em conta, frequentemente, o tipo de vegetação predominante. Por exemplo, um habitat florestal indica que contém elevada densidade de árvores, assim como um bioma de deserto é caracterizado por uma baixa densidade vegetal. Há habitats nos quais a forma de vida dominante é um animal, como o recife de coral. Neste caso, o nome é determinado pelo organismo que constrói toda a estrutura física que sustenta o habitat.

 

Classificação de habitats

A classificação de habitats é uma tarefa exaustiva e pode compreender níveis cada vez mais complexos consoante o grau de pormenor da classificação em causa.

Dentro dos habitats que existem, podemos adoptar uma classificação fazendo a distinção entre habitats terrestres e aquáticos; depois, dentro dos aquáticos, podemos distinguir entre os de água doce e os marinhos; dentro dos marinhos, podemos subdividir em oceânicos e estuarinos; dentro dos oceânicos, conseguimos ainda distinguir os bentónicos (sobre ou dentro do fundo oceânico) dos pelágicos (em mar aberto).

Podemos, assim, verificar que, por muito que a classificação vá sendo mais complexa, ela acaba por poder tornar a ser subdividida porque os habitats não são entidades discretas. São manchas sobreponíveis de organismos vivos. Porém, encontrar padrões que permitam fazer distinções é importante, logo, a definição de habitats permite compreender a diversidade de condições ambientais que modelam a resposta biológica dos organismos.

 

Referências bibliográficas

Molles, Manuel. Ecology – Concepts & Applications. 4th edition. McGraw-Hill.

Ricklefs, Robert. (2003). A Economia da Natureza. Guanabara Koogan, 5ª Edição.

1106 Visualizações 1 Total
1106 Visualizações

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo