Eucariota

Conceito de Eucariota

As células dos organismos vivos podem ser procarióticas ou eucarióticas. As procarióticas são as células das bactérias e das arqueas (organismos semelhantes a bactérias mas com genética e bioquímica diferente). Estas células não possuem um verdadeiro núcleo e é essa uma das principais características que as distinguem das eucarióticas. Eucariota significa ‘verdadeiro núcleo’ e procariota, ‘antes do núcleo’.

Diz-se que as células eucariotas possuem um verdadeiro núcleo porque o seu ADN – Ácido desoxirribonucleico, está organizado em cromossomas e encontra-se envolvido pela membrana nuclear.

As células eucarióticas são também maiores e possuem uma estrutura mais complexa que as células procarióticas. O seu genoma é maior e possui mecanismos muito mais elaborados de regulação da expressão genética.

Algumas células têm vida independente como organismos unicelulares, como as amebas e as leveduras. Porém, a maioria dos organismos é pluricelular, com uma estrutura mais complexa, como os fungos, as plantas e os animais.

A célula eucariótica como uma pequena fábrica

No citoplasma da célula eucariótica existem vários compartimentos (organelos) delimitados por membranas e especializados em determinadas funções. Daqui advém o maior nível de complexidade desta célula, já que, diversos processos bioquímicos podem ocorrer nestas pequenas unidades delimitadas por membranas, de forma eficiente sem alterar o equilíbrio químico do ambiente celular.

Este nível de especialização e compartimentação, assemelha-se a uma unidade fabril constituída por diferentes departamentos responsáveis por diferentes processos que contribuem para o equilíbrio e a manutenção da célula, e do organismo, na sua totalidade. A especialização da célula eucariótica , concebida e aperfeiçoada pela evolução, contribui para o sucesso deste modelo celular.

Mitocôndrias e Cloroplastos – Heranças da célula procariótica

Pensa-se que dois dos organelos contidos na célula eucariótica, as mitocôndrias (especializadas na produção de energia) e os cloroplastos (organelo onde se processa a fotossíntese, em algas e plantas), são descendentes de organismos procarióticos ancestrais, que se tornaram simbiontes de células anaeróbicas de maiores dimensões, ao longo da evolução.

Principais estruturas da célula eucariótica

Centrossoma – organelo central das células animais e que é o primeiro centro organizador dos microtúbulos. Na maioria das células animais contém dois centríolos;

Citoesqueleto – o citoesqueleto é responsável por direccionar os movimentos celulares. É um sistema de filamentos proteicos no citoplasma da célula eucariótica que dá forma à célula. É composto por filamentos de actina, microtúbulos e filamentos intermédios;

Citoplasma – conteúdo da célula entre a membrana citoplasmática e o núcleo;

Citosol – conteúdo da maior parte do citoplasma, excluindo os organelos;

Cloroplastos – (Ocorre só na célula vegetal) organelo especializado das algas e plantas que contém clorofila. É a estrutura onde ocorre a fotossíntese;

Complexo de Golgi – organelo onde as proteínas que são produzidas no Reticulo endoplasmático são modificadas e, a partir do qual, são distribuídas;

Lisossoma – organelo que contém enzimas digestivas, com pH ácido;

Membrana Citoplasmática – membrana que rodeia a célula;

Mitocôndrias – organelo onde ocorre a fosforilação oxidativa e produção de energia;

Nucléolo – estrutura no núcleo onde ocorre a transcrição e onde se instalam as unidades ribossomais;

Núcleo – principal organelo da célula eucariótica, que contém o ADN – Ácido desoxirribonucleico (ADN) organizado em cromossomas;

Parede celular – (Nos eucariotas, só ocorre na célula vegetal e fungos) – camada fibrosa e rígida que se encontra externamente à membrana citoplasmática em células vegetais e fungos (também ocorre em procariotas). Nas células vegetais é composta por celulose e nos fungos por quitina;

Peroxissoma – organelo que utiliza oxigénio em forma molecular (O2) para oxidar moléculas orgânicas. Contém enzimas que produzem peróxido de hidrogénio (H2O2) e outras que o degradam;

Reticulo endoplasmático – compartimento com invaginações membranosas onde são sintetizados lípidos, proteínas da membrana e proteínas secretoras;

Reticulo endoplasmático liso – região do Reticulo endoplasmático que não está associada a ribossomas. Está envolvida na síntese de lípidos;

Reticulo endoplasmático rugoso – região do Reticulo endoplasmático associada a ribossomas e envolvida na síntese de proteínas secretoras e proteínas da membrana;

Ribossoma – estrutura composta por ARN (Ácido ribonucleico) ribossomal e proteínas ribossomais, que se associa ao ARN mensageiro e catalisa a síntese proteica;

Vacúolo – (Ocorre geralmente na célula vegetal) estrutura que contém um fluido e ocupa a maior parte da célula vegetal (cada célula pode conter um ou dois vacúolos). O vacúolo é responsável pelo equilíbrio osmótico da célula;

Vesículas – pequenas estruturas membranosas e esféricas que podem ocorrer no citoplasma. Podem servir para transporte de substâncias.

Referências bibliográficas

Azevedo, Carlos. (2005). Biologia Celular e Molecular. 4ª Edição. Lidel.

Alberts et al. Essential Cell Biology. (2nd Edition). Garland Science.

2515 Visualizações 1 Total
2515 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.