Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática

 

 

Diversidade da biosfera

Conceito de Diversidade da biosfera, as principais características, os níveis em que pode ser analisada, assim como algumas das principais ameaças…

Conceito de Diversidade da biosfera

Paisagem Alviela

 

Diversidade da biosfera é uma das designações utilizada para designar a variabilidade de formas de vida existentes na porção viva do planeta. A sua quantificação é muito complexa, visto que os elementos utilizados para a sua análise não são consensuais.

Este conceito encontra-se associado ao de biodiversidade, pois é utilizado para descrever a variedade e a quantidade de seres vivos, sendo esta de grande importância para a sobrevivência da vida no planeta.

A Biosfera:

A biosfera corresponde a um dos subsistemas terrestres, sendo o componente onde é possível encontrar vida. No entanto, a distribuição da vida não é igual em todas as partes da biosfera, existindo regiões onde não é possível encontrar seres vivos (no Árctico) e outras regiões onde a diversidade é muito elevada (em particular na região tropical).

A grande variedade existente no planeta deriva do conjunto de fenómenos que contribuíram para a evolução e especiação dos indivíduos, ao longo dos últimos 3 milhões de anos e que vai continuar a decorrer de forma continua. O número exacto de espécies existentes no planeta Terra é desconhecido, sendo possível que um elevado número destas se extinga antes de terem sido descobertas pelos seres humanos.

Outra forma de entender o conceito de biosfera é estudando o conjunto dos ecossistemas que a compõem, isto é, a porção biótica correspondente à biocenose (as comunidades biológicas, compostas por um conjunto de seres vivos) e a porção abiótica, correspondente ao biótopo (local onde os seres vivos habitam).

Níveis de diversidade:

A diversidade da biosfera pode ser caracterizada em diferentes níveis consoante o investigador que a analisa. Por exemplo, para um geneticista a diversidade encontra-se ao nível dos genes, enquanto um ecólogo considera a diversidade ao nível do ecossistema e das ligações que os seres vivos estabelecem entre si e com o ambiente.

A nível genético pode ocorrer uma grande variabilidade, sendo possível encontrar espécies diferentes que surgiram devido a um erro no seu código genético (mutação). No entanto, a grande maioria das alterações genéticas não dá origem a novos seres. No entanto, essas alterações podem permitir a sobrevivência de determinados indivíduos em condições que normalmente seriam consideradas adversas para eles.

A quantidade de espécies que existe presentemente no mundo é muito elevada, sendo que grande parte destas espécies são desconhecidas para a humanidade e continuaram a ser desconhecidas. Cada espécie, por muito semelhante que seja, apresenta características que a distinguem das outras e a tornam adequada para o espaço onde habitam.

Além da quantidade diferente de seres vivos, os ambientes em que estes vivem também possui uma grande variabilidade, sendo que muitas espécies surgiram devido a adaptações às diferentes condições ambientais. A diversidade de ecossistemas torna-se também importante pois estes espaços possuem condições particulares que permitem a sobrevivência a determinadas espécies em detrimento de outras.

A organização biológica também contribui para a diversidade da biosfera, isto é, os diferentes níveis de organização (Átomo <Molécula <Célula <Tecido <Órgão <Sistema de órgãos <Organismo <População <Comunidade <Ecossistema <Biosfera) demonstram a riqueza que existe no planeta, pois, por exemplo, diferentes conjugações de células darão origem a diferentes tecidos que por sua vez formaram órgãos muito diferentes.

As diferentes relações entre os seres vivos também contribuem para a grande diversidade da Biosfera, pois os seres vivos constroem entre si relações (teias alimentares, competição, predação simbiose …) que contribuem para a sobrevivência de determinadas espécies em detrimento de outras.

Principais ameaças:

A diversidade da biosfera é ameaçada constantemente pelas alterações que ocorrem nos ecossistemas. As principais ameaças ocorrem devido ao aumento exponencial da população humana, assim como por causa das alterações climáticas, a prática da agricultura e a construção de determinadas infraestruturas (barragens, autoestradas).

A degradação ou destruição dos habitats, a poluição dos diferentes meios (solo, água), a introdução de espécies exóticas e a selecção artificial têm também contribuído para a perda da diversidade.

Esta perda tem criado problemas ambientais, problemas de saúde e problemas económicos. Os problemas económicos podem dever-se não só aos custos financeiros que acarretam a restauração ambiental, mas também à perda de matérias-primas utilizadas em diversas industrias.

A domesticação da fauna e flora também têm vindo a contribuir para a perda da diversidade, devido à ocorrência de selecção de espécies, o que provoca a degradação da diversidade da biosfera.

Conservação da diversidade:

A conservação da diversidade tem sido um dos temas mais discutidos nos meios académicos e mesmo políticos nos últimos anos. A perda de espécies já demonstrou que pode levar ao desequilíbrio de ecossistemas com efeitos desastrosos para todos os outros que os cercam, razão pela qual tem sido proposto a reintrodução de espécies em determinados habitats. Algumas das técnicas utilizadas para a preservação da diversidade consistem na criação de reservas naturais e parques nacionais.

A convenção para a diversidade biológica (retificada por cerca de 155 países) é um instrumento jurídico, internacional, que tem como principal objectivo a protecção da diversidade da biosfera nas suas mais variadas facetas. No entanto, ainda há muito a fazer para assegurar que a perda da diversidade presente na biosfera diminui e que a extinção em massa de um grande número de espécies não ocorra.

3500 Visualizações 1 Total

References:

Franco, José Luiz de Andrade. (2013). The concept of biodiversity and the history of conservation biology: from wilderness preservation to biodiversity conservation. História (São Paulo), 32(2), 21-48. Consultado em: Julho 31, 2016, em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-90742013000200003&script=sci_arttext&tlng=en

Tagliapietra, Davide; Sigovini, Marco (2010). Biological diversity and habitat diversity: a matter of Science and perception. NEAR Curriculum in Natural Environmental Science, 2010, Terre et Environnement, Vol. 88, 147–155, ISBN 2–940153–87–6

3500 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo