Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  História do Brasil
  •  História de Angola
  •  História de Moçambique
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática

 

Darwin, Charles Darwin (biografia)

Biografia de Charles Darwin, a infância, as principais viagens, trabalhos e descobertas…

Biografia de Charles Darwin

Charles Darwin

 

Charles Darwin foi um naturalista inglês, do século XIX, reconhecido pela sua obra “ A Origem das Espécies”. Na sua obra desenvolveu sua teoria da evolução, que admite a evolução das espécies a partir de um ancestral comum através da selecção natural e sexual.

A vida:

Charles Robert Darwin nasceu em Inglaterra, na cidade de Shrewsbury, a 12 de Fevereiro de 1809. Filho de um médico inglês (Robert Darwin) e da sua esposa Susannah Darwin, este foi o quinto filho do casal. Neto de Erasmos Darwin e de Josiah Wedgwood, Darwin pertencia a duas famílias bastante abastadas e integrantes da elite académica da época.

Com 9 anos, após a morte da sua mãe, Charles Darwin passa a frequentar Shrewsbury. Charles Darwin estudou medicina na Universidade de Edimburgo, no entanto, acabou por desistir devido à sua aversão pelas técnicas de cirurgia utilizadas. Ao longo dos seus estudos demonstrou bastante interesse pela taxidermia, tendo no seu segundo ano participado em sociedades de estudantes relacionados com o naturalismo.

Darwin foi aluno de Robert Grant, participando em estudos relacionados com o ciclo de vida de animais marinhos, que provaram a existência de órgãos semelhantes em espécies diferentes. Na Universidade de Edimburgo, estudou ainda a classificação das plantas.

Posteriormente ingressou na Universidade de Cambridge para tirar um bacharelato em artes com o intuito de se tornar clérigo. No entanto, os interesses de Darwin centravam-se mais nas actividades exteriores (cavalgar, recolher espécimes …) do que em estudar.

Em Cambridge, Darwin conheceu o reverendo Jonh Henslow, que se tornou seu professor no curso de História Natural. Darwin concluiu a sua formação em décimo lugar, em 178 alunos aprovados. Após finalizar o curso, Darwin optou por ingressar num curso de Geologia leccionado pelo reverendo Adam Sedgwick.

Após a conclusão do curso de Geologia, Darwin participou numa viagem como assistente no mapeamento estratigráfico do País de Gales. Posteriormente Henslow recomendou Darwin para participar numa expedição, de dois anos com o propósito de mapear a costa da América do Sul, a bordo do barco HMS Beagle, como acompanhante do capitão Robert FiztRoy.

Em 1839 casou com a sua prima Emma Wedgwood, com quem teve 10 filhos, sendo que apenas 7 sobreviveram até a vida adulta. Os problemas de saúde enfrentados pelos filhos levaram Darwin a teorizar que seriam derivados da sua relação de parentesco com a mulher.

Darwin vem a falecer com 73 anos, a 19 de Abril de 1882, em Kent, na Inglaterra. Este foi enterrado na Abadia de Westminster, como reconhecimento dos seus contributos para o conhecimento e a ciência.

A viagem no Beagle:

A viagem mais conhecida de Darwin foi a bordo do navio HMS Beagle. Esta viagem durou 5 anos (grande parte da viagem foi passada em terra), tendo as suas observações permitido teorizar sobre a evolução das espécies através da selecção natural.

Esta viagem de Darwin tornou-se num dos maiores contributos para a ciência natural. Durante a sua viagem Darwin teve a possibilidade de observar, identificar e coleccionar um grande número de espécies de fauna e flora, muitas delas desconhecidas na época, assim como diversas espécies fósseis.

Ao longo da sua viagem Darwin observou características geológicas que lhe permitiram afirmar que os continentes sofreram uma subida, como por exemplo, a existência de conchas nos Andes, assim como vestígios de erosão pela acção da água em regiões montanhosas. Outra das descobertas de Darwin foi a existência de tentilhões, nas ilhas Galápagos, que apresentavam características diferentes consoante a ilha onde habitavam, o mesmo era verificado em outras espécies animais.

A viagem no Beagle foi extremamente desconfortável para Darwin que sofria com enjoos, tendo também adoecido com febre, sendo forçado a permanecer um mês de cama. Darwin também contraiu uma doença que se manteve desconhecida durante a sua vida, sendo por vezes associada à doença de Chagas ou a doença de Ménière, visto os sintomas agravarem-se em alturas de elevado stress.

O trabalho:

Charles Darwin cedo demonstrou o seu interesse alargado pela área das ciências naturais, de que são exemplo a zoologia, a geologia e a taxidermia, colecionando diversos espécimes animais, como por exemplo, ratos, cães, pássaros, insectos e até minerais.

Após a conclusão da sua viagem Darwin convenceu diversos naturalistas a descrever os diversos espécimes que havia coleccionados durante a viagem. Entre esses naturalistas encontrava-se o reverendo Henslow, amigo de Darwin.

O seu primeiro artigo foi apresentado em 1837 na Geological Society de Londres, devido ao auxílio de Charles Lyell. Entre as descobertas feitas durante a viagem no Beagle está o facto de os fósseis de seres extintos, coleccionados por Darwin, corresponderem a espécies ancestrais de algumas da espécies ainda presentes nas ilhas Galápagos.

A análise das colecção de Darwin foi fita por diversos naturalistas, tendo essas analises sido, posteriormente, compiladas, por Darwin, em vários volumes, na obra “Zoology of the Voyage of H.M.S. Beagle”.

As suas descobertas durante a viagem no H.M.S. Beagle contribuiu para a publicação da sua obra sobre a evolução das espécies. Em particular a fauna encontrada nas ilhas Galápagos.

As suas observações também levaram Darwin a concluir que o ser humano não se encontrava assim tão longe dos outros seres vivos, não se justificando a divisão por raças. As suas observações deram a origem a diversas publicações, que continuam a possuir grande importância nos dias de hoje.

A sua principal teoria foi mantida secreta durante diversos anos, enquanto trabalhava nela, devido à controvérsia que poderia geral no meio académico da sua época, constituído maioritariamente por clérigos.

 

Os prémios, nomeações e contributos:

No ano de 1837 Darwin foi convidado a integrar o conselho da Sociedade Geologica, sendo que um ano depois foi indicado como secretário, ao mesmo tempo em que trabalhava num livro sobre a geologia da América do Sul. No ano de 1839, Charles Darwin foi nomeado membro da Royal Society.

Darwin receber diversas condecorações e prémios pelo seu trabalho, entre os quais constam a laureação com a medalha Wollaston, em 1859, concedida pela Sociedade Geológica de Londres. Este recebeu ainda a medalha da sociedade real em 1853, assim como a medalha Copley, também atribuída pela sociedade real, em 1864.

A publicação da sua teoria foi impulsionada pelo conhecimento de que outro investigador, Alfred Wallece, tinha chegado às mesmas conclusões e iria avançar com uma teoria muito semelhante. Darwin iniciou então, em 1856, a escrita da obra “Natural Selection”. No ano 1859, Darwin publica a sua obra com o título “On the Origin of Species by Means of Natural Selection”, tendo esta esgotado rapidamente.

Entre as suas inúmeras obras também constam: “Variation”, “A descendência do Homem e Seleção em relação ao Sexo” e “The Expression of the Emotions in Man and Animals”, tendo estas contribuído também para o desenvolvimento da teoria da evolução de Darwin.

Os contributos de Charles Darwin foram muitos, sendo as suas teorias ainda consideradas pelos estudiosos e alvo de variadas controvérsias. As suas teorias sofram sofrendo adaptações com o avançar do conhecimento, no entanto, a sua base continua ainda actual.

308 Visualizações 7 Total

References:

Charles Darwin. (2016). Encyclopædia Britannica. Consultado em: Julho 31, 2016, em http://www.britannica.com/biography/Charles-Darwin

Van Wyhe, John ( ed. 2002-). The Complete Work of Charles Darwin Online. Consultado em: Julho 31, 2016, em http://darwin-online.org.uk/

308 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo