Aythya ferina (Zarro-comum)

O Zarro-comum (Aythya ferina) é uma ave pertencente à ordem dos Anseriformes.

Caracterização de Aythya ferina (Zarro-comum)

 

Aythya ferina (Zarro-comum)
Reino Filo Classe Ordem Família Género Espécie
Animalia Chordata Aves Anseriformes Anatidae Aythya A. ferina

 

Distrib. Geográfica Estatuto Conserv. Habitat Dieta Predação  Longevidade
África, Ásia e Europa. Vulnerável Zonas húmidas de água doce, mar e estuário. Invertebrados e vegetação aquática. Principais ameaças: Caça e perturbação e destruição do habitat por acção humana. Cerca de 10 anos.

 

Características Físicas
Anatómicas Macho: Coroa castanha. Parte superior do corpo cinzenta. Uropígio e peito pretos. Garganta castanha e abdómen cinzento. Fêmea: Difere do macho por ter coloração castanho-acinzentada, o peito mais escuro e a região posterior do corpo escura.
Dimorfismo Sexual O macho e a fêmea diferem na coloração.
Tamanho 44-48 cm.
Peso 700-1100 g.

 

O Zarro-comum (Aythya ferina) é uma ave pertencente à ordem dos Anseriformes. Trata-se de uma espécie de pato mergulhador que efectua mergulhos completos em busca de vegetação aquática para se alimentar. Este comportamento difere do dos patos pertencentes ao género Anas que mergulham apenas parte do corpo.

800px-Fuligule_milouin

Aythya ferina (Zarro-comum)

Características físicas

O macho apresenta uma cabeça castanho-avermelhada, peito preto e o corpo cinzento. A fêmea apresenta uma coloração castanho-acinzentada com um tom mais escuro na região da cabeça e do pescoço. Durante o voo é possível observar uma barra alar cinzento-clara. O bico nesta espécie é grande e cinzento. As patas são curtas e pretas. A cauda é curta, cinzenta e de formato arredondado.

Comportamento e Ecologia

É uma espécie gregária que se organiza em grupos que podem chegar a ser constituídos por 2000 indivíduos. Coloniza habitats de água doce, estuários e zonas marinhas. Passam grande parte do tempo a dormir durante o período diurno. Este animal exibe um voo directo e forte. Levanta voo e pousa na água, mergulha a partir da superfície, nada e caminha. A vocalização é silenciosa, no entanto, a fêmea pode emitir uma espécie de ‘rosnar’ durante o voo.

Na altura da reprodução, constrói os ninhos na margem dos cursos de água, na vegetação. Efectua uma postura anual entre os meses de Abril e Junho. Coloca entre 6 a 11 ovos de coloração esverdeada. O período de incubação dura entre 24 a 26 dias. As crias nascem cobertas de penugem e activas. Efectuam o seu primeiro voo entre as 7 e 8 semanas de vida.

Estatuto de conservação

O estatuto de conservação desta espécie a nível global está catalogado como ‘Vulnerável’ pela IUCN –  International Union for Conservation of Nature. A distribuição geográfica das suas populações tem-se tornado cada vez menor nas últimas décadas, ocorrendo raramente em território português. É possível encontrar alguns núcleos reprodutores no Alentejo e no Algarve. Surge como espécie invernante na maior parte do território nacional.

794 Visualizações 3 Total

References:

794 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo