Arabidopsis thaliana

A Arabidopsis thaliana é uma pequena planta herbácea da família das Brassicaceae e uma espécie autóctone da Europa, da Ásia e do noroeste africano. Em Portugal pode também ser conhecida por outros nomes, como Erva-estrelada, Arabidopse-do-tale ou Arabeta. Esta planta foi primeiramente descrita por Johannes Thal nas montanhs de Harz, na Alemanha, durante o século XVI.

É uma planta anual e possui um ciclo de vida curto, sensivelmente de 6 semanas. A sua germinação ocorre na Primavera e a floração, em Portugal, entre Fevereiro e Julho. Apresenta uma raiz aprumada e sem crescimento secundário. O seu desenvolvimento é influenciado por estímulos, como a gravidade, a luz e o toque. O caule apresenta algumas ramificações e numa planta adulta pode apresentar um comprimento entre 15 e 20 cm. As suas folhas possuem a forma de roseta e podem ser verdes ou ligeiramente roxas, apresentam tricomas, margens serradas e estão em maior número na base da planta. Possui uma inflorescência do tipo corimbo, na qual as flores apresentam 6 sépalas verdes, 4 pétalas brancas, 6 estames e 2 carpelos. O fruto desenvolve-se numa vagem, na qual estão as sementes.

Apesar de não possuir interesse agronómico, a Arabidopsis thaliana é um modelo para a investigação em genética e biologia molecular de plantas, principalmente devido à grande diversidade de características fenotípicas que apresenta, sendo reflexo da sua variedade genética. A proposta inicial como organismo modelo para a genética e a biologia do desenvolvimento foi feita por Friedrich Laibach. As principais características que a tornam uma planta modelo são:

  • Pequeno tamanho e requisitos de crescimento simples, sendo facilmente cultivável;
  • Ciclo de vida curto;
  • Produção de um elevado número de sementes;
  • Elevada variedade natural;
  • Produção de híbridos férteis;
  • Reduzido número de cromossomas;
  • Facilmente transformável;
  • Disponibilidade de muitos métodos e recursos genéticos e genómicos.

O genoma da Arabidopsis thaliana foi o primeiro genoma vegetal a ser sequenciado (no ano 2000) e é constituído por 5 cromossomas que contêm aproximadamente 20000 genes. Existe uma colaboração internacional designada por “Arabidopsis Genome Initiative”, que foi fundada em 1996 com o objetivo de facilitar a coordenação da sequenciação do genoma entre as várias equipas envolventes.

Em 1965 realizou-se o primeiro Simpósio Internacional de Investigação em Arabidopsis, em Göttingen, Alemanha. Hoje em dia, mais de 22000 pessoas estão registadas como investigadores em Arabidopsis no site “The Arabidopsis Information Resource”, que reúne informação e mantém uma base de dados genéticos e de biologia molecular sobre esta planta.

Referências Bibliográficas:

Meinke, D. W., Cherry, J. M., Dean, C., Rounsley, S. D., & Koornneef, M. (1998). Arabidopsis thaliana: a model plant for genome analysis. Science, 282(5389), 662-682.

https://www.arabidopsis.org/

569 Visualizações 3 Total
569 Visualizações

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo