Alopochen aegyptiacus (Ganso-do-egipto)

O Ganso-do-egipto (Alopochen aegyptiacus) é uma ave pertencente à ordem Anseriformes. É uma espécie nativa do continente africano e introduzida na Europa.

Ganso-do-egipto

Ganso-do-egipto. (Autoria da foto: Manuel David Cota)

Alopochen aegyptiacus (Ganso-do-egipto)
Reino Filo Classe Ordem Família Género Espécie
Animalia Chordata Aves Anseriformes Anatidae Alopochen Alopochen aegyptiacus

 

Distrib. Geográfica Estatuto Conserv. Habitat Dieta Predação  Longevidade
Introduzido na Europa a partir de África. Pouco preocupante. Parques, campos, água doce, pântanos. Erva, vegetação. As principais ameaças são o abate e o envenenamento. Registo de até 25 anos em cativeiro.

 

Características Físicas
Anatómicas Coroa castanho-rosada. Parte superior ruiva ou castanho-acinzentada. Uropígio em tom ferrugem ou cinzento. Cauda preta e castanha, curta e quadrada. Garganta, peito e abdómen em castanho-rosado.
Dimorfismo Sexual Machos e fêmeas idênticos, porém, os machos são maiores.
Tamanho 66-72 cm
Peso 1.1 – 4 kg

 

O Ganso-do-egipto (Alopochen aegyptiacus) é uma ave pertencente à ordem Anseriformes. É também conhecido como Ganso-do-nilo ou Ganso-raposo. É uma espécie nativa do continente africano e introduzida na Europa há mais de dois séculos.  Foi extinto em Israel, e está introduzido na Áustria, Bélgica, Dinamarca, Holanda, Reino Unido e Emirados Árabes Unidos. Em Portugal pode ser encontrado em parques.

A plumagem desta ave é bastante colorida com tons de castanho-claro e rosa, mais escuros na parte superior do corpo do que na inferior. É preto na cauda e nas extremidades das asas, e o espelho (região da asa que fica visível quando esta se encontra recolhida) é verde. Exibe um pequeno bico rosa semelhante ao de um pato e uma mancha escura a rodear os olhos. As patas são compridas e cor de rosa. Os juvenis assemelham-se aos adultos, contudo, não exibem a mancha ocular e tanto as patas como o bico têm um tom cinzento-amarelado.

O voo do Ganso-do-egipto é rápido, forte e directo, e pode ser identificado em voo através das suas asas largas e pretas contrastando com o branco da região anterior do corpo. Pode ser observado em terra ou pousado nas árvores. Esta ave é nadadora e é possível vê-la também pousar na água. A vocalização é silenciosa, porém, pode grasnar. É um animal gregário que pode agrupar-se em bandos constituídos até cerca de 15 indivíduos.

Comportamento reprodutivo

O Ganso-do-egipto constrói o ninho em estruturas ocas das árvores ou entre as rochas. Efectua uma postura entre os meses de Abril a Maio, e pode depositar entre 5 a 8 ovos de tonalidade ocre. O período de incubação varia entre os 28 e 30 dias. As crias nascem já activas e cobertas de penugem. Efectuam o primeiro voo entre os 70-75 dias de vida.

696 Visualizações 2 Total

References:

  • Kear, J. (2005) Ducks, Geese and Swans. Volume 1: General Chapters, and Species Accounts (Anhima to Salvadorina). Oxford University Press, Oxford.
  • Gooders, John. (2003). Guia de campo das aves de Portugal e da Europa. Temas e debates, 4ª Edição.
  • Bruun, Bertel. (1993). Aves de Portugal e Europa. FAPAS.
  • Lensink, R. (1999). Aspects of the biology of Egyptian Goose Alopochen aegyptiacus colonizing The Netherlands. Bird Study, 46(2), 195-204.
  • Milstein, P.le S. (1984) A waterfowl survey in southern Mozambique, with conservation implications. In: Ledger J.A. (Ed) Proceedings of the 5thPan-African Ornithological Congress. Southern African Ornithological Society, Johannesburg.
  • BirdLife International. 2012. Alopochen aegyptiaca. The IUCN Red List of Threatened Species 2012: e.T22679993A40146722. http://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2012-1.RLTS.T22679993A40146722.en. Downloaded on 10 December 2015.
696 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo