Agentes Mutagénicos

Uma mutação é um fenómeno que pode ocorrer espontaneamente ou ser induzida. Esta indução pode ser consequência de uma exposição a determinadas radiações ou substâncias químicas. A estes agentes capazes de provocarem uma mutação dá-se o nome de agente mutagénico.

As mutações espontâneas são bastante reduzidas, embora a sua taxa de ocorrência varia de gene para gene, estima-se que a probabilidade de um gene humano sofrer uma mutação espontânea seja de 1:100000. Esta baixa frequência advém da existência de mecanismos de reparação do material genético. Durante a replicação do DNA o número de erros que acontecem é bastante mais elevado que as mutações que são observadas, esta discrepância deve-se ao fato que os erros são reparados por complexos enzimáticos que corrigem o DNA. No entanto existem falhas e nem todos os erros são alterados, sendo esses que permanecem como mutações. A taxa de mutação também varia tendo em conta o tipo de material genético. A taxa de mutação é bastante mais elevada no DNA mitocondrial quando comparado com o DNA nuclear. O motivo desta ocorrência deve-se à inexistência de mecanismos de reparação nas mitocôndrias. À semelhança das mitocôndrias o mesmo acontece com os vírus e bactérias.

A maioria das mutações resulta em erros genético, contudo algumas mutações podem ser neutras ou até favoráveis, contribuindo dessa forma para o processo evolutivo.

Como já foi referido, nem todas as mutações são espontâneas, a maioria resulta de uma exposição a um determinado agente mutagénico, quer seja físico ou químico. Estes podem ser divididos em diferentes categorias, tendo em conta a forma como atuam. Existem, assim: agentes químicos que devido à sua semelhança estrutural com os nucleótidos, que se incorporam no DNA; agentes químicos ou físicos que modificam as bases do DNA; agentes químicos ou físicos que provocam inserções ou deleções de nucleótidos ou mesmo de partes de cromossomas.

Entre os agentes físicos mutagénicos destacam-se vários tipos de radiações, como por exemplo os raios X, os raios gama, os raios cósmicos e os raios ultravioletas. Os agentes químicos capazes de provocar mutações por ser, entre muitos, as nitrosaminas, a colquicina e o gás mostarda. A exposição a agentes mutagénicos é, em alguns casos, natural e inevitável. Na superfície do planeta todos os seres vivos estão expostos a fontes naturais de radiação, como os raios solares ou a radioatividade dos minerais, contudo a intensidade com que atingem o organismo é insuficiente para provocar um baixo número de mutações. Noutros casos, a exposição a estes agentes pode ser deliberada, umas vezes com fins científicos, como é o caso do uso dos raios X pela Medicina, ou então, podem ser utilizados com fins destrutivos.

O gás mostarda foi utilizado pela primeira vez, durante a Primeira Guerra Mundial, pelo exército da Alemanha. Ao contrário de outras armas químicas que produzem efeitos imediatos, o gás mostarda só produz sintomas algumas horas após a exposição. As vítimas sofrem graves danos nos tecidos muito antes de se aperceberem que necessitam de tratamentos. Este gás atinge também o DNA, sendo responsável por mutações que produzem cancros e malformações nos recém-nascidos.

Além das substâncias químicas, agentes físicos, como as radiações, também podem ser usados como armas. As armas nucleares baseiam-se na libertação de quantidades enormes de energia, sob diversas formas, devido à desintegração dos núcleos atómicos. A onde de choque inicial conduz à destruição maciça e as radiações são responsáveis por queimaduras e por alterações no material genético dos sobreviventes, que mais tarde, se manifestarão sob a forma de cancro e de malformações congénitas. Ao longo de décadas, inúmeros testes nucleares foram realizados no nosso planeta, levando à contaminação de vastas áreas. Para além disso, algumas centrais nucleares têm sofrido acidentes que conduzem à libertação de radioatividade e consequente contaminação das áreas envolventes.

Alguns dos agentes mutagénicos provocam mutações em genes responsáveis pelo controlo da divisão celular e, por isso, são responsáveis pelo aparecimento de cancro. Neste caso os agentes mutagénicos designam-se por carcinogénicos.

 

 

1383 Visualizações 3 Total
1383 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter