Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  História do Brasil
  •  História de Angola
  •  História de Moçambique
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática

 

Acasalamento

Conceito de Acasalamento, as principais características e os tipos de acasalamento existentes no mundo natural ..

Acasalamento – Conceito

Acasalamento

Acasalamento

Acasalamento é a designação atribuída ao conjunto de comportamentos desenvolvidos por dois ou mais indivíduos eucariotas, que tem como finalidade a reprodução (em particular reprodução sexuada). Cada espécie possui os seus próprios rituais de acasalamento, assim como uma época específica em que estes ocorrem (normalmente no inicio da primavera). Esta é uma das fases da vida do ser vivo que exige mais energia para sua concretização.

Características do processo de acasalamento:

Na maior parte dos grupos, os seres vivos não possuem todos a mesma probabilidade de acasalar, uma vez que alguns indivíduos podem acasalar com mais do que uma fêmea (ou as fêmeas podem acasalar com mais do que um macho). Em alguns casos a fêmea ou o macho escolhem indivíduos que se assemelhem a si fenotípica e geneticamente de forma à sua informação genética permanece na população.

Noutros casos, os indivíduos seleccionam os que possuem as melhores características (e aquelas que deverão permanecer na população). As melhores características nem sempre significa que sejam as mais vantajosas, mas antes aquelas que são apreciadas pelo individuo que selecciona (por vezes é o macho, mas normalmente o individuo que realiza a selecção é a fêmea).

Por fim, alguns indivíduos escolhem o seu companheiro de forma aleatória, isto é, não tomam em consideração nenhuma característica em especial. No entanto, esses casos são bastante raros.

Alguns animais reproduzem-se não tendo em conta a sua relação, isto é, animais que possuem o mesmo progenitor podem acasalar entre si. Noutros casos essa relação é tida em conta, sendo que os animais não acasalam com parentes próximos. Essa última alternativa previne a ocorrência de descendentes com doenças genéticas, particularmente doenças provocadas por alelos recessivos.

Embora seja possível a ocorrência de acasalamentos ao acaso, em que não há uma verdadeira escolha dos parceiros, o mais comum será que os parceiros sejam escolhidos pelo aspecto físico que possuem (fenótipo).Quanto maior a similaridade de fenómeno. mais provável é que dois indivíduos se unam para realizar o ritual de acasalamento e consequentemente reproduzirem-se.

Os rituais e a duração do acasalamento:

Acasalamento de Insetos

Acasalamento de Insetos

Os indivíduos que participam no ritual de acasalamento podem acasalar para a vida toda com um único individuo, participando assim de um relacionamento monogâmico. Enquanto outros indivíduos podem acasalar com vários parceiros, participando num acasalamento poligâmico.

O relacionamento monogâmico é o que exige maior dispêndio de energia, uma vez que consiste num relacionamento entre dois indivíduos de sexos diferentes e cujas crias necessitam de cuidados parentais. Este tipo de relações está muito associado às aves que muitas vezes se mantêm unidas durante a vida toda, alguns mamíferos também possuem este tipo de relação. O relacionamento monogâmico duradouro não quer dizer que os indivíduos envolvidos não se separem ao fim de algum tempo.

As relações polígamas consistem na união de dois indivíduos do mesmo sexo com um terceiro de sexo diferente. Se a formação do harém (grupo de indivíduos do mesmo sexo que partilham um mesmo parceiro) for por parte do macho trata-se de uma poligenia, no entanto, se for a fêmea trata-se de uma poliandria. Em algumas espécies é possível observar ambos tipos de poligamia mencionados.

A poliandria é o relacionamento que se encontra menos frequentemente na natureza, visto normalmente serem os machos quem controla o território. No caso da sua ocorrência são as fêmeas que tentam chamar à atenção possuindo para isso, por exemplo penas coloridas. A existência de um número diferente de fêmeas e machos numa população pode favorecer o surgimento de relacionamentos poligâmicos.

A duração do relacionamento também pode variar consoante a espécie, algumas acasalam uma única vez, permanecendo para sempre com o mesmo companheiro, outras apenas durante uma época reprodutiva.

Algumas outras espécies podem acasalar unicamente com o intuito de se reproduzirem separando-se assim que a cópula termina e a fêmea foi fecundada. Em casos extremos, o macho pode ser morto após a inseminação (por exemplo nos louva-a-deus, algumas aranhas e os zangões).

Formas de realizar a corte:

A corte corresponde a um ritual utilizado pelos seres vivos para atrair um parceiro, no entanto, nem todos os animais realizam este ritual. No caso das espécies que realizam a corte existe um dimorfismo sexual.

Normalmente, os machos possuem um porte maior do que as fêmeas, assim como um tegumento mais colorido, uma vez que são estes que realizam a corte e usam essas características para atrair a fêmea (dimorfismo sexual). No entanto, quando o comportamento se inverte são as fêmeas que possuem um tamanho maior e um tegumento colorido.

O principal objectivo da maior parte dos animais é a propagação da sua informação genética, normalmente, através da reprodução sexuada. Com o intuito de se reproduzirem a maioria dos animais faz praticamente tudo para atrair um parceiro compatível.

Muito seres vivos utilizam diferentes métodos para a trair o seu parceiro. Entre esses métodos podem ser mencionados:

  • Oferta de prendas (algumas espécies de aves)
  • Vocalizações – Cantos (rãs, algumas aves)
  • Demonstrações/ competição danças (algumas aves), torneis (babuínos, veados)
  • Construção de ninho
  • Ornamentos – Plumagem colorida (pavões, aves do paraíso), hastes (veados)

Apesar da reprodução e do acasalamento ser uma das áreas mais investigadas pelos cientistas, ainda não foi possível compreender o porque da existência de tantas formar diferentes de ser realizado. Os investigadores não conseguem ainda indicar o porquê de determinado ser preferir um determinado método em detrimento de outro. Ainda há muito a ser estudado particularmente compreendido nestas áreas da vida.

 

3901 Visualizações 2 Total

References:

Krasnec, M. O.; Cook, C. N.; Breed, M. D. (2012) Mating Systems in Sexual Animals. Nature Education Knowledge 3(10):72 http://www.nature.com/scitable/knowledge/library/mating-systems-in-sexual-animals-83033427

Vaz, Alexandre. Os sistemas de acasalamento. Naturlink. Consultado em: Janeiro 31, 2016, em http://naturlink.pt/article.aspx?menuid=2&cid=90532&bl=1&viewall=true#Go_1

3901 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter