Tipos de notícias

Há várias classificações para os diferentes tipos de notícias. Em geral, diferem pouco umas das outras. A mais completa é a do professor Paul V. Sheehan, dividindo-as da seguinte forma: notícias de sumário, cronológicas, temáticas, complementares, de colorido e de interesse humano. Como toda a classificação, não é exaustiva e pode ser ampliada; porém as suas potencialidades são grandes e serve para fixar padrões relativamente cómodos na altura de redigir a notícias.

 

Notícias de sumário

Há informações que incluem vários assuntos, porque cada um deles não merece, separadamente, a extensão de uma notícia. As notícias de sumário informam sobre vários assuntos provenientes de uma única fonte de informação. Utilizam-se por exemplo para divulgar as várias decisões do mesmo organismo (Conselho de Ministros, assembleia municipal, conselho cientifico de uma universidade, etc.). A opção por uma notícia de sumário depende tanto das necessidades de espaço como da politica redatorial e do estilo do meio de comunicação. Há meios que preferem publicar várias noticias breves, enquanto outros optam pela síntese. Em qualquer caso, a notícia de sumário facilita a tarefa de recetor, ao ver agrupados vários assuntos no contexto em que se produziram.

 

Notícias cronológicas

Raramente se escreve uma notícia segundo uma ordem cronológica. No entanto há exceções. A cronologia utiliza-se como complemento de notícias que a requeiram, como as que integram dados biográficos de uma personalidade. Outra forma que pode adotar é a de complemento de uma informação principal, focando uma determinada sucessão de factos.

A notícia cronológica nem sempre se baseia em factos concretos. Por vezes, o jornalista prefere descrever uma ação ao ritmo a que se produziu, como se fosse de uma sequência cinematográfica. Esta técnica utiliza-se, em geral, quando a sucessão dos factos e o seu desenrolar cronológico constituem um elemento informativo.

Outra forma adotada pela notícia cronológica é a que Sheehan denomina “a ordem do um, dois, três”. Consiste em relatar os pontos mas importantes de um discurso, palestra, conferência de imprensa, etc., segundo a sua ordem de exposição.

 

Notícia temática

Os meios de comunicação incluem normalmente na sua agenda um tipo de notícias que, embora não sendo de rigorosa atualidade, estão constantemente presentes na sociedade. Temas como o desemprego, a discriminação ou a crise podem tratar-se em qualquer momento porque são sempre notícia, independentemente dos múltiplos factos que continuamente justificam a sua permanência na atualidade.

A notícia temática consegue referir todos estes assuntos num tom entre a prevenção e a denúncia, o que corresponde ao papel que os meios de comunicação lhe atribuem. Tem uma estrutura peculiar: a partir do “lead” combina as informações básicas e complementares com uma grande dose de informação contextualizada. Adota frequentemente o formato de relatório, combinando um estilo informativo com o narrativo e, assim, pode não respeitar o esquema da pirâmide invertida.

 

Notícias complementares

A notícia complementar é a que completa outra notícia principal. Em geral, é colocada ao lado ou muito próximo da notícia mais importante. Relata anedotas, testemunhos diretos, recorda factos, cronologias, etc. Pretende dar os vários ângulos de um acontecimento. A notícia complementar poderia fazer parte do corpo da notícia principal, mas com o inconveniente de a alongar em demasia. Utiliza-se tanto para realçar determinados ângulos de informação principal como para facilitar a sua leitura. Assim uma notícia principal pode ter várias complementares.

 

Notícia espacial

Por vezes, um acontecimento desenrola-se simultaneamente em diferentes locais geográficos. Uma olimpíada, por exemplo, tem competições que se realizam ao mesmo tempo em locais distando muitos quilómetros entre si. Quando o jornalista informa globalmente sobre os jogos inclui informação de vários locais.  Também se fala de notícia espacial quando um mesmo tema é tratado a partir de diferentes locais.

 

Notícia de interesse humano

A notícia de interesse humano é a que apela fundamentalmente à emotividade do leitor. Existem dois tipos: as que contêm determinada carga de interesse humano e as que, essencialmente, são notícias de interesse humano. Nas primeiras, o interesse humano surge como informação suplementar: o comentário jocoso de um primeiro-ministro na notícia de uma reunião cimeira, a descrição das lágrimas do perdedor de um ato eleitoral. As segundas são, por si só, um relato de interesse humano visando sobretudo a subjetividade do recetor: crianças desaparecidas, animais abandonados que regressam até aos donos, encontro de irmãos desconhecidos até à data, etc. Os assuntos tratados pela notícia de interesse humano são muito variados. Muitas vezes são pequenas histórias retiradas do aparente anonimato da vida quotidiana.

Não há formas fixas para escrever este tipo de notícias. A única válida é captar o público, até o converter em coprotagonista da história. De facto, a notícia de interesse humano está na fronteira entre as notícias diretas e as notícias criativas.

1790 Visualizações 6 Total

References:

Fontcuberta, M. (2002). A notícia – Pistas para Compreender o Mundo. 3rd ed. casadasletras, pp.66-68.

1790 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo