Suporte social na adultícia

O suporte social na adultícia diz respeito à rede de apoio que o indivíduo tem à sua disposição, essencial para o seu bem-estar.

suporte-social-adulto

Suporte social na adultícia

O suporte social na adultícia diz respeito à rede de apoio que o indivíduo tem à sua disposição, essencial para o seu bem-estar.

O mesmo é constituído por familiares, amigos, colegas, etc.

Vários estudos realizados por diferentes autores mostram a importância do suporte social na adultícia, que tem vindo a aumentar desde nos anos 70, devido à sua ligação à presença ou não de doenças e à capacidade de recomposição das mesmas, por parte de cada indivíduo (Resende, Bones, Souza, & Guimarães, 2006).

De acordo com a revisão bibliográfica de Silva (2012) e de Resende, Bones, Souza e Guimarães (2006), no início da vida adulta, o indivíduo depende, em grande escala, de um bom suporte social, para ter bem-estar e ser mentalmente são.

Assim, o apoio social, construído por meio dos relacionamentos estabelecidos ao longo da vida, provocam influencias na adultícia que podem ser positivas ou negativas, dependendo ainda do envolvimento afetivo com outros indivíduos (Resende, Bones, Souza, & Guimarães, 2006).

Partindo desta ideia, podemos compreender que as relações mais significativas são aquelas que interferem de forma intensa com o desenvolvimento do self, especialmente nesta fase da vida (Resende, Bones, Souza, & Guimarães, 2006).

Segundo estes pressupostos, na adultícia, o indivíduo precisa de algumas questões básicas tais como a sensação de ser amado, apreciado, valorizado e que está incluído em processos de responsabilidade recíproca, associada a uma rede de pessoas, a qual, influencia a sua estabilidade e a sua saúde psíquica e física (Silva, 2012).

Algumas das estratégias utilizadas por muitos indivíduos para construir a sua rede de suporte social na adultícia, são participações em atividades sociais diversas que promovem o bem-estar físico e psíquico básico e necessário para a sobrevivência da espécie (Resende, Bones, Souza, & Guimarães, 2006).

Questões importantes para o bom funcionamento do indivíduo, tais como a saúde, os laços sociais, o significado da própria vida e os hábitos saudáveis, são possíveis de obter quando se dispõe de um bom suporte social, na vida adulta Resende, Bones, Souza, & Guimarães, 2006).

“… apoio social (..) avaliação global que envolve as várias áreas sociais da vida do indivíduo. Dessa avaliação pode resultar uma crença de que se é estimado, percebendo os outros como interessados e disponíveis.”

(Heller, Swindle, & Dusenbury, 1986, cit in Silva, 2012, p.22).

Outros estudos feitos por Silva (2012) sugerem que o suporte social se refere aos recursos e meios psicológicos que o indivíduo tem à sua volta, diretamente associados às relações interpessoais que estabelece e que influenciam o seu bem-estar, em grande escala.

Quando se fala em apoio social, do ponto de vista psicológico faz-se referência a diferentes tipos de comportamento e de atividades que interferem com o organismo e a mente do indivíduo, sendo de referir que este apoio não é estanque, ou seja, ele está em constante desenvolvimento ao longo de todo o percurso vital do indivíduo, influenciando e moldando a sua estrutura psíquica (Silva, 2012).

Não podemos deixar de parte ainda as questões individuais, isto é, as características da personalidade do indivíduo que, por consequência, farão com que este adquira mais ou menos suporte social, pelo que, do ponto de vista socioemocional, a rede social do adulto vai sendo mantida de forma mais ou menos padronizada, dependendo da importância que lhe é atribuída pelo próprio indivíduo (Resende, Bones, Souza, & Guimarães, 2006).

Os trabalhos de a investigação levados a cabo por Resende, Bones, Souza e Guimarães (2003) que já faziam referência às mudanças inerentes ao desenvolvimento humano, que levam o mesmo à necessidade constante de readaptação biológica, psicológica e social, grandemente influenciadas, como já foi referido, pelo suporte social.

Para que este processo decorra dentro dos parâmetros comuns, há que focar a importância da reciprocidade, ou seja, o indivíduo só se vai moldando à medida que se inter-relaciona socialmente, se houver um processo contínuo de dar e receber, o que pressupõe alguma responsabilidade e investimento neste campo (Silva, 2012).

Desta variável depende a capacidade de desenvolver competências ao nível das habilidades sociais, essenciais à sobrevivência social e à possibilidade de comunicar com o mundo e identificar-se com outros indivíduos (Resende, Bones, Souza, & Guimarães, 2003).

Conclusão

O suporte social na adultícia é essencial para o bem-estar físico, psíquico e social do indivíduo, uma vez que a necessidade de sentir uma rede de apoio, é inerente à condição humana. Algumas das estratégias utilizadas por muitos indivíduos para adquirir este tipo de suporte, sentirem-se amados e valorizados, são participações em atividades de caris social que permitem a interação com outros indivíduos e o suporte recíproco.

427 Visualizações 2 Total

References:

  • Resende, Marineia Crosara de, Bones, Vanessa Mistieri, Suza, Ive Sene, & Guimarães, Najara Knipel. (2006). Rede de relações sociais e satisfação com a vida de adultos e idosos. Psicologia para América Latina, (5). Recuperado a 12 de setembro de 2016 em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S1870-350X2006000100015&script=sci_arttext&tlng=es;
  • Silva, A.R. (2012). RELAÇÕES ROMÂNTCAS E SUPORTE SOCAL NOS PROCESSOS DE INDIVIDUALIZAÇÃO E BEM-ESTAR PSICOLÓGICO EM JOVENS DE FAMÍLIAS INTACTAS E DIVORCIADAS. Dissertação apresentada à Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Vila Real.
427 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo