Desempenho escolar

O desempenho escolar diz respeito à forma como o aluno realiza as suas atividades e é influenciado pela sua autoeficácia e percepção das capacidades.

desempenhoescolar

O desempenho escolar diz respeito à forma como o aluno realiza as suas atividades e é influenciado pela sua autoeficácia e percepção das capacidades. Trata-se de um fator académico que é influenciado por muitos outros sendo eles o próprio aluno e toda a comunidade escolar envolvida.

O desempenho escolar está diretamente associado à autoeficácia dos alunos, que acontece tendo em conta as experiências vividas na instituição de ensino (Silva, Beltrame, Viana, Capistrano, & Oliveira, 2014).

Para Oliveira, Boruchovitch e Santos (2008) o desempenho escolar alia-se à forma como o aluno realiza as suas atividades académicas de forma eficaz, ou seja, quando a realização destas atividades se traduz em aprendizagem.

Toda a panóplia de experiências, aliadas à forma como se processa a aprendizagem levam a que haja uma mútua influência entre o desempenho escolar e a autoeficácia dos alunos (Silva, Beltrame, Viana, Capistrano, & Oliveira, 2014).

De acordo com os estudos de Silva, Beltrame, Viana, Capistrano e Oliveira (2014) podemos então dizer que estes dois fatores estão ligados de forma a que a sua relação se torne num círculo vicioso.

Claro que não podemos entender que o desempenho escolar depende apenas da autoeficácia já que o mesmo está ligado ainda a diversas outras variáveis como a motivação, a auto regulação, as expectativas dos alunos em relação aos resultados, a percepção que têm no que concerne às suas próprias capacidades, aos seus interesses, entre muitos outros fatores (Silva, Beltrame, Viana, Capistrano, & Oliveira, 2014).

Quando falamos de crenças e de percepção, no tema do desempenho escolar, não podemos deixar de referir o facto de que os alunos que têm uma atitude positiva em relação às suas competências e capacidades, tendem a ter melhor desempenho escolar do que aqueles alunos cuja crença acerca das suas capacidades não é tão elevada (Silva, Beltrame, Viana, Capistrano, & Oliveira, 2014).

Segundo os autores, isto acontece porque a persistência entre um perfil de aluno e outro tipo de aluno não é a mesma (Silva, Beltrame, Viana, Capistrano, & Oliveira, 2014).

Além de todas estas questões, vários estudos mencionam ainda que existem outras variáveis que influenciam o desempenho escolar dos alunos, sendo uma delas o sexo, principalmente quando encontramos cenários em que está presente um quadro depressivo ou a necessidade de aceitação em determinados grupos (Silva, Beltrame, Viana, Capistrano, & Oliveira, 2014). Juntamente com o sexo, os estudos demonstram ainda que existem indícios de influência da idade em relação ao desempenho escolar, verificando-se que as crianças mais novas têm maior percepção das suas capacidades do que os mais velhos (Silva, Beltrame, Viana, Capistrano, & Oliveira, 2014).

Dentro da mesma linha teórica, outros estudos levados anteriormente a cabo por diferentes autores, já haviam compreendido que existem mais variáveis a condicionar o desempenho escolar, mencionando que, além da idade, uma vez que alunos em diferentes faixas etárias e em diferentes anos de escolaridade, têm diferentes percepções em relação às suas competências (Oliveira, Boruchovitch, & Santos, 2008). No entanto referem ainda que tanto o aluno (motivação, autoestima, relacionamentos com os outros, eventuais deficiências, entre outros fatores internos) como a própria escola que frequenta (elementos envolvidos na comunidade escolar tais como condições físicas, psicológicas, e ainda profissionais), como ainda a família (ambiente e apoio prestado, bem como escolaridade dos pais), estão fortemente ligados ao seu desempenho (Oliveira, Boruchovitch, & Santos, 2008).

Conclusão

O desempenho escolar relaciona-se com diferentes fatores, sendo um dos mais evidentes a autoeficácia, já que ambos se influenciam entre si. Na grande maioria dos alunos verifica-se que o mesmo está associado de forma muito significativa à realização das atividades levadas a cabo na escola, e à autopercepção que o aluno tem no que diz respeito às suas competências escolares. Outros fatores ainda como sexo, idade, ano de escolaridade, competências sociais, família e escola, também estão intimamente relacionados com o desempenho escolar que cada aluno demonstra.

 

38 Visualizações 2 Total

References:

  • Oliveira, K.L., Boruchovitch, E., & Santos, A.A.A. (2008). Leitura e desempenho escolar em português e matemática no ensino fundamental. Red de Revistas Científicas de América Latina y el Caribe, España y Portugal. Recuperado em 8 de junho de 2018 de http://www.redalyc.org/html/3054/305423763009/;
  • Silva, J., Beltrame, T.S., Viana, M.S., Capistrano, R., & Oliveira, A.V.P. (2014). Autoeficácia e desempenho escolar de alunos do ensino fundamental. Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, SP, Volume 18, Número 3, Setembro/Dezembro de 2014: 411-420. Recuperado e 8 de junho de 2018 de scielo.br/pdf/pee/v18n3/1413-8557-pee-18-03-0411.pdf.

 

38 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo