Comunidade escolar

A comunidade escolar é todo um conjunto de elementos que participam ativamente para a evolução pedagógica e pessoal dos seus alunos.

comunidade escolar

Comunidade escolar

A comunidade escolar é todo um conjunto de elementos que participam ativamente para a evolução pedagógica e pessoal dos seus alunos. Falamos, principalmente, de parcerias entre a escola e a família.

Quando falamos de comunidade escolar as duas partes mais importantes, como um todo, são a escola e a família, uma vez que são os dois elementos chave no que concerne à formação do estudante enquanto cidadão, de acordo com a teoria de Dessen e Polonia (2007).

Esta comunidade, a partir destes dois elementos fundamentais será a pedra basilar para o desenvolvimento social, educacional, emocional, físico e intelectual do indivíduo, na escola através dos programas curriculares e na família através dos valores e princípios, diferentes de caso para caso, que garantem a proteção, o desenvolvimento e a sobrevivência social e afetiva (Dessen, & Polonia, 2007).

Nesse sentido, Dessen e Polonia (2007) sugerem a importância de enfatizar a relação entre ambas já que, em conjunto, têm a capacidade de promover o desenvolvimento saudável dos alunos, principalmente nesta fase evolutiva.

A respeito da importância desta relação Martinez (2010) fala sobre a importância do psicólogo escolar, uma vez que, como parte também integrante, da comunidade escolar, funciona como a ponte indicada para orientar pais e professores, no sentido da promoção de comportamentos adequados nos alunos. Esta atuação é, habitualmente, exercida através do atendimento escolar utilizando técnicas que orientem as competências de supervisão de ambos os elementos, para com alunos, com um modelo clínico terapêutico adaptado a cada caso (Martinez, 2010).

Quando falamos de família, a sua importância remete-se para questões como o comportamento da criança e do adolescente já que é desta que advêm competências relacionadas com valores, crenças, significados e ideias, em primeira mão e que, por consequência, é a primeira fonte de aprendizagem com a qual o indivíduo tem contato (Dessen, & Polonia, 2007).

A respeito do comportamento, se a família é a base da aprendizagem, uma vez que é o primeiro contato da criança, Martinez (2010) sublinha a importância do psicólogo no que diz respeito à monitorização dos problemas emocionais e de aprendizagem, que se manifestam na conduta do aluno.

Não podemos esquecer-nos de que é a partir da família que constroem as relações sociais e humanas porque é ela que constitui a sociedade e que, por influência contínua, passam de geração em geração (Dessen, & Polonia, 2007).

A escola, enquanto elemento importante da comunidade escolar em si, para o desenvolvimento humano, engloba vários tipos de atividades que estimulam a aprendizagem privilegiando diferentes pontos de vista, valores e regras (Dessen, & Polonia, 2007). Esta diversidade pode, frequentemente, despoletar conflitos e problemas que permitem que os alunos treinem a sua capacidade de ultrapassar os mais variados tipos de obstáculo (Dessen, & Polonia, 2007).

Por vezes, quando estes conflitos se tornam de difícil resolução, há necessidade de apelar para o contributo do psicólogo da comunidade escolar (Martinez, 2010). A sua função é, habitualmente, desempenhar um conjunto de tarefas que se prendem com o estabelecimento de uma relação terapêutica com o aluno que engloba vários métodos interventivos como a avaliação, o diagnóstico de problemas, a orientação, a formação, a investigação, entre outros meios de trabalho, de acordo com cada caso (Martinez, 2010).

A escola leva os alunos a desenvolverem as suas competências de acordo com regras estipuladas em aula e fora dela, adaptada a cada fase de desenvolvimento, além de favorecer a construção de laços afetivos entre os alunos (Dessen, & Polonia, 2007).

Uma das características mais marcantes da escola enquanto elemento da comunidade escolar é o facto de promover a aprendizagem, não só de alunos como de professores e pais, já que todos são convidados a participar das diversas atividades e, no caso de pais e professores, a associar-se enquanto orientadores dos seus educandos (Dessen, & Polonia, 2007).

A esse respeito, o psicólogo escolar é o técnico responsável pela intervenção que inclui técnicas eficazes de atuação nas atividades pedagógicas, que visem o sucesso escolar de toda a comunidade (Martinez, 2010). Para que esse sucesso tenha maior capacidade de garantia, é importante que toda a comunidade escolar participe, como já foi mencionado anteriormente (Martinez, 2010).

Conclusão

Pode dizer-se que a comunidade escolar, tal como o nome indica, trata-se de uma comunidade, isto é, um conjunto de elementos que, trabalhando de forma cooperativa, promovem o desenvolvimento e aprendizagem de todos os seus intervenientes, mas, principalmente, dos seus alunos. Desta forma podemos assegurar que uma comunidade escolar em que as relações entre todos os técnicos e profissionais, alunos e famílias, são continuamente participativas, contribuirá para a cidadania dos alunos, no seu amanhã.

515 Visualizações 3 Total

References:

  • Dessen, Maria Auxiliadora, & Polonia, Ana da Costa. A Família e a Escola como contextos de desenvolvimento humano. Paidéia [online] 2007, 17(36). [citado 2016-07-19]: 21-32. Disponível em scielo.br/paideia;
  • Martinez, Albertina Mitjáns. O que pode fazer o psicólogo na escola? Em Aberto [online], Brasília, v.23, n.83 [citado 2016-07-19], .39-58. Disponível em inep.gov.br.
515 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo