Agência de Notícias Lusa

A Agência de Notícias Lusa é a maior agência de notícias de língua portuguesa tendo surgido da junção entre a Agência Noticiosa de Portugal (ANOP) e a Notícias de Portugal (NP).

A Lusa – Agência de Notícias de Portugal é a maior agência de notícias de língua portuguesa, tendo sido constituída em cooperativa por escritura a 12 de dezembro de 1986.

A agência nasceu da fusão entre a ANOP (Agência Noticiosa de Portugal) e a NP (Notícias de Portugal), duas entidades que na época procediam à elaboração e distribuição de noticiário.

Em 1987, no seu primeiro ano de funcionamento, a Lusa não detinha instalações próprias e a redação dividia-se fisicamente entre as já extintas ANOP E NP.

Apesar de em 1987, a agência ser composta por 240 funcionários, 170 dos quais jornalistas, o funcionamento da mesma não era eficaz, o que levou a uma remodelação profunda a nível da direção, no início do ano seguinte.

Em janeiro de 1989 e após o sucesso do seu crescimento, foi inaugurada a sede da Lusa, em Lisboa.

Em 1996, depois de várias experiências, a agência aderiu à Internet e passou a disponibilizar um serviço noticioso gratuito vocacionado para as comunidades portuguesas no estrangeiro, assim como um serviço especial para rádios locais e imprensa regional, a preços mais acessíveis.

Na viragem do milénio, a Lusa contava aproximadamente com cerca de 200 jornalistas nos seus quadros, mas juntavam-se a trabalhar de forma regular, outros 80.

Atualmente os jornalistas estão distribuídos pela sede em Lisboa e por diversas delegações em Portugal e no estrangeiro.

A Lusa detém assim delegações ou correspondentes em todas as capitais de distrito e nos concelhos das áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto e conta com delegações ou correspondentes permanentes em: Bélgica, Alemanha, Espanha, Reino Unido, França, Luxemburgo, Rússia, Estónia, Guiné-Bissau, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Índia, São Tomé e Príncipe, África do Sul, Argélia, Timor-Leste, Macau, China, Brasil, Estados Unidos, Venezuela, Austrália e Canadá.

Sendo uma agência noticiosa, fornece o seu serviço a jornais, rádios e canais de televisão, prestando inclusive serviço às agências noticiosas dos países africanos de língua oficial portuguesa.

A sede divide-se em várias editorias, editorias essas que passam por sociedade, política, fotografia e multimédia, agenda, país, economia, desporto e lusofonia e mundo.

Estas editorias são distribuídas por vários pisos na sede da agência, em Lisboa, enquanto no Porto não existem editorias.

A estrutura acionista é composta maioritariamente pelo Estado Português (50.14%) seguida pela Global Media Group, Impresa, NP- Notícias de Portugal, Público- Comunicação Social, Rádio e Televisão de Portugal, O Primeiro de Janeiro e a Empresa do Diário do Minho.

A agência afirma ter como objetivo recolher e tratar o material noticioso ou de interesse informativo, produzir e distribuir notícias a um alargado número de consumidores (media nacionais e internacionais, empresas e instituições de caráter público ou privado), prestar ao Estado Português um serviço de interesse público e afirmar a importância da agência no panorama nacional e internacional.

Além do interesse público, a Lusa rege-se por políticas de empresa que passam pela clareza (facilmente inteligível), rigor (equilíbrio, separação de fatos e opiniões, identificação das fontes), isenção (autonomia, distanciamento e independência perante os factos e as opiniões divulgadas), pluralidade de informação (neutralidade perante as forças políticas, neutralidade e equilíbrio dos conteúdos emitidos, representação das forças e correntes políticas, ideológicas, culturais, sociais e religiosas existentes na sociedade e a fiabilidade), rapidez (produção e divulgação da informação quase em simultâneo com o tempo próprio da sua ocorrência), qualidade e trabalho de equipa.

A Lusa conta também com condecorações/prémios, sendo um deles a condecoração de Timor-Leste, que pelo décimo aniversário da Restauração da Independência da República Democrática de Timor-Leste foi condecorada por o Presidente Ramos Horta, “pelo desempenho profissional em prol da causa Timorense, não apenas durante o dramático período da ocupação como também por todas as ações de cooperação desde a Restauração da Independência”.

Pelo trabalho de modernização e inovação da agência na convergência de noticiário multimédia em múltiplas plataformas com significativa redução de custo, foi também atribuído à Lusa o Prémio de Excelência e Qualidade de Trabalho 2010.

 

151 Visualizações 2 Total
151 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo