Penicilina

Apresentação do conceito de Penicilina – A penicilina foi descoberta por acidente por Alexander Fleming em 1928, tendo reparado que uma das suas (…)

Conceito de Penicilina

A penicilina foi descoberta por acidente por Alexander Fleming em 1928, tendo reparado que uma das suas culturas de Staphylococcus aureus estava contaminada por um fungo e para além disso, este encontrava-se rodeado por uma zona onde não crescera qualquer bactéria. O cientista inglês provou que o fungo produzia uma substância solúvel que se difunde no meio e inibe o crescimento de várias espécies bacterianas, subsequentemente isolou o fungo Penicillium notatum, chamando ao primeiro antibiótico penicilina. Mais tarde, cerca de 1939, Howard Florey e Ernst Chain caracterizaram o composto responsável pela inibição, a penicilina e desenvolveram protocolos para a obter de forma pura. A descoberta da penicilina conduziu a inúmeros desenvolvimentos ao nível da medicina e da tecnologia da fermentação, tendo especial importância na preservação de incontáveis vidas de soldados na 2ª Guerra Mundial. Contudo, o Penicillium notatum não produz antibiótico suficiente para ser prático no uso de tratamentos médicos, por isso procurou-se por espécies próximas mais generosas na produção de penicilina, como o Penicillium chrysogenum, esta espécie produziu quantidades de antibiótico suficiente para ser possível produzir comercialmente. Desde os anos 40 a produtividade da penicilina tem vindo a ser melhorada através de mutações e selecção de estirpes com características melhoradas. As contribuições de Alexander Fleming, Florey e Chain valeram-lhes um prémio Nobel em 1945. Desde a descoberta da penicilina foram isolados outros antibióticos de valor terapêutico tais como a streptomycin ou cephalosporium.

Estrutura: A estrutura básica da penicilina contém um ácido 6-aminopenicillanic (6-APA), um anel B-lactam (muitas bactérias produzem enzimas chamadas B-lactamases que conseguem partir o anel B-lactam destes antibióticos) e um grupo R (este grupo pode ser alterado para produzir derivados da penicilina com propriedades vantajosas).

Resistência: A penicilina tornou-se num dos antibióticos mais conhecidos sendo o primeiro a ser utilizado na terapia médica nos anos 40, a partir dessa altura houve a expansão na descoberta de novos antibióticos tais como a streptomicina (utilizada no tratamento contra a tuberculose). O uso excessivo e indevido destes antibióticos causou uma pressão selectiva favorecendo o aparecimento de microrganismos resistentes. Entre eles, grupos de bactérias patogénicas que possuem a capacidade de alterar, reduzir ou eliminar a eficiência do antibiótico tendo por isso uma ampla gama de resistências. Nos últimos 10 anos a situação tem-se tornado alarmante devido ao surgimento de estirpes bacterianas patogénicas que demonstram resistência múltiplas a uma vasta gama de antibióticos. Devido a este facto, a resistência aos antibióticos é considerada como um dos principais problemas relacionados com a saúde humana e por isso novos agentes antibióticos, para o tratamento de doenças bacterianas, continuam a ser investigados.

562 Visualizações 2 Total
562 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter