Cotovelo

Descrição e apresentação dos principais componentes do cotovelo

O cotovelo diz respeito a um complexo articular, constituído por três articulações: a articulação úmero-cubital (ou úmero-ulnar), a articulação úmero-radial e a articulação rádio-cubital (ou rádio-ulnar) superior (ou proximal).

A articulação úmero-cubital é uma trocleartrose (ou articulação em dobradiça), uniaxial, entre a tróclea umeral e a grande cavidade sigmóide do cúbito (ou ulna). É a maior articulação que compõe o cotovelo e também a mais estável.

A articulação úmero-radial é a articulação entre o côndilo umeral e a cavidade glenóide do rádio. Classifica-se como sendo uma condilartrose, uniaxial.

A articulação rádio-cubital superior é a articulação entre a cabeça do rádio e a pequena cavidade sigmóide do cúbito. É do tipo trocóide (ou pivot), também uniaxial.

Os movimentos possíveis de realizar no cotovelo são flexão/extensão e pronação/supinação, estando associados a cada articulação do complexo: os movimentos de flexão/extensão ocorrem apenas na articulação úmero-cubital e a pronação/supinação apenas na articulação rádio-cubital superior, enquanto a articulação úmero-radial se encontra sempre envolvida em todos os movimentos. Os valores das amplitudes articulares normais são os seguintes: flexão – 145°, extensão – 0°, pronação – 80° e supinação – 90°.

Relativamente aos músculos que atuam no cotovelo, dividem-se de acordo com a ação que realizam: os flexores são o bicípite braquial, o braquial anterior e o braquiorradial; os extensores são o tricípite e o ancóneo; os pronadores são o pronador redondo e o pronador quadrado e os supinadores são o supinador e também o bicípite braquial.

O cotovelo é um complexo articular forte e estável, devido à inter-relação das superfícies articulares e às restrições ligamentares. É envolvido por uma cápsula articular, reforçada medial e lateralmente por ligamentos. Anteriomente, a cápsula contribui com 38% de resistência à força em valgo e com 32% de resistência à força em varo, na amplitude máxima de extensão.

A estabilização ligamentar do complexo do cotovelo é dada, a nível medial, pelo ligamento colateral do cúbito (ou ligamento colateral medial). Este é o ligamento mais importante no cotovelo, fornecendo estabilidade contra o stress em valgo. A nível lateral, a estabilização é assegurada pelo ligamento anular (que forma 80% da superfície articular da articulação rádio-cubital superior), pelo ligamento colateral lateral do rádio e pelo ligamento colateral lateral do cúbito.

O suprimento arterial do cotovelo é feito através da artéria braquial, da artéria radial, da artéria cubital, das artérias colaterais laterais média e radial e das artérias colaterais cubitais superior e inferior.

Quanto à inervação do cotovelo, esta é feita através do nervo mediano, do nervo radial e do nervo cubital.

216 Visualizações 1 Total

References:

Dutton, M. (2012), Dutton’s Orthopaedic Examination, Evaluation and Intervention (Third Edition), The McGraw-Hill Companies, Inc (Chap. 17, pp 601-612)

Gross, J., Fetto, J. & Rosen, E., Musculoskeletal Examination (Fourth Edition), John Wiley & Sons, Ltd (Chap. 9, pp 195,196)

216 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo